Quantcast
Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
411 Respostas
74485 Visualizações
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 18565
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #400 em: 01 de Junho de 2020, 12:02 »
O mercado é o que é, os produtos valem aquilo que pagam por eles mas antes disso é-lhes colocada uma etiqueta com o preço em função do  estudo de mercado devidamente efectuado...o valor da nossa Liga, com a centralização dos direitos televisivos, bem negociados, tem obrigatoriamente que valer muito mais que os actuais €180 e tal milhões...com os anos de duração que os contratos em vigor ainda tem temos tempo para valorizar o produto...outras plataformas irão superar o tradicional canal de TV, tal como a Netflix superou o cinema tradicional e um sem número de canais por cabo que oferecem os mesmos conteúdos (séries e filmes)...o streaming já cá anda há muito tempo e quem sabe se os próximos contratos não serão negociados com novas plataformas ou com um "link qualquer" com capacidade de facilmente chegar a todo mundo e com ferramentas inovadoras para gerar receita com o produto (futebol) podendo assim pagar mais do que aquilo que os tradicionais operadores pagam (na pior das hipóteses a concorrência, só por si, fará subir o preço do produto)...o online já é o presente, o cabo será em breve o passado portanto aguardemos por aquilo que o futuro próximo nos trará mas independentemente da plataforma a nossa Liga irá valer mais do que aquilo que pagaram por ela, disso não tenho dúvidas.
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4863
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #401 em: 01 de Junho de 2020, 13:52 »
Se o valor total for de 180 milhões a média seria de 10 milhões por clube... também não vamos passar a ganhar só mais 1/2 milhões que um Tondela...

Repito, acho quase impossivel o nosso valor baixar de 10 milhões dado que há clubes que não merecem mais que 5 também...
Se todas as equipas mais pequenas recebessem 5 milhões (ou mesmo 4) seria uma revolução para o futebol português, basta pensar que o orçamento do Boavista para esta época são 3,5milhões de euros!! Quase todas passariam a ter um aumento exponencial do seu valor.
Em todo o caso não podes olhar para o valor de cada equipa só por si individualizado, elas fazem parte de uma liga, ninguém joga sozinho. Se o Benfica-Tondela vale 1milhão, o Tondela Benfica não pode valer 200 ou 300mil, não faz sentido, mesmo admitindo que o valor desse jogo está em grande parte no Slb, o Tondela tem que ser pago minimamente justo pelo valor do jogo. neste momento o Slb está a ser pago pelos jogos em casa e jogos fora, e os clubes mais pequenos a contribuir para os grandes.
O Braga acredito que ficasse +- euro perto dos 10 milhões. Mas claro o que iria definir isso seria o valor final das propostas.
Lipeste acredito que o valor conseguido vai ser mais alto por um motivo daqui a 5 ou 7anos os valores espera-se estejam bem mais altos, não pelo mercado em si que me parece já bem esticado no caso da liga portuguesa, isto tendo em conta outras ligas semelhantes. (embora como disse atrás a liga portuguesa tem as suas características muito próprias)
Anuncios M
Anuncios M
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 14206
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #402 em: 01 de Junho de 2020, 15:26 »
O mercado é o que é, os produtos valem aquilo que pagam por eles mas antes disso é-lhes colocada uma etiqueta com o preço em função do  estudo de mercado devidamente efectuado...o valor da nossa Liga, com a centralização dos direitos televisivos, bem negociados, tem obrigatoriamente que valer muito mais que os actuais €180 e tal milhões...com os anos de duração que os contratos em vigor ainda tem temos tempo para valorizar o produto...outras plataformas irão superar o tradicional canal de TV, tal como a Netflix superou o cinema tradicional e um sem número de canais por cabo que oferecem os mesmos conteúdos (séries e filmes)...o streaming já cá anda há muito tempo e quem sabe se os próximos contratos não serão negociados com novas plataformas ou com um "link qualquer" com capacidade de facilmente chegar a todo mundo e com ferramentas inovadoras para gerar receita com o produto (futebol) podendo assim pagar mais do que aquilo que os tradicionais operadores pagam (na pior das hipóteses a concorrência, só por si, fará subir o preço do produto)...o online já é o presente, o cabo será em breve o passado portanto aguardemos por aquilo que o futuro próximo nos trará mas independentemente da plataforma a nossa Liga irá valer mais do que aquilo que pagaram por ela, disso não tenho dúvidas.
Na Premier League chegou a ser falado de passar alguns jogos do que resta da temporada, nas plataformas digitais (facebook e canal do youtube) dos operadores que detém os direitos. Seria uma forma de ter sinal (mais) aberto e os operadores irem buscar alguma receita de publicidade. Foram no entanto só ideias.
Quem não sente não é filho de boa gente.
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 18565
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #403 em: 01 de Junho de 2020, 15:30 »
Julgo já ter colocado, talvez neste tópico, esta notícia de Jan de 2019... é um estudo da UEFA que abrange  várias vertentes de várias Ligas europeias e que vale a pena ler ou reler (ainda que não favoreça, nem desfavoreça, a minha opinião relativa ao valor que admito que a nossa Liga possa vir a ter, chega a uma série de conclusões, factos, com que todos concordamos).


