You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
cardoso
  Art. DM-Para rir ou lamentar?
« em: 03 de Outubro de 2007, 23:01 »
O campeonato nacional de futebol não está subvertido só no nome. Para além do arrevesado título de casa de apostas e da crónica diferenciação, promovida a vários níveis, entre “grandes” e pequenos, a nossa competição principal de futebol está cada vez mais abalada por uma sucessão interminável de erros da arbitragem. Não há jornada em que não aconteça uma escandaleira! Podem muitos entendidos alegar que os árbitros estrangeiros também erram. Mas eu desafio-os a fazer uma busca pelos jornais desses países na Internet e verão como, por lá, os motivos de discussão são bem diferentes. Isto ressalvando algumas excepções, como é o caso do Brasil.
Por cá, a meu ver, a questão é muito agravada pelo envolvimento descarado de alguns jornalistas nestas questões, não se coibindo de formular juízos de valor e defendendo, de forma mais ou menos disfarçada este ou aquele clube. Devido talvez ao nosso peculiar complexo de inferioridade, em Portugal sempre tivemos o hábito pedante de imitar tudo o que vem de fora; desde os telhados em bico por causa da neve dos Alpes até aos azulejos que transformam as casas em latrinas viradas do avesso, passando pela distribuição de telemóveis aos pastores, mesmo que não tenham rede, tudo serve para ser imitado, porque o que é estrangeiro é chique. Da mesma forma, no futebol, é cada vez mais nítido que a imprensa desportiva imita a atitude declarada de alguns jornais espanhóis de defender este ou aquele clube. Cada vez mais, os nossos jornais desportivos aparecem como parceiros dos seus “grandes” preferidos.
Esta situação (que até se admitia se os critérios editoriais prescindissem de forma assumida da isenção jornalística) só contribui para acirrar as polémicas em torno da arbitragem.
Os responsáveis pela arbitragem, por sua vez, tentam a todo o custo tapar o sol com a peneira, procurando convencer não sei bem que incautos adeptos, de que tudo vai bem neste reino de brincar. E aparecem-nos na televisão com um argumento francamente risível: “os jogadores também erram”. Na minha opinião é um argumento absolutamente falso e inconcebível. Porque estes senhores esquecem-se que quando o jogador erra, quem é penalizado pelo erro é ele e a sua equipa. Mas quando o árbitro erra, quem é o maior prejudicado?
Depois temos a velha e ignóbil verdade de que “quem não berra não mama”. É uma frase muito feia mas é a mais pura verdade. E quem não tem voz nos ditos “orgãos semi-oficiais” dos clubes, torna-se o alvo fácil, porque os erros passarão sempre mais ou menos despercebidos, como naquele lance em Guimarães em que um golo é validado (talvez) sem que a bola entre na baliza, com um jogador do Braga a ser (talvez) carregado em falta por um adversário que estava (talvez) em fora de jogo.
Fala-se muito em corrupção na arbitragem. Nem sequer vou por aí porque quero acreditar que é só imaginação nossa, dos adeptos. Mas se não há corrupção, pelo menos, existe muita, mas mesmo muita incompetência. E o que é que acontece em Portugal aos árbitros incompetentes? (Talvez) sejam promovidos a internacionais.
Vlad
Vlad Equipa Principal
  • *****
  • 2808
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #1 em: 03 de Outubro de 2007, 23:16 »
Mais um (texto) para ler e reler. Humorístico, satírico e muito a propósito!
BRAGA... um dia ainda te vou ver a campeão!

Nota:desprezo os chamados "grandes"
Anuncios M
Anuncios M
Ana Cunha
Ana Cunha Equipa Principal
  • *****
  • 2082
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #2 em: 03 de Outubro de 2007, 23:24 »
Na mouche, Cardoso!
A.COSTA
A.COSTA Equipa Principal
  • *****
  • 12613
  • ALLEZ, ALLEZ, MÁGICO BRAGA ALLEZ
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #3 em: 03 de Outubro de 2007, 23:26 »
Bom texto, a brincar dizendo coisas sérias.  Parabéns.

Eu diria que já não há vergonha nesta gente, desde jornalistas que num período de 1 ou 2 minutos mudam 3 ou 4 vezes de opinião, mesmo assim deixando-se influenciar pela sua falta de isenção na análise, até aos árbitros e quem manda neles, assim como os auxiliares a quem foi dado um comunicador e por isso agora não querem outra senão intervir e ser protagonistas. Normalmente pelas piores razões.

