You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
398 Respostas
59892 Visualizações
0 Membros e 10 Visitantes estão a ver este tópico.
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4489
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #380 em: 29 de Maio de 2020, 11:02 »
Sobre a centralização, não sei se sou tão apologista da centralização como já fui no passado. Há duas fases no mundo da TV em Portugal, há o antes e o depois da Benfica TV.

Em princípio sou a favor mas se começar a pensar creio que a quebra de receitas que nós e grandes terão só nos afastará ainda mais do topo da Europa e ficaremos a um nível ainda mais baixo. Ficaremos, talvez, equiparados com outros países com o nosso número de habitantes, ou seja, seríamos uma liga periférica. Algo que atualmente não somos.

Honestamente, não sei.

E depois há o Benfica que mina toda esta discussão. Benfica tem um poder negocial brutal e não havera centralização sem Benfica e não há formas de obrigar o Benfica a participar nisso.

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk
Aí é que estás enganado, claro que há, por isso é que há uma liga e uma federação. Senão chamava-se liga Benfica e não liga NOS ou outra coisa qualquer. Diria que o maior problema do futebol português é este, se o Benfica (e às vezes Porto e até Sporting) não quer não se faz, mesmo que sejam bom para os outros 35...
Basta que todos os outros clubes o queiram, nem precisam de ser todos. Em Espanha foram 3 ou 4 que começaram e no final Barça e Real foram quase obrigados a aceitar.
O Slb tem muito poder, mas é um poder que sem o gil Vicente, sem o Tondela e outros que tal vale zero, o Slb não joga sozinho e é isto que muita gente ainda não percebeu, achop que nem os clubes pequenos, e em minha opinião não perceberam porque os seus presidentes desses clubes estão mais para se servir do que para servir o clube.
A chegada da BTV diria que beneficiou quase unicamente 5 clubes (onde está incluindo o Braga), mas acima de tudo beneficiou o Slb, que com a sua Tv nunca faturou sequer metade do valor que recebe hoje. O Slb recebe mais de 2milhões por jogo, Porto e Sporting 1,5 e Braga +- 700mil. Como é possível estes clubes receberem estes valores e haver clubes que por toda a época recebem tanto como o Slb por um único jogo?
Só vejo uma explicação ao contrário do que fazem crer, os pequenos é que estão a pagar os contratos dos grandes.
A centralização irá diminuir o poder europeu dos clubes portugueses? É provável que no imediato possa acontecer, mas a médio e longo prazo duvido muito. Por exemplo menos 5 milhões de euros ao Slb irão fazer diferença num orçamento de 100Milhões? Não me parece, basta não comprarem 10 gajos para emprestar, isto falando de salários e um milhão para os mais pequenos era como ouro. (desde que não seja para meter ao bolso).
Esse valor pode ser recuperado com melhor futebol e mais qualidade de jogo entre todos. É preciso um trabalho de base do estilo do que foi feito na federação que nos últimos 5 anos (penso que foi este período) triplicou as receitas, e estamos a falar de um período em que os clubes profissionais mais problemas tiveram.
AMartins
AMartins Equipa Principal
  • *****
  • 2218
  Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #381 em: 29 de Maio de 2020, 14:02 »
Sobre a centralização, não sei se sou tão apologista da centralização como já fui no passado. Há duas fases no mundo da TV em Portugal, há o antes e o depois da Benfica TV.

Em princípio sou a favor mas se começar a pensar creio que a quebra de receitas que nós e grandes terão só nos afastará ainda mais do topo da Europa e ficaremos a um nível ainda mais baixo. Ficaremos, talvez, equiparados com outros países com o nosso número de habitantes, ou seja, seríamos uma liga periférica. Algo que atualmente não somos.

Honestamente, não sei.

E depois há o Benfica que mina toda esta discussão. Benfica tem um poder negocial brutal e não havera centralização sem Benfica e não há formas de obrigar o Benfica a participar nisso.

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk
Aí é que estás enganado, claro que há, por isso é que há uma liga e uma federação. Senão chamava-se liga Benfica e não liga NOS ou outra coisa qualquer. Diria que o maior problema do futebol português é este, se o Benfica (e às vezes Porto e até Sporting) não quer não se faz, mesmo que sejam bom para os outros 35...
Basta que todos os outros clubes o queiram, nem precisam de ser todos. Em Espanha foram 3 ou 4 que começaram e no final Barça e Real foram quase obrigados a aceitar.
O Slb tem muito poder, mas é um poder que sem o gil Vicente, sem o Tondela e outros que tal vale zero, o Slb não joga sozinho e é isto que muita gente ainda não percebeu, achop que nem os clubes pequenos, e em minha opinião não perceberam porque os seus presidentes desses clubes estão mais para se servir do que para servir o clube.
A chegada da BTV diria que beneficiou quase unicamente 5 clubes (onde está incluindo o Braga), mas acima de tudo beneficiou o Slb, que com a sua Tv nunca faturou sequer metade do valor que recebe hoje. O Slb recebe mais de 2milhões por jogo, Porto e Sporting 1,5 e Braga +- 700mil. Como é possível estes clubes receberem estes valores e haver clubes que por toda a época recebem tanto como o Slb por um único jogo?
Só vejo uma explicação ao contrário do que fazem crer, os pequenos é que estão a pagar os contratos dos grandes.
A centralização irá diminuir o poder europeu dos clubes portugueses? É provável que no imediato possa acontecer, mas a médio e longo prazo duvido muito. Por exemplo menos 5 milhões de euros ao Slb irão fazer diferença num orçamento de 100Milhões? Não me parece, basta não comprarem 10 gajos para emprestar, isto falando de salários e um milhão para os mais pequenos era como ouro. (desde que não seja para meter ao bolso).
Esse valor pode ser recuperado com melhor futebol e mais qualidade de jogo entre todos. É preciso um trabalho de base do estilo do que foi feito na federação que nos últimos 5 anos (penso que foi este período) triplicou as receitas, e estamos a falar de um período em que os clubes profissionais mais problemas tiveram.
É óbvio que depois da última avaliação, que determinou os contratos em vigor, que são os restantes clubes a “pagar” grande parte da diferença em relação ao que recebem os eucaliptos. O Benfica (que é o tal factor que muitos acham decisivo) recebe pelos jogos em casa, mas o valor dos restantes jogos do Benfica (fora de casa) é definido pela negociação que fazem os outros clubes. Eu aconselharia desde logo os clubes que sobem à primeira liga a não negociarem contrato nenhum! Era vê-los novamente a espernear...mas isso...