Portugal é o pior a distribuir as receitas televisivas (palavra da UEFA)


A UEFA fez um grande estudo sobre o panorama das várias ligas europeias e de todos os clubes que as disputam, chegando a várias conclusões curiosas. Sabia, por exemplo, que o campeonato português é o que contrata mais jogadores fora da Europa?


(...)


https://maisfutebol.iol.pt/estudo/analise/portugal-e-o-pior-a-distribuir-as-receitas-televisivas-palavra-da-uefa
Anuncios V
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 18565
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #404 em: 01 de Junho de 2020, 21:36 »
PAF e rpo.castro, muito pode vir a acontecer nos próximos anos que para além da inflação irá valorizar a  Liga... já se fala de plataformas (tal como das tradicionais) para quem assiste aos jogos em casa poder escolher a câmara com a qual pretende seguir o jogo e mudar para outra sempre que bem entender; poder escolher ver o jogo, ou qualquer comento dele, na prespectiva de qualquer um dos 22 jogadores em campo; poder escolher um determinado raio de acção de determinado jogador acompanhando a câmara que segue esse mesmo jogador e todos os seus movimentos dentro do raio de acção seleccionado; etc.. são muitas as ferramentas a serem estudadas e desenvolvidas que permitirão aos espectadores que acompanhem os jogos fora dos estádios poderem segui-los de forma inovadora e personalizada...

Como o rpo.castro disse poderão entrar outros players em campo, outras plataformas online, com outra capacidade para alcançar um maior número de potências consumidores e atrair mais publicidade que aumentará as suas receitas e consequente margem para valorizar  o valor do producto...disponibilizarão os mais variados serviços a um número de consumidores cada vez mais exigentes, móveis, havidos de inovação e incomparavelmente superior àquele que os canais tradicionais conseguirão captar.

Nada disto é novidade e será num futuro próximo uma realidade (os jogadores já carregam às costas um dispositivo portanto o passo para transportarem uma micro câmara está aí à mão de semear.
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4863
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #405 em: 02 de Junho de 2020, 10:02 »
Por acaso estou curioso com o que vai acontecer no futebol a médio prazo. A entrada de novos players acredito que possa fazer subir os valores pela "guerra" gerada, mas em termos de mercados tenho as minhas duvidas, o que fez crescer exponencialmente o valor futebol foi a abertura ao oriente e em minha opinião também o aumento exponencial das apostas, não fosse isso e os valores estratosféricos estariam a kilometros do que são hoje. Não sei qual a margem de crescimento nestas áreas (a do futebol português é imensa, mas não sei se tem interesse por lá, acho que será mínimo).
Quanto às novas plataformas nem sei se serão boas para o futebol, o que fazem é alargar em muito o mercado de entretenimento, mais opções para o público e se uma série se vê em qualquer dia e em qualquer hora, o futebol não. Os jovens de hoje não me parecem ter a ligação ao futebol que tinha o adepto há 15 ou 20 anos, é tudo muito mais efémero. Acredito que o futebol também se adapte.
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 18565
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #406 em: 03 de Setembro de 2021, 10:25 »









« Última modificação: 03 de Setembro de 2021, 10:30 por Lipeste »
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 18565
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #407 em: 11 de Setembro de 2021, 10:22 »



Anuncios M
Anuncios M
(S)oon(C)hampion(B)raga
(S)oon(C)hampion(B)raga Equipa Principal
  • *****
  • 6180
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #408 em: 11 de Setembro de 2021, 19:54 »



ou seja... fazendo uma matematica muito à merceeiro... se os 3 eucaliptos passarem a receber 50% em vez dos 73% que fala ai... recebem 150... 50mil a cada um... não acho mal...

depois continuando as minhas contas de mercearia... se os outros 6 que vem normalmente a seguir na tabela(no qual incluo o nosso SCB) receberem 60% significa que esse 6 clubes passam para os 15mil por temporada... o que no caso do nosso Sp.Braga são mais 5 mil que recebe atualmente...