Quanto ao lance de Guimarães finalmente vejo escrito uma das 4 irregularidades que (talvez) o golo apresenta. Falo do fora-de-jogo da Flávio Meireles que deveria ter sido assinalado pelo auxiliar em vez de validar 1 golo fantasma, que já começa a torna-se hábito contra o SCBraga. Porque será? É mesmo preciso berrar? Talvez .... seja.
Lamento que os erros crassos de alguns árbitros tenham decidido jogos importantes, numa altura em que a maioria do jogos se decide nos pormenores. E que pormenores. Alguns vão para a jarra (ex. Pedro Henriques e Duarte Gomes) mas outros nem por isso como o Olegário Benquerença e quem o auxiliou.

Seria um bom exemplo se "o SLB tivesse recusado o penalti ou a vitória nos penaltis ou a passagem na taça da Liga alegando pouca vervonha de quem dirige e falseamento da verdade desportiva". Ao que parece o Estrela não merecia mesmo sair de prova. Mas isso nunca irá acontecer em Portugal.  ;) ;) ;) ;)
« Última modificação: 03 de Outubro de 2007, 23:30 por A.COSTA »
No S. C. BRAGA só nos baixamos para beijar o símbolo
Anuncios V
fjmp_scb
fjmp_scb Equipa Principal
  • *****
  • 1377
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #4 em: 04 de Outubro de 2007, 11:04 »
Lamentar e rir.
lipe
lipe Equipa Principal
  • *****
  • 3649
  • 100% braga
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #5 em: 04 de Outubro de 2007, 11:38 »
Está na hora dos árbitros serem responsabilizados pelos erros cometidos.

Em Braga, só baixamos a cabeça para beijar o símbolo.
Xispes Juniores
  • ***
  • 367
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #6 em: 04 de Outubro de 2007, 11:50 »
É a velha questão desde sempre, os 3 metralhas falam, falam, mas no final do campeonato, se virem bem os erros e  benefícios da arbritagem nesses ditos 3 grandes,  o saldo será sempre positivo.
Será que o Braga terá que berrar do alto do Sameiro, para um dia podermos ser vistos com outros olhos por esses senhores da arbritagem? ???
braga2007
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #7 em: 04 de Outubro de 2007, 15:14 »
Mais um belo artigo do Cardoso, sempre a dizer a verdade, continue.
Anuncios M
Anuncios M
LeonelP
LeonelP Equipa Principal
  • *****
  • 2588
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #8 em: 04 de Outubro de 2007, 15:25 »
Excelente texto. Mas o que a gente vai fazer? Eles sao amadores...
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4556
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #9 em: 04 de Outubro de 2007, 15:37 »
O texto diz o que todos pensam... mas que infelizmente ninguém faz nada para mudar! Nem mesmo os adeptos!
Quase que aposto se este fim de semana com todas as polemicas não se venderam mais jornais!! Ou seja o "pato" do português" o que quer é pagode e os jornalistas nada isentos vão atrás da festa e da sua clubite cega. No meio disto todos temos culpa, só com as atitudes dos adeptos é que isto muda.
Exemplo, se o Rui Santos que passou 40minutos a falar (a divagar, pois da parte que eu ouvi e que me deixou enjoado) sobre o arbitro e nada disse, e se a audiencia desse programa é alta, é porque as pessoas gostam, senão ele não teria o prestigio que tem... e como ele quase todos os programas de comentaristas sobre futebol, que de futebol nada falam... apenas dos árbitros!
Em Portugal o árbitro quanto mais imcompetente... estranhamente mais sobe! Paixão, Olegário e por aí fora.
Basta pensar que na época passada em todos os jornais e rádios que avaliam os arbitros venceu o Pedro Henriques, estranhamente na classificação oficial da Liga ficou em 8ºou 9º, mais um pouco e descia de divisão! Se calhar todos os outros estavam errados...

Ainda no fim de semana vi jogos de outras ligas e vi erros incriveis, por exemplo o Tottenham (só nos 10minutos que vi) marcou um golo com um fora do jogo de metros (tipo o Boavista no Paços) e teve quase a marcar outro na mesma situação, e esse golo deu o empate, e mesmo no jogo do Portsmouth que ganhou 7-4 houve pelo menos um golo irregular... mas lá não há polémicas, acaba o jogo e pensam no próximo!
penso que neste aspecto ainda SOMOS muito mesquinhos... nem sei se alguma vez deixaremos de ser!
Olho Vivo Equipa Principal
  • *****
  • 9587
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #10 em: 04 de Outubro de 2007, 15:47 »
Cada vez mais, os nossos jornais desportivos aparecem como parceiros dos seus “grandes” preferidos.
Esta situação (que até se admitia se os critérios editoriais prescindissem de forma assumida da isenção jornalística) só contribui para acirrar as polémicas em torno da arbitragem.


