You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
246 Respostas
9469 Visualizações
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Magicobraga
Magicobraga Equipa Principal
  • *****
  • 6807
  • Saci Colorado
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #200 em: 26 de Junho de 2020, 00:31 »
Ver o jogo em vila do conde (dentro de casa)  e ter num café ao lado pessoas daqui a torcerem pelos espanhois. Até golo gritaram nas bolas à rede
Espero que tenhas ido a janela gritar os 3 golos.

Estádio Municipal de Braga

Liga NOS 2019-2020

SC Braga
SC Braga
3
2
VS
V. Guimarães
V. Guimarães
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12913
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #201 em: 26 de Junho de 2020, 00:32 »
Ver o jogo em vila do conde (dentro de casa)  e ter num café ao lado pessoas daqui a torcerem pelos espanhois. Até golo gritaram nas bolas à rede
Espero que tenhas ido a janela gritar os 3 golos.
Não que custou adormecer o rapaz.
Quem não sente não é filho de boa gente.
Anuncios M
Anuncios M
Magicobraga
Magicobraga Equipa Principal
  • *****
  • 6807
  • Saci Colorado
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #202 em: 26 de Junho de 2020, 00:32 »
Estava agora a ver o resumo do jogo . Quem é o raivoso que logo após o final do jogo foi protestar com o quarto árbitro? Tem muito potencial para substituir o Flávio Meireles

Enviado do meu Redmi Note 7 através do Tapatalk
um porco chamado moreno que quando jogava só dava porrada e espumava se todo tal como o Flávio Meireles, 2 merdas.
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12913
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #203 em: 26 de Junho de 2020, 00:35 »
Hoje demos corpo a mais um acto simbólico de denúncia sobre os poderes que destruíram o futebol popular. Um funeral à modalidade que tanto entreteve o povo ao longo do tempo e que viu nas últimas décadas os seus preceitos e os seus apaixonados serem atacados vezes sem conta.

Num dia de derby, um dia que deveria ser de festa, vimos a bola rolar sem adeptos na bancada; porém, muitos cifrões foram contabilizados por aqueles que mancham a dignidade do desporto-rei. Desde os “ultras” que se mercantilizaram, os canais desportivos pagos e os horários indecentes que patrocinam, a corrupção instalada no futebol, as SAD’S que destroem a história e as tradições dos clubes, a violência da polícia que afasta as famílias dos estádios, a legislação desportiva que despreza os adeptos e protege os figurantes da bancada, todo este sistema emaranhado de razões arruinaram o belo jogo do povo.

No decorrer do “funeral”, verificou-se um comportamento cívico notável por parte de todos os participantes. Todos cumpriram o distanciamento social e estavam munidos de máscara de protecção individual, respeitando as normas vigentes no nosso país em contexto de pandemia. Todavia, a PSP, numa atitude de intimidação e censura, decidiu cercar os participantes (obrigando-os a permanecerem num espaço reduzido onde o distanciamento social já não podia ser cumprido), identificou cada interveniente da manifestação e ainda destruiu o material - de valor monetário assinalável – usado pelos participantes desta acção simbólica.

Estas atitudes discriminatórias das forças de segurança provam que além de não conhecerem a lei que devem fazer cumprir, agem segundo ideias estereotipadas. Relembrámos que não há nenhum instrumento legal para restringir protestos ao ar livre.

Neste momento, já não estamos em estado de emergência. Os direitos são plenos! Não existem instrumentos legais para suspender direitos, liberdades e garantias, porque isso só pode ser feito no âmbito de um estado de emergência. Nem a lei, muitas vezes esquecida, da liberdade de manifestação e de reunião, de 1974, permite qualquer tipo de restrição na realização de protestos nas ruas.
Recordámos que em pleno estado de emergência (espaço temporal onde os direitos individuais e colectivos foram suspensos) manifestações foram efectuadas e ninguém foi identificado por esse facto. É apenas mais uma prova de um país que age consoante poderes instalados e não pela lei! É mais uma prova que as forças de (in)segurança agem por preconceito!

Seguiremos unidos na luta pela dignidade do futebol e do adepto!

———————————————————

Decreto-Lei n.º 406/74
de 29 de Agosto

Artigo 1.º - 1. A todos os cidadãos é garantido o livre exercício do direito de se reunirem pacificamente em lugares públicos, abertos ao público e particulares, independentemente de autorizações, para fins não contrários à lei, à moral, aos direitos das pessoas singulares ou coletivas e à ordem e à tranquilidade públicas.


O estado de direito não se aplica no futebol, é tudo uma fantochada.
Se tiverem cumprido com o que está na lei (e não aparece no excerto citado) então há sítios para formalizar queixa (e não é no superbraga).
Quem não sente não é filho de boa gente.
Anuncios V
Rondo
Rondo Juniores
  • ***
  • 733
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #204 em: 26 de Junho de 2020, 00:51 »
Coitados, hoje nem conseguem ganhar nos vídeos das bancadas no facebook.
˜”*°•.1921.•°*”˜
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 3133
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #205 em: 26 de Junho de 2020, 00:55 »
Estava agora a ver o resumo do jogo . Quem é o raivoso que logo após o final do jogo foi protestar com o quarto árbitro? Tem muito potencial para substituir o Flávio Meireles

Enviado do meu Redmi Note 7 através do Tapatalk
um porco chamado moreno que quando jogava só dava porrada e espumava se todo tal como o Flávio Meireles, 2 merdas.

