You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
560 Respostas
52338 Visualizações
0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 3195
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #500 em: 01 de Junho de 2020, 22:32 »
A Chica vai para a Holanda https://futebolfemininoportugal.com/francisca-cardoso-deixa-o-braga-e-ruma-a-holanda/

Entretanto a FPF definiu um teto salarial de 550 mil eur para a próxima época: https://futebolfemininoportugal.com/fpf-divulga-valor-do-teto-salarial-no-futebol-feminino/

Penso que está aqui também a causa para este nosso desinvestimento e vai levar Benfica e Sporting a fazer um desinvestimento bastante grande também. Não acredito que consigam manter as melhores jogadoras quando só vão ter 50mil por mês para distribuir em salários. O orçamento do sporting andou esta época pelos 1,5M e o do benfica acima de 2M. A grande parte do orçamento é para salários. Isto vai significar um downsize de pelo menos 2/3 no sporting e 3/4 no benfica e provavelmente 1/2 do nosso.

Não sei se o Braga está a pensar colocar o teto nos 550mil ou se vai diminuir ainda mais, mas em teoria podemos estar aqui a falar de os 3 terem orçamentos iguais na próxima época, o que vai aumentar a competitividade entre os 3 e aproximá-los um pouquinho dos outros todos (se bem que os outros também vão sofrer muito com isto e provavelmente vão ficar sem as melhores jogadoras, transferidas para os outros 3).

Ainda assim, um nivelamento por baixo que vai tirar os clubes tugas da discussão nas pré-eliminatórias da champions mas por outro lado pode levar a um aumento substancial da aposta na formação o que dentro de alguns anos pode significar um aumento de qualidade da jogadora portuguesa (sendo que provavelmente este ano muitas das melhores jogadoras tugas dos 3 grandes vão para o estrangeiro...)
« Última modificação: 01 de Junho de 2020, 23:20 por NightHawk »
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 8545
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #501 em: 02 de Junho de 2020, 08:25 »
Se a Liga passar para a FPF (tempos medonhos esses quando a Liga lá estava) será que também irá impor um tecto para. a I Liga (a nível europeu, para todas as as Ligas, sou favorável a um tecto salarial).
Anuncios M
Anuncios M
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 13012
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #502 em: 02 de Junho de 2020, 10:47 »
Se a Liga passar para a FPF (tempos medonhos esses quando a Liga lá estava) será que também irá impor um tecto para. a I Liga (a nível europeu, para todas as as Ligas, sou favorável a um tecto salarial).
Não faz sentido nenhum.
E nunca irá existir teto salarial. Nem cá nem na europa.
Mesmo que existisse ns europa o efeito cá seria 0
Quem não sente não é filho de boa gente.
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 8545
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #503 em: 02 de Junho de 2020, 13:18 »
Se a Liga passar para a FPF (tempos medonhos esses quando a Liga lá estava) será que também irá impor um tecto para. a I Liga (a nível europeu, para todas as as Ligas, sou favorável a um tecto salarial).
Não faz sentido nenhum.
E nunca irá existir teto salarial. Nem cá nem na europa.
Mesmo que existisse ns europa o efeito cá seria 0

Há alguns desportos nos USA com tecto salarial mas admito que no futebol será impossível...quando falo em tecto salarial pretendo dizer X dinheiro destinado a salários (não uma % como aquela que a UEFA ou FIFA (?) aconselham os clubes a não ultrapassar mas sim um valor concreto, podem gastar no máximo X dinheiro em salários)...tal como sou favorável a um tecto orçamental destinado a toda a actividade,  exceptuando investimentos em infraestruturas (se um clube tem mais receita do que o orçamento permitido que a invista em infraestruturas, na formação, se já as têm então que distribua os lucros pelos seus accionistas, trabalhadores, associados, investirem em academias pelo mundo de forma a peritirem que milhares de crianças e jovens possam ter oportunidade de praticar desporto, sei lá, seria algo para discutir com os clubes).