O que foi feito foi uma trafulhice porque o Vieira garantiu que a oposição ia ser tímida depois de eles assinarem. E foi exactamente isso que aconteceu porque os clubes são geridos por patetas que nem sabem ganhar dinheiro, não defendem os interesses dos clubes e só vêm o curto prazo e o próprio bolso. Depois andaram todos a correr atrás da melhor esmola em vez de se juntarem e refutarem o acordo que o Benfica fez (pois foi o primeiro). O Pintinho não quis dar parte fraca e usou o valor que o Benfica negociou para dar tudo à Altice (direitos, patrocínio na camisola e estádio bem como a operação da transmissão do Porto Canal). Lagartos idem...

Neste momento é até do interesse do Sporting e do Porto (se bem geridos) chegar a uma renegociação e centralizar os direitos porque é interessante para eles baixarem o patamar e a margem que recebe o Benfica, de forma a ficarem mais aproximados, mesmo que recebam menos os 3. Sem esse nivelamento a curto prazo vão ficar a anos luz do Benfica em termos de receita gerada. Não me aflige que o Braga veja o valor reduzido (até porque se for reduzido não será significativo) e aqui é que entra a boa gestão de cada um. Quem até hoje mostrou que consegue gerir com estas diferenças abismais tem tudo para fazer um trabalho melhor...quem não o fizer não sairá da cepa torta. Resta aos clubes decidirem se vão bater o pé ou continuar a ser parasitas de cabeça baixa como estão acostumados em troca de uma migalha.
« Última modificação: 29 de Maio de 2020, 14:11 por AMartins »
Anuncios M
Anuncios M
Sérgio Gonçalves
Sérgio Gonçalves Equipa Principal
  • *****
  • 2948
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #382 em: 29 de Maio de 2020, 23:59 »
Paf, peço - te que me indiques no direito comercial alguma norma que obrigue alguém a aceitar uma imposição de uma entidade externa à sua atividade que não a reguladora da sua atividade. Não será a FPF ou LPFP a fazê-lo porque é ilegal pois esta fere de morte 2 princípios básicos do direito comercial, a criação de um monopólio (detido pela LPFP) e o direito à concorrência. Os jogos do Benfica em casa são do Benfica, não da LPFP. Há futebol sem centralização dos direitos televisivos. E há campeonato sem centralização com tem havido até agora. Duvido que algum tribunal não desse razão ao Benfica.

Só haverá centralização se o Benfica (ou outro clube evidentemente) aceitar participar nisso. Pelo menos no governo do Passos Coelho (governo PaF, por acaso) houve várias tentativas da LPFP nesse sentido e o próprio governo sempre disse que não tem legitimidade para se meter nisso.

Adicionalmente, recordo-me de há uns dias ter visto um governante qualquer (creio que o secretário do desporto) dizer que centralização só depois de 2027 porque há contractos a respeitar.

Dando um exemplo com algumas contas de merceeiro.

Creio que vi algures que todos os clubes juntos recebem cerca de 175M€, sendo que Benfica com os seus 35M€ representa cerca de 20%. Usando o modelo inglês (50%;25% (assumi que campeão ganha 25% deste bolo) ;25% (supus que são transmitidos os 308 jogos do campeonato), o Benfica passaria a receber cerca de 5M€+10M€+10M€, ou seja, é uma redução de 10M€ na receita o que significa cerca de 12,5% do orçamento para esta época.

Se, no meu orçamento deste ano, me tirassem 10% das receitas só tinha um caminho, fazer downsizing na estrutura perdendo qualidade e/ou capacidade de entrega.

Assim sendo, só há uma solução garantir um contracto de centralização que garanta valores acima daqueles que Benfica já tem. Mas há um problema enorme em Portugal que todos sabemos, que é a ausência de adeptos dos clubes fora os 3 grandes. Nós e Guimarães andamos mais ou menos mas o resto não tem qualquer relevância. O rácio de espectadores no estádio em Inglaterra entre maior é mais pequeno e é 7 para 1, aqui é de 30 para 1. Houve um jogo este ano que estiveram num estádio 700 pessoas. Esse jogo se fosse transmitido valia 250K€... Como é que pões alguém a pagar 250K€ quando tens 700 pessoas no estádio?