Caro Cardoso,

Para mim, esta é a questão mais importante que abordas no teu texto. Porque muitos dos problemas que apontas (e são por aqui apontados) decorrem do facto de esta imprensa dita nacional se constituir como um verdadeiro "sistema". "Faz" e destrói jogadores, árbitros, treinadores. Gera movimentos de contestação, ondas de apoio, constrói esta ou aquela imagem.
Isso se calhar é inevitável (a objectividade de quem aprecia é sempre limitada) mas estes efeitos seriam altamente diminuídos se os critérios editoriais fossem claramente assumidos e não, como actualmente, dissimulados. O que cada orgão de comunicação social transmite é a sua visão das coisas e não uma verdade absoluta - seria bom que os próprios (e bem assim quem com eles colabora), fazendo a sua "declaração de interesses", ajudassem a que as pessoas leiam as suas "verdades" com o distanciamento próprio de quem sabe que há nelas um posicionamento assumido em relação ao tema (neste caso desportivo).

Este jornalismo (desportivo) que temos consegue colocar-se à margem dos problemas do futebol nacional como entidade externa, imparcial, como se não fosse ele mesmo parte do problema. Por exemplo, quando se veicula que o problema da falta de público nos estádios é dos preços praticados (e não estou a dizer que não o seja em parte) falha-se o alvo. Porque a imprensa apenas se lembra desta questão quando qualquer clube que receba um dos metralhas coloca os preços destinados ao público a preços exorbitantes. Ainda que discordando da atitude, tenho que dizer que em nenhum futebol de primeira linha da Europa, os estádios se enchem com adeptos visitantes!!! Qualquer clube local,aí, nem que seja o arranca-pregos", enche o seu estádio com os seus adeptos mesmo que tenha a visita dos maiores clubes nacionais (e nalguns casos até estamos a falar dos maiores clubes do mundo). A questão sobre a qual um jornalismo consciente deveria reflectir deveria ser o porquê de um conjunto de clubes com sede em núcleos populacionais de média dimensão não conseguirem atrair ao seu estádio, com regularidade, um número de adeptos compatível com a sua cidade/área de influência. Quanto a isto, creio que o factor preço está longe (muito longe!) de ser uma explicação cabal. Se calhar o papel da comunicação social é um dos factores explicativos de maior peso...

Quanto a isto, penso contudo que não se pode esperar desta imprensa um movimento de auto-regeneração. Têm que ser os clubes pequenos e médios a fazerem pela vida. Até por isso, fiquei muito surpreendido por não ter visto grande entusiasmo dos nossos foristas relativamente à propalada iniciativa de João Bartolomeu no sentido de criar um movimento destes clubes no sentido de defender os seus interesses. Pessoalmente, não acredito que este movimento tenha sucesso a um nível institucional quer porque há clubes que efectivamente dependem directamente de (pelo menos) um dos metralhas, quer porque há medo, muito medo de perturbar a "cúpula" (perdoem-me a dureza da palavra). Mas se nada há a esperar a um nível institucional, porque não um movimento de adeptos destes mesmos clubes que pelo menos de vez em quando pudesse fazer ouvir a sua voz quanto a problemas comuns?

Abraço!!!


Nota: creio que reduziste demasiado a questão à situação da arbitragem mas há outras questões tão ou mais importantes - a calendarização/horários dos jogos, a negociação/repartição das verbas das transmissões televisivas, a defesa do público nos estádios, a identificação dos clubes com os seus núcleos populacionais de base, etc...
« Última modificação: 04 de Outubro de 2007, 15:52 por Pedro Ribeiro »
Anuncios G
Vlad
Vlad Equipa Principal
  • *****
  • 2808
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #11 em: 04 de Outubro de 2007, 17:42 »

 A questão sobre a qual um jornalismo consciente deveria reflectir deveria ser o porquê de um conjunto de clubes com sede em núcleos populacionais de média dimensão não conseguirem atrair ao seu estádio, com regularidade, um número de adeptos compatível com a sua cidade/área de influência. Quanto a isto, creio que o factor preço está longe (muito longe!) de ser uma explicação cabal. Se calhar o papel da comunicação social é um dos factores explicativos de maior peso...