O André André também está a concorrer ao lugar...
Outro que se espumou todo porque não conseguiu cavar faltas suficientes para ganhar o jogo.
Severini Iniciados
  • *
  • 95
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #206 em: 26 de Junho de 2020, 01:06 »
Hoje demos corpo a mais um acto simbólico de denúncia sobre os poderes que destruíram o futebol popular. Um funeral à modalidade que tanto entreteve o povo ao longo do tempo e que viu nas últimas décadas os seus preceitos e os seus apaixonados serem atacados vezes sem conta.

Num dia de derby, um dia que deveria ser de festa, vimos a bola rolar sem adeptos na bancada; porém, muitos cifrões foram contabilizados por aqueles que mancham a dignidade do desporto-rei. Desde os “ultras” que se mercantilizaram, os canais desportivos pagos e os horários indecentes que patrocinam, a corrupção instalada no futebol, as SAD’S que destroem a história e as tradições dos clubes, a violência da polícia que afasta as famílias dos estádios, a legislação desportiva que despreza os adeptos e protege os figurantes da bancada, todo este sistema emaranhado de razões arruinaram o belo jogo do povo.

No decorrer do “funeral”, verificou-se um comportamento cívico notável por parte de todos os participantes. Todos cumpriram o distanciamento social e estavam munidos de máscara de protecção individual, respeitando as normas vigentes no nosso país em contexto de pandemia. Todavia, a PSP, numa atitude de intimidação e censura, decidiu cercar os participantes (obrigando-os a permanecerem num espaço reduzido onde o distanciamento social já não podia ser cumprido), identificou cada interveniente da manifestação e ainda destruiu o material - de valor monetário assinalável – usado pelos participantes desta acção simbólica.

Estas atitudes discriminatórias das forças de segurança provam que além de não conhecerem a lei que devem fazer cumprir, agem segundo ideias estereotipadas. Relembrámos que não há nenhum instrumento legal para restringir protestos ao ar livre.

Neste momento, já não estamos em estado de emergência. Os direitos são plenos! Não existem instrumentos legais para suspender direitos, liberdades e garantias, porque isso só pode ser feito no âmbito de um estado de emergência. Nem a lei, muitas vezes esquecida, da liberdade de manifestação e de reunião, de 1974, permite qualquer tipo de restrição na realização de protestos nas ruas.
Recordámos que em pleno estado de emergência (espaço temporal onde os direitos individuais e colectivos foram suspensos) manifestações foram efectuadas e ninguém foi identificado por esse facto. É apenas mais uma prova de um país que age consoante poderes instalados e não pela lei! É mais uma prova que as forças de (in)segurança agem por preconceito!

Seguiremos unidos na luta pela dignidade do futebol e do adepto!

———————————————————

Decreto-Lei n.º 406/74
de 29 de Agosto

Artigo 1.º - 1. A todos os cidadãos é garantido o livre exercício do direito de se reunirem pacificamente em lugares públicos, abertos ao público e particulares, independentemente de autorizações, para fins não contrários à lei, à moral, aos direitos das pessoas singulares ou coletivas e à ordem e à tranquilidade públicas.


O estado de direito não se aplica no futebol, é tudo uma fantochada.
Se tiverem cumprido com o que está na lei (e não aparece no excerto citado) então há sítios para formalizar queixa (e não é no superbraga).
Se precisarem da tua ajuda/contribuição enquanto companheiro de bancada podem contar com ela?
Por um Sporting Clube de Braga popular! Sempre!
guerreiro1921 Equipa Principal
  • *****
  • 2605
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #207 em: 26 de Junho de 2020, 01:11 »
Hoje demos corpo a mais um acto simbólico de denúncia sobre os poderes que destruíram o futebol popular. Um funeral à modalidade que tanto entreteve o povo ao longo do tempo e que viu nas últimas décadas os seus preceitos e os seus apaixonados serem atacados vezes sem conta.

Num dia de derby, um dia que deveria ser de festa, vimos a bola rolar sem adeptos na bancada; porém, muitos cifrões foram contabilizados por aqueles que mancham a dignidade do desporto-rei. Desde os “ultras” que se mercantilizaram, os canais desportivos pagos e os horários indecentes que patrocinam, a corrupção instalada no futebol, as SAD’S que destroem a história e as tradições dos clubes, a violência da polícia que afasta as famílias dos estádios, a legislação desportiva que despreza os adeptos e protege os figurantes da bancada, todo este sistema emaranhado de razões arruinaram o belo jogo do povo.