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk
« Última modificação: 30 de Maio de 2020, 00:01 por Sérgio Gonçalves »
Sócio nº 2506
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12431
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #383 em: 30 de Maio de 2020, 02:04 »
Paf, peço - te que me indiques no direito comercial alguma norma que obrigue alguém a aceitar uma imposição de uma entidade externa à sua atividade que não a reguladora da sua atividade. Não será a FPF ou LPFP a fazê-lo porque é ilegal pois esta fere de morte 2 princípios básicos do direito comercial, a criação de um monopólio (detido pela LPFP) e o direito à concorrência. Os jogos do Benfica em casa são do Benfica, não da LPFP. Há futebol sem centralização dos direitos televisivos. E há campeonato sem centralização com tem havido até agora. Duvido que algum tribunal não desse razão ao Benfica.

Só haverá centralização se o Benfica (ou outro clube evidentemente) aceitar participar nisso. Pelo menos no governo do Passos Coelho (governo PaF, por acaso) houve várias tentativas da LPFP nesse sentido e o próprio governo sempre disse que não tem legitimidade para se meter nisso.

Adicionalmente, recordo-me de há uns dias ter visto um governante qualquer (creio que o secretário do desporto) dizer que centralização só depois de 2027 porque há contractos a respeitar.

Dando um exemplo com algumas contas de merceeiro.

Creio que vi algures que todos os clubes juntos recebem cerca de 175M€, sendo que Benfica com os seus 35M€ representa cerca de 20%. Usando o modelo inglês (50%;25% (assumi que campeão ganha 25% deste bolo) ;25% (supus que são transmitidos os 308 jogos do campeonato), o Benfica passaria a receber cerca de 5M€+10M€+10M€, ou seja, é uma redução de 10M€ na receita o que significa cerca de 12,5% do orçamento para esta época.

Se, no meu orçamento deste ano, me tirassem 10% das receitas só tinha um caminho, fazer downsizing na estrutura perdendo qualidade e/ou capacidade de entrega.

Assim sendo, só há uma solução garantir um contracto de centralização que garanta valores acima daqueles que Benfica já tem. Mas há um problema enorme em Portugal que todos sabemos, que é a ausência de adeptos dos clubes fora os 3 grandes. Nós e Guimarães andamos mais ou menos mas o resto não tem qualquer relevância. O rácio de espectadores no estádio em Inglaterra entre maior é mais pequeno e é 7 para 1, aqui é de 30 para 1. Houve um jogo este ano que estiveram num estádio 700 pessoas. Esse jogo se fosse transmitido valia 250K€... Como é que pões alguém a pagar 250K€ quando tens 700 pessoas no estádio?

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk
Isso dos jogos do benfica serem do benfica é verdade, para os jogos organizados pelo benfica (amigáveis).
Mas para o campeonato, o organizador é a liga.
Se não houvesse Liga, não haveria jogos. Da mesma maneira que o benfica nao negoceia os seus jogos na champions e julgo que nem na taça da liga.

Portanto havendo vontade dos outros clubes juntos, far se ia o que acontece na maior parte das ligas de 1a e 2a linha.
Quem não sente não é filho de boa gente.
Anuncios V
Sérgio Gonçalves
Sérgio Gonçalves Equipa Principal
  • *****
  • 2948
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #384 em: 30 de Maio de 2020, 08:09 »
Castro, imagina que a LPFP assinava um  contracto com lacatoni que dizia que todos os jogadores profissionais que jogavam nas competições da LPFP eram patrocinados pela lacatoni. Há jogadores com direitos de imagem e outros patrocínios com outras empresas. Estes jogadores iam ser proibidos de jogar na LPFP? É que o princípio é o mesmo. Os clubes aceitam as regras se elas lhes forem vantagosas. Se querem centralização Benfica (ou outro clube qualquer) terá de aceitar. Benfica vai ser desclassificado se não aceitar centralizar? Vai jogar na af Lisboa? Vai jogar para Espanha? O que acontece se não aceitar essa imposição da LPFP?

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk

Sócio nº 2506
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12431
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #385 em: 30 de Maio de 2020, 09:56 »
Castro, imagina que a LPFP assinava um  contracto com lacatoni que dizia que todos os jogadores profissionais que jogavam nas competições da LPFP eram patrocinados pela lacatoni. Há jogadores com direitos de imagem e outros patrocínios com outras empresas. Estes jogadores iam ser proibidos de jogar na LPFP? É que o princípio é o mesmo. Os clubes aceitam as regras se elas lhes forem vantagosas. Se querem centralização Benfica (ou outro clube qualquer) terá de aceitar. Benfica vai ser desclassificado se não aceitar centralizar? Vai jogar na af Lisboa? Vai jogar para Espanha? O que acontece se não aceitar essa imposição da LPFP?

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk
As camisolas dos jogadores são responsabilidade dos clubes e nem preciso de te responder: o Ronaldo pode ter um contrato milionário com a Adidas mas vai vestir o que a Juventus e a Seleção tiverem, ou vai usar uma especial?

As bolas, que são da responsabilidade do organizador, mudam consoante a competição.