É uma ideia impensável mas encontrar uma fórmula, solução, que não permita um clube de futebol apresentar um orçamento de mil milhões e competir com outros que apresentam orçamentos de 200 milhões seria interessante...serviria para equilibrar um pouco tamanhas discrepâncias.
« Última modificação: 02 de Junho de 2020, 13:41 por Lipeste »
Anuncios V
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 13012
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #504 em: 02 de Junho de 2020, 13:44 »
Se a Liga passar para a FPF (tempos medonhos esses quando a Liga lá estava) será que também irá impor um tecto para. a I Liga (a nível europeu, para todas as as Ligas, sou favorável a um tecto salarial).
Não faz sentido nenhum.
E nunca irá existir teto salarial. Nem cá nem na europa.
Mesmo que existisse ns europa o efeito cá seria 0

Há alguns desportos nos USA com tecto salarial mas admito que no futebol será impossível...quando falo em tecto salarial pretendo dizer X dinheiro destinado a salários (não uma % como aquela que a UEFA ou FIFA (?) aconselham os clubes a não ultrapassar mas sim um valor concreto, podem gastar no máximo X dinheiro em salários)...tal como sou favorável a um tecto orçamental destinado a toda a actividade,  exceptuando investimentos em infraestruturas (se um clube tem mais receita do que o orçamento permitido que a invista em infraestruturas, na formação, se já as têm então que distribua os lucros pelos seus accionistas, trabalhadores, associados, investirem em academias pelo mundo de forma a peritirem que milhares de crianças e jovens possam ter oportunidade de praticar desporto, sei lá, seria algo para discutir com os clubes).

É uma ideia impensável mas encontrar uma fórmula, solução, que não permita um clube de futebol apresentar um orçamento de mil milhões e competir com outros que apresentam orçamentos de 200 milhões seria interessante...serviria para equilibrar um pouco tamanhas discrepâncias.
Os USA são ligas fechadas.
Fazes a superliga europeia, fechada, e está aí a tua solução mágica.
Quem não sente não é filho de boa gente.
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 8545
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #505 em: 02 de Junho de 2020, 13:46 »
Se a Liga passar para a FPF (tempos medonhos esses quando a Liga lá estava) será que também irá impor um tecto para. a I Liga (a nível europeu, para todas as as Ligas, sou favorável a um tecto salarial).
Não faz sentido nenhum.
E nunca irá existir teto salarial. Nem cá nem na europa.
Mesmo que existisse ns europa o efeito cá seria 0

Há alguns desportos nos USA com tecto salarial mas admito que no futebol será impossível...quando falo em tecto salarial pretendo dizer X dinheiro destinado a salários (não uma % como aquela que a UEFA ou FIFA (?) aconselham os clubes a não ultrapassar mas sim um valor concreto, podem gastar no máximo X dinheiro em salários)...tal como sou favorável a um tecto orçamental destinado a toda a actividade,  exceptuando investimentos em infraestruturas (se um clube tem mais receita do que o orçamento permitido que a invista em infraestruturas, na formação, se já as têm então que distribua os lucros pelos seus accionistas, trabalhadores, associados, investirem em academias pelo mundo de forma a peritirem que milhares de crianças e jovens possam ter oportunidade de praticar desporto, sei lá, seria algo para discutir com os clubes).

É uma ideia impensável mas encontrar uma fórmula, solução, que não permita um clube de futebol apresentar um orçamento de mil milhões e competir com outros que apresentam orçamentos de 200 milhões seria interessante...serviria para equilibrar um pouco tamanhas discrepâncias.
Os USA são ligas fechadas.
Fazes a superliga europeia, fechada, e está aí a tua solução mágica.
Eu gosto de Ligas "abertas", sem super Liga europeia... é utopia mas é a minha.
Carvalhux
Carvalhux Equipa Principal
  • *****
  • 1624
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #506 em: 02 de Junho de 2020, 13:55 »
Pode-se sempre definir um tecto salarial astronómico à medida dos grandes ficando tudo igual para os mais pequenos porque nunca conseguirão atingir esses valores.