No decorrer do “funeral”, verificou-se um comportamento cívico notável por parte de todos os participantes. Todos cumpriram o distanciamento social e estavam munidos de máscara de protecção individual, respeitando as normas vigentes no nosso país em contexto de pandemia. Todavia, a PSP, numa atitude de intimidação e censura, decidiu cercar os participantes (obrigando-os a permanecerem num espaço reduzido onde o distanciamento social já não podia ser cumprido), identificou cada interveniente da manifestação e ainda destruiu o material - de valor monetário assinalável – usado pelos participantes desta acção simbólica.

Estas atitudes discriminatórias das forças de segurança provam que além de não conhecerem a lei que devem fazer cumprir, agem segundo ideias estereotipadas. Relembrámos que não há nenhum instrumento legal para restringir protestos ao ar livre.

Neste momento, já não estamos em estado de emergência. Os direitos são plenos! Não existem instrumentos legais para suspender direitos, liberdades e garantias, porque isso só pode ser feito no âmbito de um estado de emergência. Nem a lei, muitas vezes esquecida, da liberdade de manifestação e de reunião, de 1974, permite qualquer tipo de restrição na realização de protestos nas ruas.
Recordámos que em pleno estado de emergência (espaço temporal onde os direitos individuais e colectivos foram suspensos) manifestações foram efectuadas e ninguém foi identificado por esse facto. É apenas mais uma prova de um país que age consoante poderes instalados e não pela lei! É mais uma prova que as forças de (in)segurança agem por preconceito!

Seguiremos unidos na luta pela dignidade do futebol e do adepto!

———————————————————

Decreto-Lei n.º 406/74
de 29 de Agosto

Artigo 1.º - 1. A todos os cidadãos é garantido o livre exercício do direito de se reunirem pacificamente em lugares públicos, abertos ao público e particulares, independentemente de autorizações, para fins não contrários à lei, à moral, aos direitos das pessoas singulares ou coletivas e à ordem e à tranquilidade públicas.


O estado de direito não se aplica no futebol, é tudo uma fantochada.
Se tiverem cumprido com o que está na lei (e não aparece no excerto citado) então há sítios para formalizar queixa (e não é no superbraga).
Se precisarem da tua ajuda/contribuição enquanto companheiro de bancada podem contar com ela?
Isto é uma vergonha!
Não sei o que é possível fazer contra as "forças de segurança", mas algo deveria ser feito formalmente.  Não desistam desta luta, que deveria ser de todos nós!
Anuncios M
Anuncios M
100%SCB Equipa Principal
  • *****
  • 6037
  • Quando o erro for só erro o SC Braga será campeão!
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #208 em: 26 de Junho de 2020, 01:16 »
Ver o jogo em vila do conde (dentro de casa)  e ter num café ao lado pessoas daqui a torcerem pelos espanhois. Até golo gritaram nas bolas à rede
Espero que tenhas ido a janela gritar os 3 golos.
Não que custou adormecer o rapaz.
E os vidros ficam caros  ;D

PS - Como disse o forista Nighthawk, Sequeira melhor em campo! Que jogatana! Só foi ultrapassado uma vez, mas fez falta. Do outro lado temos a autoestrada Esgaio que mesmo com 26/27 anos continua a cometer os mesmos erros que cometia com 21. Passividade tremenda, posicionamento fraco, má gestão do esforço, incapaz de desarmar um adversário (os extremos adversários até parecem bons jogadores...)
Vou corrigir o que disse de manhã: 5 milhões pelos nossos 80% do passe e pode ir á vida que é um grande negócio!
FORÇA BRAGA
AMartins
AMartins Equipa Principal
  • *****
  • 2418
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #209 em: 26 de Junho de 2020, 01:20 »
Estava agora a ver o resumo do jogo . Quem é o raivoso que logo após o final do jogo foi protestar com o quarto árbitro? Tem muito potencial para substituir o Flávio Meireles

Enviado do meu Redmi Note 7 através do Tapatalk
um porco chamado moreno que quando jogava só dava porrada e espumava se todo tal como o Flávio Meireles, 2 merdas.
São dois postais habituadíssimos a levar no lombo do Braga. É preciso mostrar trabalho para manter o tacho
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12913
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #210 em: 26 de Junho de 2020, 09:25 »
Hoje demos corpo a mais um acto simbólico de denúncia sobre os poderes que destruíram o futebol popular. Um funeral à modalidade que tanto entreteve o povo ao longo do tempo e que viu nas últimas décadas os seus preceitos e os seus apaixonados serem atacados vezes sem conta.

Num dia de derby, um dia que deveria ser de festa, vimos a bola rolar sem adeptos na bancada; porém, muitos cifrões foram contabilizados por aqueles que mancham a dignidade do desporto-rei. Desde os “ultras” que se mercantilizaram, os canais desportivos pagos e os horários indecentes que patrocinam, a corrupção instalada no futebol, as SAD’S que destroem a história e as tradições dos clubes, a violência da polícia que afasta as famílias dos estádios, a legislação desportiva que despreza os adeptos e protege os figurantes da bancada, todo este sistema emaranhado de razões arruinaram o belo jogo do povo.