Há que entender os direitos e deveres de cada uma das partes: a Liga cria uma competição, trata das admissões, das validações, define regulamentos, aplica-os, trata da calendarização, da arbitragem, de tudo que é processual. A competição pertence à Liga. Ela define parte da publicidade, o naming da competição e obviamente os jogos da Liga pertencem-lhe. Tal como os jogos da UEFA à UEFA, ou de qualquer outra modalidade (seja a liga dos campeões, seja F1, WRC).
Há modalidades onde não estão centralizados? Sim, geralmente onde os valores estão baixos e a organização não tem o nível que se pretende (para promover a modalidade). No passado nas competições da UEFA cada clube jogava com a bola que lhe apetecia e vendia à televisão do país. Mas as coisas e evoluem.

O benfica não aceita as disposições da UEFA? Ameaça não jogar para poder transmitir na btv? Ou usa a sua publicidade no estadio? Claro que nao.

E que muda na Liga? É maior que o Gil ou moreirense? Tem mais direitos por isso?
A Liga sem o Benfica sobrevive, o benfica sem a Liga deixa de existir.

Nem no campeonato de portugal pode transmitir na btv, por isso se não quiser as regras da liga, pode ir pra AF Lisboa, ou cria outra competição.

Chegaram a existir duas competições no basquete, até se ter extinto a liga de clubes. Passou-se o mesmo no andebol, sendo que as equipas do benfica e sporting quiseram sair da liga e ir para a nova prova ds federação.

No futebol distrital as equipas quando não estão contentes desistem e vão para o futebol popular, onde não faltam campeonatos (só em Braga existem/existiam 2 bem grandes).

Claro que na Liga é impensável, pk o prejuízo é imensamente grande. Lá está, eles dependem muito mais. Portanto não estão a fazer favor nenhum. Moreirenses, Aves e afins é que estão a fazer favores aos grandes dando lhe verbas a que têm direito.

Um Aves-Benfica tem de valer no minimo igual a um benfica-aves (até vale mais pois o n⁰ de espectadores é superior pois tens menos no estádio).

Portanto ao preço actual, cada clube teria de receber 6 milhões só por 3 jogos.
Quem não sente não é filho de boa gente.
Sérgio Gonçalves
Sérgio Gonçalves Equipa Principal
  • *****
  • 2948
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #386 em: 30 de Maio de 2020, 11:11 »
Castro, o exemplo do jogadores era patrocínio nas luvas ou chuteiras, como é evidente.

Se achas que é assim tão fácil não percebo porque se anda nisto há quase 10 anos. É só falta de vontade? Benfica aceitas as regras da uefa porque ganha muito mais do que se não participasse. Aqui não é assim. Cada clube tem os seus direitos. Se há liga sem Benfica? Na teoria sim mas que norma é que expulsaria o Benfica da LPFP? Quem é que aceitaria isso num tribunal? Se 10 clubes saírem da liga o que acontece a esses clubes? Formam uma liga inatel. Terão acesso à Europa? Duvido. Uefa obriga clubes a participarem? Não. Há as regras da uefa e só vai quem quer/consegue apurar-se. Tens dúvidas que se aparecesse uma entidade fora da uefa que propusesse uma competição tipo super liga europeia com muitos milhões para distribuir a maioria dos clubes não a abraçaram? No passado houve muitas competições europeias que desapareceram porque apareceram outras mais interessantes.

Eu não digo não à centralização, só acho é que para isso acontecer teremos de ter mais gente nos estádios, mais gente a ver futebol para além dos 3 grandes e uma expectativa de superação dos valores que atualmente os grandes já recebem. Caso contrário não haverá centralização. Aqui falo muito do Benfica mas quer Porto e Sporting também acho que são contrários à centralização.