Prémios de assinatura, de desempenho e objectivos contam para esse tecto salarial? Se não, pode ser por aí que se consiga atrair jogadoras.
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 3195
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #507 em: 02 de Junho de 2020, 16:29 »
Um teto salarial leva sempre a maior competitividade (desde que esse teto seja realista e não astronómico). É por isso que nos desportos americanos há muita mais competitividade e rotação das melhores equipas. Isso e o sistema de draft que leva as piores equipas a ficarem com os melhores rookies. É tudo feito para aumentar a competitividade, que por sua vez gera dinheiro. Embora muito diferente disto, a premier league tenta garantir alguma competitividade com a centralização da publicidade e transmissões televisivas e "subsídios" para quem desce. Leva a que todos os clubes tenham um mínimo orçamental capaz de assegurar alguma competitividade. Não têm é o teto salarial.

Mas na europa é complicado haver tetos salariais porque temos campeonatos nacionais e europeus. Pegando no exemplo do futebol feminino, se a Liga masculina definisse um orçamento máximo de salários de 10M isso ia levar a um aumento de competitividade, já que 5 ou 6 equipas estariam no teto máximo e 3 ou 4 ficariam relativamente próximas deste. Mas o reverso da medalha seria nas competições europeias, onde não teríamos qualquer competitividade. Colocando o teto a nível europeu poderia melhorar alguma coisa, mas o teto teria que ser muito alto, o que levaria na mesma a grandes discrepâncias no âmbito nacional, mas talvez uma Liga dos Campeões e uma Liga Europa mais competitivas (imaginem por exemplo um teto de 200 milhões em salários para equipas da LC e 100 milhões para equipas da LE).
Anuncios M
Anuncios M
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 3195
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #508 em: 02 de Junho de 2020, 16:30 »
Pode-se sempre definir um tecto salarial astronómico à medida dos grandes ficando tudo igual para os mais pequenos porque nunca conseguirão atingir esses valores.

Prémios de assinatura, de desempenho e objectivos contam para esse tecto salarial? Se não, pode ser por aí que se consiga atrair jogadoras.

Do que percebi da notícia sim, conta tudo.
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 13012
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #509 em: 02 de Junho de 2020, 19:04 »
Se a Liga passar para a FPF (tempos medonhos esses quando a Liga lá estava) será que também irá impor um tecto para. a I Liga (a nível europeu, para todas as as Ligas, sou favorável a um tecto salarial).
Não faz sentido nenhum.
E nunca irá existir teto salarial. Nem cá nem na europa.
Mesmo que existisse ns europa o efeito cá seria 0

Há alguns desportos nos USA com tecto salarial mas admito que no futebol será impossível...quando falo em tecto salarial pretendo dizer X dinheiro destinado a salários (não uma % como aquela que a UEFA ou FIFA (?) aconselham os clubes a não ultrapassar mas sim um valor concreto, podem gastar no máximo X dinheiro em salários)...tal como sou favorável a um tecto orçamental destinado a toda a actividade,  exceptuando investimentos em infraestruturas (se um clube tem mais receita do que o orçamento permitido que a invista em infraestruturas, na formação, se já as têm então que distribua os lucros pelos seus accionistas, trabalhadores, associados, investirem em academias pelo mundo de forma a peritirem que milhares de crianças e jovens possam ter oportunidade de praticar desporto, sei lá, seria algo para discutir com os clubes).

É uma ideia impensável mas encontrar uma fórmula, solução, que não permita um clube de futebol apresentar um orçamento de mil milhões e competir com outros que apresentam orçamentos de 200 milhões seria interessante...serviria para equilibrar um pouco tamanhas discrepâncias.
Os USA são ligas fechadas.
Fazes a superliga europeia, fechada, e está aí a tua solução mágica.
Eu gosto de Ligas "abertas", sem super Liga europeia... é utopia mas é a minha.
Então não tens tecto salarial. Ou uma coisa ou outra.
Quem manda na UEFA é a ECA.
E se a ECA quiser, faz uma competição só sua.
Quem não sente não é filho de boa gente.
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 8545
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #510 em: 02 de Junho de 2020, 19:27 »
Se a Liga passar para a FPF (tempos medonhos esses quando a Liga lá estava) será que também irá impor um tecto para. a I Liga (a nível europeu, para todas as as Ligas, sou favorável a um tecto salarial).
Não faz sentido nenhum.
E nunca irá existir teto salarial. Nem cá nem na europa.
Mesmo que existisse ns europa o efeito cá seria 0