No decorrer do “funeral”, verificou-se um comportamento cívico notável por parte de todos os participantes. Todos cumpriram o distanciamento social e estavam munidos de máscara de protecção individual, respeitando as normas vigentes no nosso país em contexto de pandemia. Todavia, a PSP, numa atitude de intimidação e censura, decidiu cercar os participantes (obrigando-os a permanecerem num espaço reduzido onde o distanciamento social já não podia ser cumprido), identificou cada interveniente da manifestação e ainda destruiu o material - de valor monetário assinalável – usado pelos participantes desta acção simbólica.

Estas atitudes discriminatórias das forças de segurança provam que além de não conhecerem a lei que devem fazer cumprir, agem segundo ideias estereotipadas. Relembrámos que não há nenhum instrumento legal para restringir protestos ao ar livre.

Neste momento, já não estamos em estado de emergência. Os direitos são plenos! Não existem instrumentos legais para suspender direitos, liberdades e garantias, porque isso só pode ser feito no âmbito de um estado de emergência. Nem a lei, muitas vezes esquecida, da liberdade de manifestação e de reunião, de 1974, permite qualquer tipo de restrição na realização de protestos nas ruas.
Recordámos que em pleno estado de emergência (espaço temporal onde os direitos individuais e colectivos foram suspensos) manifestações foram efectuadas e ninguém foi identificado por esse facto. É apenas mais uma prova de um país que age consoante poderes instalados e não pela lei! É mais uma prova que as forças de (in)segurança agem por preconceito!

Seguiremos unidos na luta pela dignidade do futebol e do adepto!

———————————————————

Decreto-Lei n.º 406/74
de 29 de Agosto

Artigo 1.º - 1. A todos os cidadãos é garantido o livre exercício do direito de se reunirem pacificamente em lugares públicos, abertos ao público e particulares, independentemente de autorizações, para fins não contrários à lei, à moral, aos direitos das pessoas singulares ou coletivas e à ordem e à tranquilidade públicas.


O estado de direito não se aplica no futebol, é tudo uma fantochada.
Se tiverem cumprido com o que está na lei (e não aparece no excerto citado) então há sítios para formalizar queixa (e não é no superbraga).
Se precisarem da tua ajuda/contribuição enquanto companheiro de bancada podem contar com ela?
Para formalizar a queixa? Não vejo como possa ajudar se não estive presente.
Quem não sente não é filho de boa gente.
Anuncios G
Severini Iniciados
  • *
  • 95
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #211 em: 26 de Junho de 2020, 10:21 »
Hoje demos corpo a mais um acto simbólico de denúncia sobre os poderes que destruíram o futebol popular. Um funeral à modalidade que tanto entreteve o povo ao longo do tempo e que viu nas últimas décadas os seus preceitos e os seus apaixonados serem atacados vezes sem conta.

Num dia de derby, um dia que deveria ser de festa, vimos a bola rolar sem adeptos na bancada; porém, muitos cifrões foram contabilizados por aqueles que mancham a dignidade do desporto-rei. Desde os “ultras” que se mercantilizaram, os canais desportivos pagos e os horários indecentes que patrocinam, a corrupção instalada no futebol, as SAD’S que destroem a história e as tradições dos clubes, a violência da polícia que afasta as famílias dos estádios, a legislação desportiva que despreza os adeptos e protege os figurantes da bancada, todo este sistema emaranhado de razões arruinaram o belo jogo do povo.

No decorrer do “funeral”, verificou-se um comportamento cívico notável por parte de todos os participantes. Todos cumpriram o distanciamento social e estavam munidos de máscara de protecção individual, respeitando as normas vigentes no nosso país em contexto de pandemia. Todavia, a PSP, numa atitude de intimidação e censura, decidiu cercar os participantes (obrigando-os a permanecerem num espaço reduzido onde o distanciamento social já não podia ser cumprido), identificou cada interveniente da manifestação e ainda destruiu o material - de valor monetário assinalável – usado pelos participantes desta acção simbólica.

Estas atitudes discriminatórias das forças de segurança provam que além de não conhecerem a lei que devem fazer cumprir, agem segundo ideias estereotipadas. Relembrámos que não há nenhum instrumento legal para restringir protestos ao ar livre.

Neste momento, já não estamos em estado de emergência. Os direitos são plenos! Não existem instrumentos legais para suspender direitos, liberdades e garantias, porque isso só pode ser feito no âmbito de um estado de emergência. Nem a lei, muitas vezes esquecida, da liberdade de manifestação e de reunião, de 1974, permite qualquer tipo de restrição na realização de protestos nas ruas.
Recordámos que em pleno estado de emergência (espaço temporal onde os direitos individuais e colectivos foram suspensos) manifestações foram efectuadas e ninguém foi identificado por esse facto. É apenas mais uma prova de um país que age consoante poderes instalados e não pela lei! É mais uma prova que as forças de (in)segurança agem por preconceito!

Seguiremos unidos na luta pela dignidade do futebol e do adepto!

———————————————————

Decreto-Lei n.º 406/74
de 29 de Agosto

Artigo 1.º - 1. A todos os cidadãos é garantido o livre exercício do direito de se reunirem pacificamente em lugares públicos, abertos ao público e particulares, independentemente de autorizações, para fins não contrários à lei, à moral, aos direitos das pessoas singulares ou coletivas e à ordem e à tranquilidade públicas.