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk

Sócio nº 2506
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4489
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #387 em: 30 de Maio de 2020, 11:44 »
Sérgio
O rpo castro já te respondeu na generalidade.
Os jogos não são do Slb e facilmente chegarias a essa conclusão olhando para os jogos da Taça da Liga e até da Taça de Portugal por exemplo isto já nem indo aos jogos da UEFA. Os clubes é que criam as suas regras no seio da Liga (que no caso é quem organiza a competição)
Em Espanha começou assim e contra a opinião do Real Madrid, mudaram simplesmente os estatutos como é óbvio.
https://desporto.sapo.pt/futebol/la-liga/artigos/liga-espanhola-inclui-nos-estatutos-venda-centralizada-dos-direitos-televisivos
Se os 35 clubes (mesmo que sejam 33) estiverem de acordo não tenho qualquer duvida que o SLb é obrigado a aceitar as regras, não tenho nenhumas dúvidas. Agora para chegar lá é que acho quase impossivel, há clubes que se vendem por 5 ou 10mil euros ou por um coxo emprestado. Perguntas porque se anda nisto há 10 anos? Fácil, já o disse atrás, corrupção e pessoal que está no futebol para se servir e não para servir os clubes. E se ninguém tomar uma posição de força vais andar mais 10 ou 20 anos a falar do mesmo.
Falaste que um governante disse que não podia fazer nada porque há contratos válidos até 2027... os contratos são no máximo de 3 anos, embora se tenha falado em 10 anos, não sei como o fizeram, mas de 10 anos não são de certeza, acredito que os valores vão subindo de ano para ano para prender os clubes a esses contratos. E admito que até lá seja dificil para não dizer impossivel mudar alguma coisa. Mas se não se começar já daqui por 2 ou 3 anos os clubes já vão estar a renegociar novamente e vais ficar preso novamente. Os Governantes não querem mexer nisto porque têm medo dos votos, alguém se mete com os clubes grandes? Era o que faltava... os governantes querem é circo e festa para aparecer nas fotos, resolver os problemas é que é mais dificil.
O valor dos contratos não tem necessariamente de ter os rácios de Inglaterra ou Espanha, esses serão uma base de discussão, mas era importante diminuir diferenças e até dividir verbas pela 2ªliga por exemplo. O Slb vai ficar mais fraco? Talvez, como disse a curto prazo é provável que sim, a médio e longo prazo acho que todos têm a ganhar. E salvo as devidas diferenças as principais ligas europeias comprovam-no sem margem para qualquer duvida.
Porto e Sporting estão do lado do Slb, provavelmente sim, mas parecem-me mais abertos a mudanças e seria importante pelo menos garantir verbas a estes clubes próximas das que recebem (em Espanha foi possível). Em todo o caso a mudança tem que vir dos clubes médios e pequenos, o Braga seria dos que teria moral para começar um caminho destes. Como foi em Espanha o Sevilha, Valência.
Dizes que para haver centralização tem que haver mais gente nos estádios e a ver os jogos... como é que queres mais gente nos estádios se entras num jogo e já sabes qual o resultado? Se tens corrupção à frente dos olhos, se tens negociatas por todo o lado circo na TV,, tens violência, tudo o que não deve ser o desporto.
Estás a começar pelo fim, o que pode trazer mais pessoas aos estádios é tornar a competição mais apelativa, torna-la melhor e mais equilibrada. Digamos que tudo o que não tem sido feito nos últimos 20anos. salvo ter estádios novos tudo o resto está provavelmente pior que nos anos 80 ou 90!
Como disse acima, olhem para o trabalho da FPF  (que ainda assim mantém uma trup de pessoal que até assusta...) e que até parece fácil. Duvido que a nível europeu alguém esteja a fazer melhor.
Anuncios M
Anuncios M
Sérgio Gonçalves
Sérgio Gonçalves Equipa Principal
  • *****
  • 2948
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #388 em: 30 de Maio de 2020, 12:11 »
Paf,

“O Real Madrid pode recorrer para os tribunais das decisões que foram tomadas se considerar que foi lesado em algum dos seus direitos. Não é raro que isso aconteça”, observou Tebas.

Isto está no artigo que indicas.

Não sei o que fez o Real Madrid. Possivelmente aceitou as coisas.

Talvez. Benfica o faça. Mas repara o que eu digo é diferente. O real Madrid em sede de liga votou contra mas não foi contra a centralização até porque continuou na liga. O Benfica até pode tomar a mesma posição, não sei, mas pode não tomar. Sempre disse o mesmo, só há centralização se todos os clubes aceitaram participar na competição com essa regra. Já disse atrás que jogos da uefa nada tem que ver com liga portuguesa. Uefa apresentou um modelo de competição e rentabilidade aos clubes que a aceitaram e por isso participam nela. Se competição não fosse apelativa continuavam com a taça mitropa... O Benfica é o dono dos seus jogos e vendeu os direitos à nos até 2025. Até lá ou se paga ao Benfica / NOS quebra do contracto ou não há centralizacao.

Paf, tu é que começas pelo fim. Tu partes do princípio que liga se tiver maior redistribuição de dinheiro será melhor mas esse é precisamente o fim, não o início.

Eu tenho algumas ideias sobre o que fazer mas não tenho conhecimentos suficientes se serão as melhores ideias, talvez até se revelem piores.

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk

Sócio nº 2506
AMartins
AMartins Equipa Principal
  • *****
  • 2218
  Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #389 em: 30 de Maio de 2020, 12:20 »
Paf,

“O Real Madrid pode recorrer para os tribunais das decisões que foram tomadas se considerar que foi lesado em algum dos seus direitos. Não é raro que isso aconteça”, observou Tebas.

Isto está no artigo que indicas.

Não sei o que fez o Real Madrid. Possivelmente aceitou as coisas.

Talvez. Benfica o faça. Mas repara o que eu digo é diferente. O real Madrid em sede de liga votou contra mas não foi contra a centralização até porque continuou na liga. O Benfica até pode tomar a mesma posição, não sei, mas pode não tomar. Sempre disse o mesmo, só há centralização se todos os clubes aceitaram participar na competição com essa regra. Já disse atrás que jogos da uefa nada tem que ver com liga portuguesa. Uefa apresentou um modelo de competição e rentabilidade aos clubes que a aceitaram e por isso participam nela. Se competição não fosse apelativa continuavam com a taça mitropa... O Benfica é o dono dos seus jogos e vendeu os direitos à nos até 2025. Até lá ou se paga ao Benfica / NOS quebra do contracto ou não há centralizacao.

Paf, tu é que começas pelo fim. Tu partes do princípio que liga se tiver maior redistribuição de dinheiro será melhor mas esse é precisamente o fim, não o início.

Eu tenho algumas ideias sobre o que fazer mas não tenho conhecimentos suficientes se serão as melhores ideias, talvez até se revelem piores.

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk
O Real Madrid no final de fazer as contas viu que ainda ia ganhar mais do que ganhava antes da centralização (que era cerca de 140M). O Benfica toma a posição que entender, mas se mais ninguém estiver do mesmo lado de nada adianta...