Há alguns desportos nos USA com tecto salarial mas admito que no futebol será impossível...quando falo em tecto salarial pretendo dizer X dinheiro destinado a salários (não uma % como aquela que a UEFA ou FIFA (?) aconselham os clubes a não ultrapassar mas sim um valor concreto, podem gastar no máximo X dinheiro em salários)...tal como sou favorável a um tecto orçamental destinado a toda a actividade,  exceptuando investimentos em infraestruturas (se um clube tem mais receita do que o orçamento permitido que a invista em infraestruturas, na formação, se já as têm então que distribua os lucros pelos seus accionistas, trabalhadores, associados, investirem em academias pelo mundo de forma a peritirem que milhares de crianças e jovens possam ter oportunidade de praticar desporto, sei lá, seria algo para discutir com os clubes).

É uma ideia impensável mas encontrar uma fórmula, solução, que não permita um clube de futebol apresentar um orçamento de mil milhões e competir com outros que apresentam orçamentos de 200 milhões seria interessante...serviria para equilibrar um pouco tamanhas discrepâncias.
Os USA são ligas fechadas.
Fazes a superliga europeia, fechada, e está aí a tua solução mágica.
Eu gosto de Ligas "abertas", sem super Liga europeia... é utopia mas é a minha.
Então não tens tecto salarial. Ou uma coisa ou outra.
Quem manda na UEFA é a ECA.
E se a ECA quiser, faz uma competição só sua.
Como disse é utópico mas gostaria de ver um tecto salarial (X dinheiro para salários) e tecto orçamental em todas as Ligas digamos europeias  (fazer uma média salarial e orçamental de todos os clubes de todas as I Ligas e implementar essa média salarial e orçamental, ou outra forma qualquer que ajude a diminuir um pouco o fosso, pelo menos, nas Ligas top 10).

Mas não vale a pena alimentar mais esta ideia porque infelizmente, apesar de bem intencionada e pretender alcançar mais competitividade, no mínimo diminuir as diferenças abismais, é utópica.
Anuncios G
Ransick
Ransick Juniores
  • ***
  • 579
  • Sócio 4600
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #511 em: 12 de Junho de 2020, 15:33 »
Vanessa Marques também de saída...

Mais vale a acabar com a equipa... Que debandada!

Sent from my LYA-L29 using Tapatalk
« Última modificação: 12 de Junho de 2020, 15:36 por Ransick »
"O que não nos mata, torna-nos mais fortes"...
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 3195
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #512 em: 12 de Junho de 2020, 16:20 »
A saída da Vanessa é o sinal de que de facto o desinvestimento será grande.

Tendo em conta o teto salarial definido pela fpf, é de esperar que praticamente todas as melhores jogadoras de Braga, benfica e sporting saiam.

Um obrigado à Vanessa. A nossa capitã e craque, a imagem de destaque da nossa equipa. Que tenha sucesso na sua carreira. Espero que seja desta que dá o salto para uma boa liga europeia.

Este projeto é fundamental para o ecletismo do clube e para cativar jovens adeptas e atletas para o clube. Estou certo que atendendo às circunstâncias e ao desinvestimento global teremos ainda assim uma equipa competitiva ajustada à nova realidade.

Enviado do meu SM-G973F através do Tapatalk

PEDRØ XVI
PEDRØ XVI Equipa Principal
  • *****
  • 3203
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #513 em: 12 de Junho de 2020, 17:01 »
Duvido muito que sporting e benfica acompanhem o desinvestimento do Braga.
Há muitas formas de contornar o tecto salarial imposto pela FPF e então para certos clubes ainda mais.
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 3195
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #514 em: 12 de Junho de 2020, 18:06 »
Duvido muito que sporting e benfica acompanhem o desinvestimento do Braga.
Há muitas formas de contornar o tecto salarial imposto pela FPF e então para certos clubes ainda mais.
Do que li tudo faz parte do teto salarial: salários, bónus e prémios. Se assim for pouco podem fazer para contornar.