O estado de direito não se aplica no futebol, é tudo uma fantochada.
Se tiverem cumprido com o que está na lei (e não aparece no excerto citado) então há sítios para formalizar queixa (e não é no superbraga).
Se precisarem da tua ajuda/contribuição enquanto companheiro de bancada podem contar com ela?
Para formalizar a queixa? Não vejo como possa ajudar se não estive presente.
Pois, o problema é não se estar presente. Por exemplo, na última assembleia do clube (assim como em muitas outras anteriormente) o "Severini" esteve presente para escrutinar, discutir e intervir em relação ao que bem e/ou mal se tem feito no clube. O "rpo.castro" não. Sabe porquê? Porque não estava presente!
O "Severini" sempre se mostrou disponível e participativo nas acções simbólicas de luta contra o que no seu entender, prejudica e ofende a dignidade do futebol e do adepto, como por exemplo, a ida a Chaves para ver um jogo da equipa b do SC Braga, em protesto com os horários e preços praticados no futebol. O "rpo.castro" não contribui em nenhuma das acções promovidas e divulgadas pelos associados. Sabe porquê? Porque não estava presente!
Mesmo assim julga-se no direito moral de criticar, julgar e ridicularizar aqueles que dedicam boa parte da sua vida a denunciar os podres do futebol português. Aí (na internet) tem um registo de assiduidade  extraordinário.

Se quiser saber como pode ajudar pode-me contactar por MP e terei todo prazer em ajudá-lo.
Mas desde já lhe deixo um conselho publicamente, não é com as milhares de mensagens no superbraga que vai ajudar no que quer que seja.
Por um Sporting Clube de Braga popular! Sempre!
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12913
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #212 em: 26 de Junho de 2020, 10:53 »
Hoje demos corpo a mais um acto simbólico de denúncia sobre os poderes que destruíram o futebol popular. Um funeral à modalidade que tanto entreteve o povo ao longo do tempo e que viu nas últimas décadas os seus preceitos e os seus apaixonados serem atacados vezes sem conta.

Num dia de derby, um dia que deveria ser de festa, vimos a bola rolar sem adeptos na bancada; porém, muitos cifrões foram contabilizados por aqueles que mancham a dignidade do desporto-rei. Desde os “ultras” que se mercantilizaram, os canais desportivos pagos e os horários indecentes que patrocinam, a corrupção instalada no futebol, as SAD’S que destroem a história e as tradições dos clubes, a violência da polícia que afasta as famílias dos estádios, a legislação desportiva que despreza os adeptos e protege os figurantes da bancada, todo este sistema emaranhado de razões arruinaram o belo jogo do povo.

No decorrer do “funeral”, verificou-se um comportamento cívico notável por parte de todos os participantes. Todos cumpriram o distanciamento social e estavam munidos de máscara de protecção individual, respeitando as normas vigentes no nosso país em contexto de pandemia. Todavia, a PSP, numa atitude de intimidação e censura, decidiu cercar os participantes (obrigando-os a permanecerem num espaço reduzido onde o distanciamento social já não podia ser cumprido), identificou cada interveniente da manifestação e ainda destruiu o material - de valor monetário assinalável – usado pelos participantes desta acção simbólica.

Estas atitudes discriminatórias das forças de segurança provam que além de não conhecerem a lei que devem fazer cumprir, agem segundo ideias estereotipadas. Relembrámos que não há nenhum instrumento legal para restringir protestos ao ar livre.

Neste momento, já não estamos em estado de emergência. Os direitos são plenos! Não existem instrumentos legais para suspender direitos, liberdades e garantias, porque isso só pode ser feito no âmbito de um estado de emergência. Nem a lei, muitas vezes esquecida, da liberdade de manifestação e de reunião, de 1974, permite qualquer tipo de restrição na realização de protestos nas ruas.
Recordámos que em pleno estado de emergência (espaço temporal onde os direitos individuais e colectivos foram suspensos) manifestações foram efectuadas e ninguém foi identificado por esse facto. É apenas mais uma prova de um país que age consoante poderes instalados e não pela lei! É mais uma prova que as forças de (in)segurança agem por preconceito!

Seguiremos unidos na luta pela dignidade do futebol e do adepto!

———————————————————

Decreto-Lei n.º 406/74
de 29 de Agosto

Artigo 1.º - 1. A todos os cidadãos é garantido o livre exercício do direito de se reunirem pacificamente em lugares públicos, abertos ao público e particulares, independentemente de autorizações, para fins não contrários à lei, à moral, aos direitos das pessoas singulares ou coletivas e à ordem e à tranquilidade públicas.


