You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios
Proteína de anfíbios ajuda no processo de cicatrização(+1 contributo para todos)
0 Respostas
1605 Visualizações
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
(S)oon(C)hampions(B)raga Equipa Principal
  • *****
  • 4978
"Pesquisadores da Universidade de Manchester, na Inglaterra, desenvolveram um remédio à base de proteínas de anfíbios que pode ajudar no processo de cicatrização humano e agora pesquisam um modo de regenerar membros perdidos ou amputados.

O remédio que ajuda na cicatrização pós-cirurgia já está em fase de testes, e os cientistas acreditam que no futuro será possível "fazer crescer" novos membros no local de pernas, mãos ou braços amputados.

"As proteínas dos anfíbios e dos humanos são muito parecidas", afirmou um dos pesquisadores, o professor Enrique Amaya, ao jornal britânico The Observer.

"Isso quer dizer que as lições aprendidas dos sapos e salamamandras são aplicáveis aos humanos. Os embriões deles também são mais fáceis de estudar", disse Amaya.

Embriões
O estudo sobre regeneração de tecidos começou há dez anos na universidade, quando o professor Mark Ferguson descobriu que os embriões da maior parte dos animais se recupera melhor de cortes do que animais adultos.

"A proteína responsável por esta regeneração é conhecida como Fator Transformante de Crescimento Beta 3", disse Ferguson ao The Observer.

"Ela está presente em adultos em pequenas quantidades, mas em grande quantidade nos embriões, onde desempenha papel chave para ajudar a pele a se multiplicar dentro de um embrião que cresce rapidamente."

A equipe de Ferguson já isolou esta proteína e desenvolveu um modo de produzi-la artificialmente. O resultado é um remédio chamado Juvista, que tem se mostrado eficiente em testes para reduzir as cicatrizes pós-cirúrgicas.

Os cientistas agora tentam descobrir como alguns anfíbios, como salamandras, conseguem substituir membros amputados, como caudas, por exemplo.

Se os agentes bioquímicos envolvidos no crescimento dos membros for descoberto, eles poderão ter importantes implicações médicas, segundo a professora Cay Kielty, também da Universidade de Manchester.

"O crescimento de membros envolve sangue, ossos e tecido muscular crescendo de uma maneira extremamente ordenada", disse ela. "Se aprendermos como isso ocorre nos anfíbios, é possível pensar num modo de replicar isso em humanos." " in http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI2084719-EI8147,00.html


"Investigadores da Universidade de Manchester, em Inglaterra, desenvolveram um fármaco à base de proteínas de anfíbios que pode ajudar no processo de cicatrização humano. O próximo passo é estudar uma forma de regenerar membros perdidos ou amputados.

O medicamento que ajuda na cicatrização no pós-operatório já está em fase de testes, e os cientistas acreditam que no futuro será possível «fazer crescer» novos membros para substituir pernas, mãos ou braços amputados.

«As proteínas dos anfíbios e dos humanos são muito parecidas», afirmou um dos invetsigadores, o professor Enrique Amaya, ao jornal britânico The Observer. «Isso quer dizer que as lições aprendidas com os sapos e salamandras são aplicáveis aos humanos. Os embriões também são mais fáceis de estudar», disse Amaya.

O estudo sobre regeneração de tecidos começou há dez anos na universidade, quando o professor Mark Ferguson descobriu que os embriões da maior parte dos animais têm capacidade de recuperar melhor de cortes do que animais adultos.

«A proteína responsável por esta regeneração é conhecida como Factor Transformante de Crescimento Beta 3», disse Ferguson ao The Observer.

A proteína «está presente em adultos em pequenas quantidades, mas em grande quantidade nos embriões, onde desempenha um papel chave para ajudar a pele a multiplicar-se».

A equipa de Ferguson já isolou esta proteína e desenvolveu um método para produzi-la artificialmente. O resultado é um remédio chamado Juvista, que tem se mostrado eficaz em testes para reduzir as cicatrizes no pós-operatório." in http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=60&id_news=305279

mais penso que um grande contributo da medicina para o desporto(no caso para o nosso S.C.Braga) e também para todos nós seres humanos.

Penso que mais este contributo da investigação medica pode a curto-medio prazo ajudar em muito a nível do desporto de alto rendimento, tal como da generalidade da população mundial!!

E digo-vos já... se me encontra-se numa situação em que este novo processo cicatrização me fosse benéfico - ou pelo menos eu pensasse que o era - não pensava duas vezes em comunicar-lo ao medico que me estivesse a tratar pois poderia-me auxiliar numa recuperação mais rápida e de melhor qualidade.
I belive SC BRAGA can fly... I belive SC BRAGA can toutch the sky...