Para além disso a crise atingiu toda a gente. Já se vê nas outras modalidades os clubes a desinvestirem.

Mas vamos ver... já sabemos em que país estamos, daí que já nada me surpreende

Enviado do meu SM-G973F através do Tapatalk

SEMPRESCB
SEMPRESCB Equipa Principal
  • *****
  • 3483
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #516 em: 19 de Junho de 2020, 14:38 »
Jogadoras em protesto pela imposição do tecto salarial.

https://tribunaexpresso.pt/futebol-feminino/2020-06-18-Jogadoras-unem-se-em-protesto-contra-o-teto-salarial-imposto-pela-FPF-viola-drasticamente-o-principio-da-igualdade
São contra a desigualdade entre futebol masculino e feminino (e muito bem na minha opinião) mas não o são em jogar com miúdas que secalhar ainda tem de pagar para jogar futebol (que na maioria das vezes cilindram com 10 ou 20 a 0). Sinceramente enquanto as equipas não forem totalmente profissionalizadas pelo menos na primeira liga acho muito bem a aplicação destes tectos salariais e nivelar a liga, se não pode ser por cima que seja por baixo mas que pelo menos haja mais equilíbrio.

PS: Aliás na minha opinião todo o futebol mundial devia ter tectos salariais adaptados é escandaloso o que certos artistas ganham hoje em dia.
« Última modificação: 19 de Junho de 2020, 14:42 por SEMPRESCB »
tiago1992 Equipa Reservas
  • ****
  • 863
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #517 em: 19 de Junho de 2020, 15:44 »
Jogadoras em protesto pela imposição do tecto salarial.

https://tribunaexpresso.pt/futebol-feminino/2020-06-18-Jogadoras-unem-se-em-protesto-contra-o-teto-salarial-imposto-pela-FPF-viola-drasticamente-o-principio-da-igualdade

O que as preocupa é terem de passar a ganhar menos dinheiro e utilizam um tema que está na moda e que sabem que vão ter impacto e apoiantes...Lá inteligentes elas são...
Duarte
Duarte Equipa Principal
  • *****
  • 3627
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #518 em: 19 de Junho de 2020, 16:10 »
A existir tecto salarial em no futebol em Portugal devia ser para os dois géneros... sendo só para elas têm toda a razão.
Até parece que na liga masculina não existem enormes diferenças de salários e competitividade das equipas...
O FÓRUM DE BRAGA:
www.forum.bracarae.com
PEDRØ XVI
PEDRØ XVI Equipa Principal
  • *****
  • 3203
  Re: FUTEBOL FEMININO - Época 2019/20 - Braga - Albergaria 15-03-2020 15:00
« Responder #519 em: 19 de Junho de 2020, 17:02 »
A existir tecto salarial em no futebol em Portugal devia ser para os dois géneros... sendo só para elas têm toda a razão.
Até parece que na liga masculina não existem enormes diferenças de salários e competitividade das equipas...
Sim na liga masculina vêem-se goleadas de 10-0 ou mais semana após semana...
Até dou ao desbarato a falta de equilíbrio e competitividade na liga feminina mas um tecto salarial de 500 000€ se calhar até peca por excesso tendo em conta o interesse e receitas que a liga gera. E sinceramente não sei do que é que as jogadoras se queixam, se muda alguma coisa é para as jogadoras estrangeiras que são contratadas. Só duas ou três equipas é que tinham orçamentos superiores a este tecto agora imposto e tinham-no pois são as únicas com capacidade para contratar jogadoras estrangeiras para um campeonato medíocre como é o português, para as restantes equipas e jogadoras continua tudo na mesma...
Saliento que a grande maioria das equipas nem um orçamento superior a 50 000€ devia ter! Querem mais dinheiro? Aumentem o interesse e receitas no futebol feminino, é a lei da oferta e da procura.
 

Anuncios M
Anuncios M