O estado de direito não se aplica no futebol, é tudo uma fantochada.
Se tiverem cumprido com o que está na lei (e não aparece no excerto citado) então há sítios para formalizar queixa (e não é no superbraga).
Se precisarem da tua ajuda/contribuição enquanto companheiro de bancada podem contar com ela?
Para formalizar a queixa? Não vejo como possa ajudar se não estive presente.
Pois, o problema é não se estar presente. Por exemplo, na última assembleia do clube (assim como em muitas outras anteriormente) o "Severini" esteve presente para escrutinar, discutir e intervir em relação ao que bem e/ou mal se tem feito no clube. O "rpo.castro" não. Sabe porquê? Porque não estava presente!
O "Severini" sempre se mostrou disponível e participativo nas acções simbólicas de luta contra o que no seu entender, prejudica e ofende a dignidade do futebol e do adepto, como por exemplo, a ida a Chaves para ver um jogo da equipa b do SC Braga, em protesto com os horários e preços praticados no futebol. O "rpo.castro" não contribui em nenhuma das acções promovidas e divulgadas pelos associados. Sabe porquê? Porque não estava presente!
Mesmo assim julga-se no direito moral de criticar, julgar e ridicularizar aqueles que dedicam boa parte da sua vida a denunciar os podres do futebol português. Aí (na internet) tem um registo de assiduidade  extraordinário.

Se quiser saber como pode ajudar pode-me contactar por MP e terei todo prazer em ajudá-lo.
Mas desde já lhe deixo um conselho publicamente, não é com as milhares de mensagens no superbraga que vai ajudar no que quer que seja.
Não tenho de dar satisfações da minha vida a nada. Muito menos de ações ou grupos nas quais não me revejo nem me representam.
Não preciso de show off nem muito menos de estar sempre a fazer publicidade dos meus actos heróicos em favor dos oprimidos ou vir para aqui fazer de vitima.
Cada um tem direito a viver o clube como bem entender e a ter a sua opinião independentemente de ir a 40 jogos ou a 15 ou a 5, de ser cativo ou sócio correspondente.

Se alguém se sentiu acusado pela minha mensagem, a salientar que se os factos relatados correspondem a toda a verdade, existem leis e locais próprios a tratar disso, certamente, a culpa não é minha certamente.
Quem não sente não é filho de boa gente.
joaoPC Juvenis
  • **
  • 122
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #213 em: 26 de Junho de 2020, 11:04 »
Hoje demos corpo a mais um acto simbólico de denúncia sobre os poderes que destruíram o futebol popular. Um funeral à modalidade que tanto entreteve o povo ao longo do tempo e que viu nas últimas décadas os seus preceitos e os seus apaixonados serem atacados vezes sem conta.

Num dia de derby, um dia que deveria ser de festa, vimos a bola rolar sem adeptos na bancada; porém, muitos cifrões foram contabilizados por aqueles que mancham a dignidade do desporto-rei. Desde os “ultras” que se mercantilizaram, os canais desportivos pagos e os horários indecentes que patrocinam, a corrupção instalada no futebol, as SAD’S que destroem a história e as tradições dos clubes, a violência da polícia que afasta as famílias dos estádios, a legislação desportiva que despreza os adeptos e protege os figurantes da bancada, todo este sistema emaranhado de razões arruinaram o belo jogo do povo.

No decorrer do “funeral”, verificou-se um comportamento cívico notável por parte de todos os participantes. Todos cumpriram o distanciamento social e estavam munidos de máscara de protecção individual, respeitando as normas vigentes no nosso país em contexto de pandemia. Todavia, a PSP, numa atitude de intimidação e censura, decidiu cercar os participantes (obrigando-os a permanecerem num espaço reduzido onde o distanciamento social já não podia ser cumprido), identificou cada interveniente da manifestação e ainda destruiu o material - de valor monetário assinalável – usado pelos participantes desta acção simbólica.

Estas atitudes discriminatórias das forças de segurança provam que além de não conhecerem a lei que devem fazer cumprir, agem segundo ideias estereotipadas. Relembrámos que não há nenhum instrumento legal para restringir protestos ao ar livre.

Neste momento, já não estamos em estado de emergência. Os direitos são plenos! Não existem instrumentos legais para suspender direitos, liberdades e garantias, porque isso só pode ser feito no âmbito de um estado de emergência. Nem a lei, muitas vezes esquecida, da liberdade de manifestação e de reunião, de 1974, permite qualquer tipo de restrição na realização de protestos nas ruas.
Recordámos que em pleno estado de emergência (espaço temporal onde os direitos individuais e colectivos foram suspensos) manifestações foram efectuadas e ninguém foi identificado por esse facto. É apenas mais uma prova de um país que age consoante poderes instalados e não pela lei! É mais uma prova que as forças de (in)segurança agem por preconceito!

Seguiremos unidos na luta pela dignidade do futebol e do adepto!

———————————————————

Decreto-Lei n.º 406/74
de 29 de Agosto

Artigo 1.º - 1. A todos os cidadãos é garantido o livre exercício do direito de se reunirem pacificamente em lugares públicos, abertos ao público e particulares, independentemente de autorizações, para fins não contrários à lei, à moral, aos direitos das pessoas singulares ou coletivas e à ordem e à tranquilidade públicas.