e sobram 40% para os ultimos 9 da tabela o que dá 6,67mil por temporada a cada um... o que acho que a esses 9 do fundo da tabela é efetivamente um optimo upgrade de valores para o que a grande maioria deles ganha atualmente por temporada...

mas como estou a falar isto são contas de mercearia... e falta garantir os 300 mil para pensar sequer em fazer estas contas... não vale a pena contar com o ovo no c ú da galinha como diz o ditado né???

mas com certeza a acontecer vai ser +/- isto... não acredito, pelo menos para o nosso Braga, que as receitas aumentem mais do que 5 ou 10 mil por temporada em relação aos valores atuais
one of the guys some users love to hate here in the forum
joaoPC Juniores
  • ***
  • 697
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #409 em: 11 de Setembro de 2021, 22:38 »
Como é que querem vender o nosso produto lá fora?

Vi os últimos 10 minutos de um suposto jogo de cartaz da nossa liga e jogou-se tudo menos futebol.
Quando chegou aos 94 minutos, tinham jogado para aí 30 segundos de bola corrida nos descontos e os restantes 10 minutos que vi também não houve muitos mais
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 18565
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #410 em: 14 de Outubro de 2021, 19:36 »
Liga anuncia constituição de empresa para a centralização dos direitos televisivos

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, anunciou que hoje, com a constituição da respetiva empresa, "foi dado o primeiro grande passo para a centralização dos direitos audiovisuais" dos campeonatos profissionais.

Pedro Proença, que falava durante as cerimónias de assinatura de um memorando de entendimento com a SIGA (Sport Integrity Global Alliance) e de entrega do certificado ISO 37001 - Sistema de Gestão Anticorrupção, considerou que este "foi o passo maior que foi dado nos últimos 20 anos nesta indústria".

O presidente da LPFP considerou o momento "duplamente histórico" e de "enorme importância e amplitude" na defesa dos "valores inegociáveis", no que toca à integridade das competições, boa governança e à luta anticorrupção, que considerou fundamentais.

"A Liga Portugal é hoje a primeira entidade desportiva em Portugal a ser certificada com a norma (ISO 37001 - Sistema de Gestão Anticorrupção)", disse Pedro Proença, considerando que a entidade a que preside "trilha o caminho do rigor e da transparência", essenciais para os próximos passos que quer seguir.

Na mesma altura em que recebeu o certificado, Pedro Proença assinou com a SIGA, que tem como diretor executivo Emanuel Medeiros (antigo secretário-geral da LPFP), um memorando de entendimento no sentido de formar uma parceria para fomentar e implementar os valores de integridade, rigor financeiro e transparência defendidos pela organização.

"Queremos contribuir para a que a Liga Portugal, que é sexta no 'ranking' da UEFA, possa também estar no topo no que toca à boa governança e à integridade. Sem integridade não há futebol", disse Emanuel Medeiros, referindo que este era apenas o ponto de partida.

O responsável da SIGA, que não escondeu "alguma emoção" nesta "espécie de regresso a casa", dado a cerimónia ter decorrido na sede da LPFP, no Porto, frisou que o compromisso assumido entre as partes "é para ser concretizado".

"Este é um tempo de cumprir. Para com o interesse público, para com os adeptos e para com quem investe no futebol. É no cumprir destes valores que acreditamos. Estamos a trilhar o mesmo caminho com a UEFA", referiu Emanuel Medeiros.

Na cerimónia esteve ainda o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, que enalteceu o compromisso da LPFP em áreas fundamentais para o desporto, como a transparência, a integridade e a boa governança, "que são problemas que não são só de hoje".

"Sem transparência não há integridade, sem integridade não há verdade desportiva e sem verdade desportiva, particularmente no desporto de alta competição, não há interesse da parte dos adeptos e de quem segue intensamente este fenómeno", referiu João Paulo Rebelo.

O governante realçou a importância do memorando de entendimento e o reconhecimento da certificação, que considerou ser "inovador no nosso país para uma entidade desportiva" e que "consubstancia o compromisso da Liga Portugal para com os valores da ética, transparência e integridade".

Também hoje, a LPFP aprovou um voto de louvor a Sónia Carneiro, ex-diretora executiva coordenadora da Liga, que terminou este mês a ligação ao organismo, em "reconhecimento pelo inexcedível trabalho desenvolvido desde 2016 em prol do futebol profissional".

em:
https://www.rtp.pt/noticias/futebol-nacional/liga-anuncia-constituicao-de-empresa-para-a-centralizacao-dos-direitos-televisivos_d1355908
Anuncios G
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 18565
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #411 em: 19 de Outubro de 2021, 07:16 »




 

Anuncios M
Anuncios M