Quanto a isto, penso contudo que não se pode esperar desta imprensa um movimento de auto-regeneração. Têm que ser os clubes pequenos e médios a fazerem pela vida. Até por isso, fiquei muito surpreendido por não ter visto grande entusiasmo dos nossos foristas relativamente à propalada iniciativa de João Bartolomeu no sentido de criar um movimento destes clubes no sentido de defender os seus interesses. Pessoalmente, não acredito que este movimento tenha sucesso a um nível institucional quer porque há clubes que efectivamente dependem directamente de (pelo menos) um dos metralhas, quer porque há medo, muito medo de perturbar a "cúpula" (perdoem-me a dureza da palavra). Mas se nada há a esperar a um nível institucional, porque não um movimento de adeptos destes mesmos clubes que pelo menos de vez em quando pudesse fazer ouvir a sua voz quanto a problemas comuns?


Completamente de acordo!
« Última modificação: 04 de Outubro de 2007, 17:46 por Vlad »
BRAGA... um dia ainda te vou ver a campeão!

Nota:desprezo os chamados "grandes"
Ricardo Equipa Principal
  • *****
  • 1629
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #12 em: 04 de Outubro de 2007, 22:13 »
Bom texto, a brincar dizendo coisas sérias.  Parabéns.
Quanto ao lance de Guimarães finalmente vejo escrito uma das 4 irregularidades que (talvez) o golo apresenta. Falo do fora-de-jogo da Flávio Meireles que deveria ter sido assinalado pelo auxiliar em vez de validar 1 golo fantasma, que já começa a torna-se hábito contra o SCBraga. Porque será? É mesmo preciso berrar? Talvez .... seja.
Ó A.Costa, isso é porque não visitaste a Mesa Da Ciência (http://mesadaciencia.blogspot.com/2007/10/no-ao-futebol-fictcio.html)!
Em Braga, Com o Braga, Pelo Braga
www.mesadaciencia.blogspot.com
cardoso
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #13 em: 04 de Outubro de 2007, 23:54 »
Nota: creio que reduziste demasiado a questão à situação da arbitragem mas há outras questões tão ou mais importantes - a calendarização/horários dos jogos, a negociação/repartição das verbas das transmissões televisivas, a defesa do público nos estádios, a identificação dos clubes com os seus núcleos populacionais de base, etc...

Pedro, este texto, como sabes, pertence a uma coluna semanal com limite de caracteres. É evidente que concordo contigo quando dizes que há muitos outros factores. Mas estes que referes têm sido temas frequentes dos meus textos. Restringi-me à arbitragem apenas porque é o tema deste (necessariamente pequeno) texto.
Quanto ao resto, como é habitual, nada tenho a acrescenter ao teu texto. É uma visão realista da situação que vivemos.
braguista365
braguista365 Equipa Reservas
  • ****
  • 775
  • Surf é vida!
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #14 em: 06 de Outubro de 2007, 11:21 »
Um bom texto,so não concordo com a parte dos telhados!  ;D
Pé Ligeiro
Pé Ligeiro Equipa Principal
  • *****
  • 13399
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #15 em: 06 de Outubro de 2007, 16:11 »
O campeonato nacional de futebol não está subvertido só no nome. Para além do arrevesado título de casa de apostas e da crónica diferenciação, promovida a vários níveis, entre “grandes” e pequenos, a nossa competição principal de futebol está cada vez mais abalada por uma sucessão interminável de erros da arbitragem. Não há jornada em que não aconteça uma escandaleira! Podem muitos entendidos alegar que os árbitros estrangeiros também erram. Mas eu desafio-os a fazer uma busca pelos jornais desses países na Internet e verão como, por lá, os motivos de discussão são bem diferentes. Isto ressalvando algumas excepções, como é o caso do Brasil.
Por cá, a meu ver, a questão é muito agravada pelo envolvimento descarado de alguns jornalistas nestas questões, não se coibindo de formular juízos de valor e defendendo, de forma mais ou menos disfarçada este ou aquele clube. Devido talvez ao nosso peculiar complexo de inferioridade, em Portugal sempre tivemos o hábito pedante de imitar tudo o que vem de fora; desde os telhados em bico por causa da neve dos Alpes até aos azulejos que transformam as casas em latrinas viradas do avesso, passando pela distribuição de telemóveis aos pastores, mesmo que não tenham rede, tudo serve para ser imitado, porque o que é estrangeiro é chique. Da mesma forma, no futebol, é cada vez mais nítido que a imprensa desportiva imita a atitude declarada de alguns jornais espanhóis de defender este ou aquele clube. Cada vez mais, os nossos jornais desportivos aparecem como parceiros dos seus “grandes” preferidos.
Esta situação (que até se admitia se os critérios editoriais prescindissem de forma assumida da isenção jornalística) só contribui para acirrar as polémicas em torno da arbitragem.
Os responsáveis pela arbitragem, por sua vez, tentam a todo o custo tapar o sol com a peneira, procurando convencer não sei bem que incautos adeptos, de que tudo vai bem neste reino de brincar. E aparecem-nos na televisão com um argumento francamente risível: “os jogadores também erram”. Na minha opinião é um argumento absolutamente falso e inconcebível. Porque estes senhores esquecem-se que quando o jogador erra, quem é penalizado pelo erro é ele e a sua equipa. Mas quando o árbitro erra, quem é o maior prejudicado?
Depois temos a velha e ignóbil verdade de que “quem não berra não mama”. É uma frase muito feia mas é a mais pura verdade. E quem não tem voz nos ditos “orgãos semi-oficiais” dos clubes, torna-se o alvo fácil, porque os erros passarão sempre mais ou menos despercebidos, como naquele lance em Guimarães em que um golo é validado (talvez) sem que a bola entre na baliza, com um jogador do Braga a ser (talvez) carregado em falta por um adversário que estava (talvez) em fora de jogo.
Fala-se muito em corrupção na arbitragem. Nem sequer vou por aí porque quero acreditar que é só imaginação nossa, dos adeptos. Mas se não há corrupção, pelo menos, existe muita, mas mesmo muita incompetência. E o que é que acontece em Portugal aos árbitros incompetentes? (Talvez) sejam promovidos a internacionais.