O estado de direito não se aplica no futebol, é tudo uma fantochada.
Se tiverem cumprido com o que está na lei (e não aparece no excerto citado) então há sítios para formalizar queixa (e não é no superbraga).
Se precisarem da tua ajuda/contribuição enquanto companheiro de bancada podem contar com ela?
Para formalizar a queixa? Não vejo como possa ajudar se não estive presente.
Pois, o problema é não se estar presente. Por exemplo, na última assembleia do clube (assim como em muitas outras anteriormente) o "Severini" esteve presente para escrutinar, discutir e intervir em relação ao que bem e/ou mal se tem feito no clube. O "rpo.castro" não. Sabe porquê? Porque não estava presente!
O "Severini" sempre se mostrou disponível e participativo nas acções simbólicas de luta contra o que no seu entender, prejudica e ofende a dignidade do futebol e do adepto, como por exemplo, a ida a Chaves para ver um jogo da equipa b do SC Braga, em protesto com os horários e preços praticados no futebol. O "rpo.castro" não contribui em nenhuma das acções promovidas e divulgadas pelos associados. Sabe porquê? Porque não estava presente!
Mesmo assim julga-se no direito moral de criticar, julgar e ridicularizar aqueles que dedicam boa parte da sua vida a denunciar os podres do futebol português. Aí (na internet) tem um registo de assiduidade  extraordinário.

Se quiser saber como pode ajudar pode-me contactar por MP e terei todo prazer em ajudá-lo.
Mas desde já lhe deixo um conselho publicamente, não é com as milhares de mensagens no superbraga que vai ajudar no que quer que seja.
Não tenho de dar satisfações da minha vida a nada. Muito menos de ações ou grupos nas quais não me revejo nem me representam.
Não preciso de show off nem muito menos de estar sempre a fazer publicidade dos meus actos heróicos em favor dos oprimidos ou vir para aqui fazer de vitima.
Cada um tem direito a viver o clube como bem entender e a ter a sua opinião independentemente de ir a 40 jogos ou a 15 ou a 5, de ser cativo ou sócio correspondente.

Se alguém se sentiu acusado pela minha mensagem, a salientar que se os factos relatados correspondem a toda a verdade, existem leis e locais próprios a tratar disso, certamente, a culpa não é minha certamente.
Existem locais próprios para fazer essas queixas, mas um fórum também serve para se denunciar aquilo que aconteceu e informar os restantes interessados que não estavam presentes.

E já agora... Os locais próprios para as queixas servem de muito. Como serviram na altura que fomos á luz ser espancados, ou quando um adepto do Boavista ficou cego, etc
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 7963
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #214 em: 26 de Junho de 2020, 11:44 »
Highlights | Resumo: SC Braga 3-2 Vitória SC 
José Coelho Juniores
  • ***
  • 385
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #215 em: 26 de Junho de 2020, 12:03 »
Uma curiosidade estatística:

Jogou-se ontem o jogo nº 122 para o Campeonato Nacional entre o SCB e o Guimarães e, com a importante vitória alcançada, igualamos o histórico com o nosso rival:

48 vitórias, 48 derrotas e 26 empates;

159 golos marcados, 159 golos sofridos.

73 anos depois do 1º jogo (época 1947-48), regista-se uma igualdade absoluta!

Não deve haver dérbi tão equilibrado como este, mesmo a nível mundial...
kiko scb Equipa Principal
  • *****
  • 1023
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #216 em: 26 de Junho de 2020, 12:23 »
O rpo.castro estava a adormecer a criança...
joaobl03 Equipa Principal
  • *****
  • 1914
  • 100% SCB
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #217 em: 26 de Junho de 2020, 12:36 »
Muito crítica quem pouco (ou nada) faz. A nossa luta é justa, e é para continuar (tal como as suas críticas e a sua inacção).
"Muitos querem derrubar-te mas tua gente não quer"
Severini Iniciados
  • *
  • 95
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #218 em: 26 de Junho de 2020, 13:33 »
Citação de: rpo.castro
link=topic=28969.msg720508#msg720508 date=1593159927
Hoje demos corpo a mais um acto simbólico de denúncia sobre os poderes que destruíram o futebol popular. Um funeral à modalidade que tanto entreteve o povo ao longo do tempo e que viu nas últimas décadas os seus preceitos e os seus apaixonados serem atacados vezes sem conta.

Num dia de derby, um dia que deveria ser de festa, vimos a bola rolar sem adeptos na bancada; porém, muitos cifrões foram contabilizados por aqueles que mancham a dignidade do desporto-rei. Desde os “ultras” que se mercantilizaram, os canais desportivos pagos e os horários indecentes que patrocinam, a corrupção instalada no futebol, as SAD’S que destroem a história e as tradições dos clubes, a violência da polícia que afasta as famílias dos estádios, a legislação desportiva que despreza os adeptos e protege os figurantes da bancada, todo este sistema emaranhado de razões arruinaram o belo jogo do povo.

No decorrer do “funeral”, verificou-se um comportamento cívico notável por parte de todos os participantes. Todos cumpriram o distanciamento social e estavam munidos de máscara de protecção individual, respeitando as normas vigentes no nosso país em contexto de pandemia. Todavia, a PSP, numa atitude de intimidação e censura, decidiu cercar os participantes (obrigando-os a permanecerem num espaço reduzido onde o distanciamento social já não podia ser cumprido), identificou cada interveniente da manifestação e ainda destruiu o material - de valor monetário assinalável – usado pelos participantes desta acção simbólica.