No entanto estás a ver a coisa ao contrário. E não percebo como alguém, com perspectiva de adepto não estarola, acha que a manutenção do status-quo poderá ser um dia benéfico para que exista uma liga competitiva (entre mais clubes), um melhor produto e mais gente nos estádios. Por haver centralização, mais dinheiro no bolso dos clubes, é que vai potenciar maior número de gente nos estádios e não o contrário. Mais dinheiro para quem normalmente não tem muito vai gerar mais patrocínios, melhores salários, melhores jogadores e mais adeptos no estádio.

Não gosto muito de dão o exemplo da liga inglesa porque a “fidelizaçao” do adepto inglês não se compara com nada existente pela Europa fora. Mas o modelo financeiro foi ajustado porque perceberam que o problema (competitivo) existia e só ajustando o modelo financeiro é que o resto poderia acompanhar. A liga inglesa sempre foi competitiva internamente, no entanto tirando 2, 3 clubes em cada época o futebol nunca foi atrativo para gente fora de Inglaterra...muito chutão, muita porrada e poucos artistas. Com a criação da PL nos final dos anos 90 e com a centralização dos direitos televisivos, os estádios (que estavam bem compostos) passaram a estar  cheios (mais dinheiro nos clubes logo bilhetes mais baratos) mas a qualidade acrescida devido à capacidade de pagar melhores salários por todos os clubes permitiu internacionalizar a liga, ganhar muito mais dinheiro e o sucesso europeu atingiu os patamares desejados.

Ou seja Isto é um processo evolutivo, que leva o seu tempo. E é preciso VISÃO, coisa que no nosso país há pouca porque os intervenientes são fracos em diversos sectores...mas é preciso mudar porque a alternativa é a coisa bater no fundo. O que não faz sentido é teres uma liga e não existir uma posição concertada em todos os aspectos que giram à volta do negócio.
Sérgio Gonçalves
Sérgio Gonçalves Equipa Principal
  • *****
  • 2948
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #390 em: 30 de Maio de 2020, 12:39 »
Martinas, eu nunca disse que era contra a centralização. Só disse é que poderá levar a perda de valor do nosso campeonato e consequentemente degradação do que já temos. E tu próprio acreditas nisso. Já o disseste atrás. Nestas coisas não acredito em dar 1 passo atrás para dar 2 à frente. Num negócio tão concorrencial, perder valor é só prejudicar o futuro.

O exemplo inglês de facto não pode ser usado por cá pelos motivos que indicas.

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk

Sócio nº 2506
Anuncios G
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4489
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #391 em: 30 de Maio de 2020, 13:11 »
Paf,

“O Real Madrid pode recorrer para os tribunais das decisões que foram tomadas se considerar que foi lesado em algum dos seus direitos. Não é raro que isso aconteça”, observou Tebas.

Isto está no artigo que indicas.

Não sei o que fez o Real Madrid. Possivelmente aceitou as coisas.

Talvez. Benfica o faça. Mas repara o que eu digo é diferente. O real Madrid em sede de liga votou contra mas não foi contra a centralização até porque continuou na liga. O Benfica até pode tomar a mesma posição, não sei, mas pode não tomar. Sempre disse o mesmo, só há centralização se todos os clubes aceitaram participar na competição com essa regra. Já disse atrás que jogos da uefa nada tem que ver com liga portuguesa. Uefa apresentou um modelo de competição e rentabilidade aos clubes que a aceitaram e por isso participam nela. Se competição não fosse apelativa continuavam com a taça mitropa... O Benfica é o dono dos seus jogos e vendeu os direitos à nos até 2025. Até lá ou se paga ao Benfica / NOS quebra do contracto ou não há centralizacao.

Paf, tu é que começas pelo fim. Tu partes do princípio que liga se tiver maior redistribuição de dinheiro será melhor mas esse é precisamente o fim, não o início.

Eu tenho algumas ideias sobre o que fazer mas não tenho conhecimentos suficientes se serão as melhores ideias, talvez até se revelem piores.

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk
Claro que o Real Madrid podia recorrer aos tribunais... que o iam mandar dar uma volta como é óbvio. Ninguém obriga o Real Madrid a participar na Liga nem em nada. Se não está bem que se vá embora, foi isto que o presidente da liga de clubes lhe disse na realidade quando lhes disse para ir para os tribunais se assim quisesse. O Real Madrid foi obrigado a aceitar a decisão dos outros clubes e por acaso depois da negociação até recebeu mais um pouco, mas poderia não ter acontecido.
A UEFA organiza uma competição tal como a liga de clubes (poderia ser a federação que ia dar ao mesmo) organiza uma competição. Numa e noutra só participa quem quer cumprindo as regras que a mesma definir. É simples. O Benfica ou qualquer outro clube tem que cumprir as regras definidas pelo organizador da competição como é mais que óbvio. Diria até que é isso que acontece na realidade, há várias decisões que não são unânimes e todos os clubes as cumprem.
Obviamente o início de tudo é a redistribuição do dinheiro com um fim especifico, melhorar a competição.
Os últimos 30 anos já mostraram que não melhoras a competição nos termos em que a tens, pelo contrário ela tem piorado a olhos vistos.
Se não melhorares o espectáculo vais ter vez menos gente a ver futebol.
Falas em perda de valor da liga, mas a que perda de valor é que te referes? Se a grande maioria dos clubes tiverem mais dinheiro podem investir mais ter melhores jogadores, melhores espectáculos, acho que é isso que traz gente aos estádios.
Os clubes portugueses vão continuar a ir à champions e liga europa da mesma forma que iam e não acredito que façam muito pior que o que fizeram este ano por exemplo, nem pior do que fizeram nos últimos anos onde por exemplo o Slb ganhou 3 ou 4 jogos em 20 na champions! É que lendo o que escreveste até parece que ganhamos a champions e andamos a lutar com equipas das principais ligas europeias, quando na realidade a cada ano que passa andamos a lutar com equipas de 3º ou 4º categoria europeia e a nossa liga interna é completamente deprimente.
Obviamente também a centralização só irá avançar quando os contratos atuais terminarem (é o que eu acho). E já agora o do Slb não pode acabar em 2025, a lei não permite contratos além de 3 anos, embora como disse acima os clubes podem estar presos a esses contratos de outra forma. (tal como o do Braga não acaba em 2027  10 anos depois de assinado)
AMartins
AMartins Equipa Principal
  • *****
  • 2218
  Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #392 em: 30 de Maio de 2020, 13:54 »
Martinas, eu nunca disse que era contra a centralização. Só disse é que poderá levar a perda de valor do nosso campeonato e consequentemente degradação do que já temos. E tu próprio acreditas nisso. Já o disseste atrás. Nestas coisas não acredito em dar 1 passo atrás para dar 2 à frente. Num negócio tão concorrencial, perder valor é só prejudicar o futuro.