Mais uma vez um texto muito objectivo e que coloca o dedo na ferida. Sabemos que estas coisas acontecem, infelizmente, cada vez com maior incidência. Era altura de se fazerem ouvir as vozes dos presidentes daqueles clubes que são constatemente prejudicados. Todos sabemos que os 3 chamados "grandes" são bebneficiados em toda a linha. São beneficiados dentro de campo, são beneficiados na televisão, pois esses senhores só conhecem gente dos tais 3 para intevirem nos seus programas desportivos. São beneficiados na imprensa escrita e são beneficiados na rádio. Como se pode ver, há um somatório de benefícios que faz com esses tais 3 se mantenham sempre lá por cima, com mais adeptos com mais receitas, com mais penálties a favor, enfim com tudo mais no que diz respeito a "ajudas".

Já aqui foi mencionado por diversas vezes e penso que seria uma ideia a ter em conta pelos presidentes dos clubes, organizar um campeonato que deixasse de fora o tais 3,...em que os tais 3 ficassem alegres e contentes a jogarem entre si. Queria ver onde é que os 3 iam buscar reitas para pagar aos jogadores. Gostava também de ver qual seria a reacção da imprensa desportiva!

Está na hora da revolta! Basta de servilismo!
Está na hora de mostrar que há dignidade!
Nunca percebi como é que os presidentes dos clubes pequenos ou médios comem e calam com tanta facilidade. O que será que faz com eles fiquem silenciosos?

BRAGA SEMPRE MAIS!
Machado_87
Machado_87 Equipa Principal
  • *****
  • 2367
  • Força Mágico Braga!!!
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #16 em: 07 de Outubro de 2007, 16:18 »
Brilhante...
Força Mágico Braga!!!
Uma equipa, uma fé, um orgulho
SPORTING DE BRAGA sempre
BRAGA FOREVER
BRAGA FOREVER Equipa Principal
  • *****
  • 6806
  • QUEM NÃO SENTE NÃO ENTENDE!
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #17 em: 07 de Outubro de 2007, 16:25 »
Está tudo dito...pena que estes textos não cheguem mais longe,designadamente,a quem de direito. :-\
S.C.BRAGA NÃO O MAIOR, MAS O MELHOR CLUBE DO MUNDO!
fjmp_scb
fjmp_scb Equipa Principal
  • *****
  • 1377
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #18 em: 07 de Outubro de 2007, 16:32 »
Está tudo dito...pena que estes textos não cheguem mais longe,designadamente,a quem de direito. :-\
exactamente
1º de maio
  Re: Art. DM-Para rir ou lamentar?
« Responder #19 em: 09 de Outubro de 2007, 22:44 »
Está tudo dito...enviemos estes textos a quem tem poder de decisão.
 

Anuncios M
Anuncios M