Estas atitudes discriminatórias das forças de segurança provam que além de não conhecerem a lei que devem fazer cumprir, agem segundo ideias estereotipadas. Relembrámos que não há nenhum instrumento legal para restringir protestos ao ar livre.

Neste momento, já não estamos em estado de emergência. Os direitos são plenos! Não existem instrumentos legais para suspender direitos, liberdades e garantias, porque isso só pode ser feito no âmbito de um estado de emergência. Nem a lei, muitas vezes esquecida, da liberdade de manifestação e de reunião, de 1974, permite qualquer tipo de restrição na realização de protestos nas ruas.
Recordámos que em pleno estado de emergência (espaço temporal onde os direitos individuais e colectivos foram suspensos) manifestações foram efectuadas e ninguém foi identificado por esse facto. É apenas mais uma prova de um país que age consoante poderes instalados e não pela lei! É mais uma prova que as forças de (in)segurança agem por preconceito!

Seguiremos unidos na luta pela dignidade do futebol e do adepto!

———————————————————

Decreto-Lei n.º 406/74
de 29 de Agosto

Artigo 1.º - 1. A todos os cidadãos é garantido o livre exercício do direito de se reunirem pacificamente em lugares públicos, abertos ao público e particulares, independentemente de autorizações, para fins não contrários à lei, à moral, aos direitos das pessoas singulares ou coletivas e à ordem e à tranquilidade públicas.


O estado de direito não se aplica no futebol, é tudo uma fantochada.
Se tiverem cumprido com o que está na lei (e não aparece no excerto citado) então há sítios para formalizar queixa (e não é no superbraga).
Se precisarem da tua ajuda/contribuição enquanto companheiro de bancada podem contar com ela?
Para formalizar a queixa? Não vejo como possa ajudar se não estive presente.
Pois, o problema é não se estar presente. Por exemplo, na última assembleia do clube (assim como em muitas outras anteriormente) o "Severini" esteve presente para escrutinar, discutir e intervir em relação ao que bem e/ou mal se tem feito no clube. O "rpo.castro" não. Sabe porquê? Porque não estava presente!
O "Severini" sempre se mostrou disponível e participativo nas acções simbólicas de luta contra o que no seu entender, prejudica e ofende a dignidade do futebol e do adepto, como por exemplo, a ida a Chaves para ver um jogo da equipa b do SC Braga, em protesto com os horários e preços praticados no futebol. O "rpo.castro" não contribui em nenhuma das acções promovidas e divulgadas pelos associados. Sabe porquê? Porque não estava presente!
Mesmo assim julga-se no direito moral de criticar, julgar e ridicularizar aqueles que dedicam boa parte da sua vida a denunciar os podres do futebol português. Aí (na internet) tem um registo de assiduidade  extraordinário.

Se quiser saber como pode ajudar pode-me contactar por MP e terei todo prazer em ajudá-lo.
Mas desde já lhe deixo um conselho publicamente, não é com as milhares de mensagens no superbraga que vai ajudar no que quer que seja.
Não tenho de dar satisfações da minha vida a nada. Muito menos de ações ou grupos nas quais não me revejo nem me representam.
Não preciso de show off nem muito menos de estar sempre a fazer publicidade dos meus actos heróicos em favor dos oprimidos ou vir para aqui fazer de vitima.
Cada um tem direito a viver o clube como bem entender e a ter a sua opinião independentemente de ir a 40 jogos ou a 15 ou a 5, de ser cativo ou sócio correspondente.

Se alguém se sentiu acusado pela minha mensagem, a salientar que se os factos relatados correspondem a toda a verdade, existem leis e locais próprios a tratar disso, certamente, a culpa não é minha certamente.
"Não preciso de show off nem muito menos de estar sempre a fazer publicidade dos meus actos heróicos em favor dos oprimidos ou vir para aqui fazer de vitima."
Dás-me pena simplesmente rapaz. Vive lá na tua bolha narcisista, "bruxa da branca de neve".

Por um Sporting Clube de Braga popular! Sempre!
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 3133
  Re: SC BRAGA 3-2 V. GUIMARÃES - 25-06-2020 - 21H00
« Responder #219 em: 26 de Junho de 2020, 13:59 »
Neste momento devido ao estado de alerta não são permitidos ajuntamentos de mais de 20 pessoas. Não é preciso decretar estado de emergência para tal, basta o estado de alerta. Parece-me que estão bem mais de 20 pessoas ali naquela foto daí que é normal a polícia ter atuado. Tal como o fez há umas noites atrás no Campo das Hortas quando o povo se juntou para um "botellón". Para além disso, num estado de direito democrático qualquer manifestação carece de autorização prévia para poder ser efetuada. Foi feito esse pedido às autoridades?

É que o estado de direito serve para os 2 lados e não basta citar 1 artigo da Constituição para se ter razão.

Mas isto é tudo off-topic e todos estes posts deveriam ser transferidos para o tópico "Ultras"...
« Última modificação: 26 de Junho de 2020, 14:04 por NightHawk »
 

Anuncios M
Anuncios M