O exemplo inglês de facto não pode ser usado por cá pelos motivos que indicas.

Enviado do meu ANE-LX1 através do Tapatalk
Eu não acredito em perda de valor da liga nenhum. Acredito precisamente no contrario. Eu acredito sim, que possa existir perda de receita da tv para um punhado de clubes (e o prazo dessa perda não é linear)...mas isso não implica perda de valor da liga. Aliás, a nossa liga ganha mais valor se 13 ou 14 clubes tiverem mais poder financeiro em deterimento da perda (que não será assim tão acentuada como muitos querem fazer querer) de 4 ou 5 clubes.

O nosso campeonato tem vindo a perder “valor” nos últimos 10 anos. Continuar com este modelo financeiro só vai acentuar essa queda. Por muito que ande muita gente a passar a mensagem contrária, enquanto enchem o bolso ao servirem-se dos clubes de futebol.
« Última modificação: 30 de Maio de 2020, 13:57 por AMartins »
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4489
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #393 em: 30 de Maio de 2020, 16:22 »
A esta conversa acrescento também uma coisa que é óbvia, a centralização só por si não vai fazer nenhum milagre, é preciso mudar muita coisa além disso no futebol português, uma lavagem geral. Senão entra mais dinheiro e desaparece mais rápido do que entra.
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12431
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #394 em: 30 de Maio de 2020, 17:03 »
A esta conversa acrescento também uma coisa que é óbvia, a centralização só por si não vai fazer nenhum milagre, é preciso mudar muita coisa além disso no futebol português, uma lavagem geral. Senão entra mais dinheiro e desaparece mais rápido do que entra.
Continuando com gente que está aqui para se servir é bem verdade.
Mas se um clube tiver melhores condições de sustentabilidade, não andar todos os anos com o credo na boca, a tentação de se vender por 5 tostões é mais baixa.

Não podemos esperar por uma solução fantástica, milagrosa. Precisamos é de muitas boas, que sozinhas não mudam, mas todas juntas vão mudando.
Quem não sente não é filho de boa gente.
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 6616
Tendo em consideração as especificidades da nossa Liga (três equipas venceram mais de 90% dos campeonatos) se o modelo escolhido for semelhante ao Espanhol..
50% distribuídos em partes iguais, 25% baseados no mérito, ou seja, na classificação das três últimas épocas e os restantes 25% terão em conta a capacidade dos clubes para gerar receitas...o Benfica só aceitará uma fórmula que lhe permita receber mais que Porto e Sporting e o Porto só  aceitará uma que lhe permita receber mais que o Sporting, portanto, seja qual for a fórmula para distribuir os outros 50% dificilmente 60%/70% desse valor deixará de entrar nos bolsos dos três metralhas.

Actualmente a nossa Liga, somando o valor que as 18 partes estão a receber, não chega a valer €190M, mas para facilitar as contas vamos arredondar para €200M...sendo 50%, €100M, distribuídos em partes iguais pelos 18 clubes cada um receberia cerca de €5,5M (só por esta via já é bem mais do que aquilo que 12/13 recebem actualmente e para alguns deles representa mesmo o dobro).

Quanto aos outros 50% - €100M - seja qual for o modelo a seguir, seja o espanhol ou o de qualquer outra Liga, ou um construído de acordo com as particulares e únicas  especificidades da nossa I Liga, esse modelo/fórmula deverá ter sempre presente alguns itens relevantes vê incontornáveis como por exemplo:
- quem tem o grande Share televisivo; - quem tem os títulos (Benfica 37, Porto 28, Sporting 18, Belenenses 1 e Boavosya 1);
- quem ocupa, salvo raras excepções os três primeiros lugares, e lugares europeus, (algo que nas duas últimas décadas nos favorece, lugares europeus);
- o número de adeptos e assistências médias (ocupatemos a quarta ou quinta posição);
- capacidade para gerar receitas (seguimos logo atrás dos metralhas mas a grande distância); 
- património, nomeadamente a Academia que acrescenta valor financeiro/econômico cê desportivo ao projecto;
- margem de crescimento;
-  etc..

A pressão dos metralhas para a valorização de determinados itens em detrimento de outros facilmente ditará quem serão os clubes que ficarão com a fatia de leão desses 50% (não devo andar muito longe daquilo que poderá vir a acontecer quando digo que desses €100M cerca de 60%/70% serão distribuídos pelos três metralhas, ficando cerca de €30/40M para distribuir pelos outros 15 clubes).

Por tudo isto disse noutro post que a centralização dos direitos televisivos (sou a favor desde o primeiro dia que neste fórum começou a ser discutida) só fará entrar dinheiro a sério, dinheiro que ajude a fazer uma grande diferença na competitividade dos outros 15 clubes, se a mesma for vendida por um valor muito superior a €200M e sem a internacionalização da I Liga não estou a ver o mercado interno pagar o dinheiro que permita tal evolução (dos clubes, do fitebol e da própria Liga)...o mercado nacional é muito pequeno, com um número de potenciais consumidores quase residual em comparação com aqueles que, como estratégia estrutural, teremos obrigatoriamente que a trabalhar urgente e arduamente...aquilo que os nossos clubes vão fazendo na Europa com tão pouco, todos eles, salvo algumas excepções que infelizmente o são cada vez menos (não esquecer os orçamentos) é para mim prova suficiente que a venda centralizada dos direitos televisivos para o mundo por um valor "justo" nos colocaria noutro patamar pois temos grandes jogadores, grande formação, grandes treinadores mas falta-nos dinheiro para comprar melhor e para segurar os melhores mais uns anotos, mais dois ou três (formar sim mas vender sem darem retorno desportivo de dois a três anos, sem capacidade de recusar e adiar as propostas só acontecerá com mais da TV).

Mesmo correndo o risco de me chamarem maluco, aguento bem o "elogio", acredito que a I Liga, bem trabalhada, a seu tempo, com a crise ultrapassada e denunciados os actuais contratos poderá, globalmente valer o triplo daquilo que vale (€400M/€600M são só menos de 20% daquilo que a aLiga inglesa e espanhola valem por exemplo...estes números não me caíram do céu mas da boca de um analista que mediante uma série de factores adiantou uma série de intervalos quanto ao potencial valor dos direitos televisivos centralizados em algumas ligas, entre elas a I Liga,, foi há algum tempo num debate televisivo.

Sobre a distribuição dos direitos de tv em Espanha:
https://financefootball.com/2016/02/24/direitos-televisivos-da-liga-espanhola/
100%SCB Equipa Principal
  • *****
  • 5591
  • Quando o erro for só erro o SC Braga será campeão!
Sinceramente não acho que o número de titulos deva entrar diretamente no cálculo...
Na minha opinião deveria ser consoante classificações e titulos conquistados recentemente (e não um campeonato ganho pelo Boavista há quase 20 anos), número de adeptos e o tal share televisivo e depois, creio que as campanhas europeias deveriam entrar na equação.
Mas o mais importante é mesmo o share televisivo porque, por exemplo, tenho quase a certeza que o nosso deve ser bem superior ao dos espanhóis, mesmo que o número de adeptos seja semelhante...

De qualquer das formas, não acho que o nosso clube perderia €€ com a centralização dos direito, conseguíamos pelo menos manter os 10 milhões/época. Os grandes, sim, iam descer, possivelmente, para metade...
FORÇA BRAGA
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 6616
Eu também acho que o número de títulos (histórico de campeonatos) não deveria ser um dos itens mas não irá o Benfica exigir que assim seja? Tal como Porto e Sporting?

Quanto aos grandes descerem para metade é uma ilusão, tal como será nós não descermos dos €10M (considerando o actual valor total)...tido dependerá por quanto mais forem vendidos os direitos de tv centralizados...se o negócio for bem trabalhado, atempadamente, 
a nível global e não apenas cá no burgo, acredito que poderão vir a ser vendidos por mais do dobro e assim sendo até receberemos mais que os actuais €10M.
« Última modificação: Hoje às 20:08 por Lipeste »
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4489
Não acredito que os valores pagos seja por quem for vão ser muito mais altos que o que são agora no global, acho que já são muito bem pagos os direitos hoje em dia, embora o futebol em Portugal tem uma implantação na sociedade que provavelmente que não é comparável a qualquer país europeu. (e por isso é que mesmo na estando o futebol na lama há marcas disponíveis a pagar milhões para estarem no futebol)
E menos acredito que os grandes recebam metade do que recebem hoje, podema ceitar baixar qualquer coisa, mas não substancialmente valores de metade, nem seria exequível de um dia para o outro.
Penso que o objectivo deveria passar pelos pequenos receberem no mínimo mais 2 milhões de euros que o que recebem hoje, pode não parecer muito, mas na maior parte dos casos daria para subir até 50% o orçamento dos clubes. Provavelmente alguns ficariam com valores semelhantes, penso que Maritimo recebe 5 milhões, não sairia muito disto.
Os critérios serão os shares de TV essencialmente, acredito que as operadoras tenham dados mais ou menos razoáveis destes rácios. E depois a posição na tabela classificativa que é fundamental para o valor de cada jogo. Não tenho duvidas que o Braga neste momento está acima do Guimarães em termos de interesse para o público em geral. (mas também não sei se recebem o mesmo)
 

Anuncios M
Anuncios M