Quantcast
Futebol português em debate
You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
Futebol português em debate
1638 Respostas
198784 Visualizações
jandre e 19 Visitantes estão a ver este tópico.
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4808
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1340 em: 12 de Março de 2021, 23:55 »
Guerreiro mantenho tudo o que disse, não fazes mínima das mínimas ideias do que estás a falar seja sobre patrocínios seja sobre gestão de valores e marcas e afins em 2021. Pedes respeito dos patrocinadores e mais um sem fim de tretas, mas nem o mínimo de respeito tens por eles... para ti eles só têm obrigações. (já me faz lembrar o outro que era uma vergonha o patrocínio da Casa Peixoto...)
Alguém disse acima que estás em 1995, mas não, estás em 1950 ou antes disso, porque por esse mundo fora já há décadas que o futebol é também um negócio altamente profissional, diria das atividades mais profissionais que por aí se vê a todos os níveis.
Todos querem grandes equipas, todos querem craques, todos querem milhões dos patrocínios, mas depois querem o futebol de 1900...
GverreirodoMinho
GverreirodoMinho Equipa Principal
  • *****
  • 1991
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1341 em: 13 de Março de 2021, 01:55 »
Guerreiro mantenho tudo o que disse, não fazes mínima das mínimas ideias do que estás a falar seja sobre patrocínios seja sobre gestão de valores e marcas e afins em 2021. Pedes respeito dos patrocinadores e mais um sem fim de tretas, mas nem o mínimo de respeito tens por eles... para ti eles só têm obrigações. (já me faz lembrar o outro que era uma vergonha o patrocínio da Casa Peixoto...)
Alguém disse acima que estás em 1995, mas não, estás em 1950 ou antes disso, porque por esse mundo fora já há décadas que o futebol é também um negócio altamente profissional, diria das atividades mais profissionais que por aí se vê a todos os níveis.
Todos querem grandes equipas, todos querem craques, todos querem milhões dos patrocínios, mas depois querem o futebol de 1900...
É, não vale a pena continuar. Quando os nossos próprios adeptos não dão ao clube (ou marca, se calhar preferes assim) o valor a que ele tem direito, porque deviam dar os dirigentes, e consequentemente os patrocínios?

Mas quem sou eu para falar? Eu ainda estou em 1950, isto em 2021 é muito dif€r€nt€

Enviado do meu MI 8 Lite através do Tapatalk

Sócio 2669.
Anuncios M
Anuncios M
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 3621
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1342 em: 16 de Março de 2021, 11:16 »
A partir de agora cada vez que um jogador nosso levar o 5º amarelo podemos recorrer à vontade para suspender o castigo e assim o jogador poder jogar nos jogos seguintes até haver decisão. Ah, e se o amarelo for claramente mal mostrado é só pressionar o árbitro a dizer que errou.



É o "free for all" no futebol português...
Zusco
Zusco Equipa Principal
  • *****
  • 1837
  • Quem não sente não entende
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1343 em: 16 de Março de 2021, 13:47 »
A partir de agora cada vez que um jogador nosso levar o 5º amarelo podemos recorrer à vontade para suspender o castigo e assim o jogador poder jogar nos jogos seguintes até haver decisão. Ah, e se o amarelo for claramente mal mostrado é só pressionar o árbitro a dizer que errou.



É o "free for all" no futebol português...
Resta é a parte mais difícil, que o árbitro admita que errou contra nós.
Anuncios V
reg107 Juvenis
  • **
  • 128
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1344 em: 16 de Março de 2021, 14:10 »
A partir de agora cada vez que um jogador nosso levar o 5º amarelo podemos recorrer à vontade para suspender o castigo e assim o jogador poder jogar nos jogos seguintes até haver decisão. Ah, e se o amarelo for claramente mal mostrado é só pressionar o árbitro a dizer que errou.



É o "free for all" no futebol português...
O árbitro admitir que errou era completamente irrelevante neste caso. Esta era a única decisão possível neste país.
Qualquer outra decisão significaria que o jogador foi irregularmente utilizado, o que traria consequências ao nível dos pontos nesses jogos. Nesse caso a única hipótese do SCP (além de comer e calar que não me parece fizessem depois de perder no minimo 5 pontos na secretaria) era seguir verdadeiramente (o que fizeram foi só suspender o castigo até à decisão do recurso) para os tribunais civis e reverter a decisão. As consequências disso, penso que já todos sabemos, normalmente a UEFA/FIFA não perdoa. O sporting tem menos força que os outros, mas tem bastante convenhamos, por isso o único precedente que fica aberto é para slb e fcp.
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4808
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1345 em: 16 de Março de 2021, 14:22 »
A partir de agora cada vez que um jogador nosso levar o 5º amarelo podemos recorrer à vontade para suspender o castigo e assim o jogador poder jogar nos jogos seguintes até haver decisão. Ah, e se o amarelo for claramente mal mostrado é só pressionar o árbitro a dizer que errou.



É o "free for all" no futebol português...

Pior ainda, neste caso estamos perante um simples cartão amarelo, imaginemos que o lance é um golo (podia ser penalty, mas este não seria golo certo), por exemplo o golo do Farense no início da época, seguindo estes critérios o jogo teria que ser repetido, não vejo outra hipótese.
Ou a marcação de um livre que dê golo, se o árbitro disser que errou.
Isto é uma caixa de pandora.

Ainda por cima neste lance aceito que possa não ser amarelo, mas nem sequer é um amarelo escandaloso, nem nada lá perto, há por época centenas bem piores.
Nem percebo onde quiseram chegar ao ouvir o árbitro num lance de cartão amarelo, ainda por cima depois de ver as imagens na TV. Para isso mais vale ir confirmar todas as jogadas na TV a partir de agora.
Gostava de ver é fazerem isto na champions...
D_PAC
D_PAC Equipa Principal
  • *****
  • 1461
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1346 em: 19 de Março de 2021, 11:30 »
Deco - D20 Sports, Lda solicita insolvência do Vitória.

O Vitória entende que não deve nada à empresa do Deco.

https://www.facebook.com/498368947199300/posts/1353570191679167/?d=n
#VãoTerDeContarConnosco
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4808
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1347 em: 19 de Março de 2021, 11:54 »
O presidente do guimarães disse que as receitas baixaram 53%... nos outros não me parece que o problema seja muito diferente.
As despesas com sorte ainda aumentaram, ou se diminuíram deve ter sido residualmente. Já estou a ver o filme de muitos clubes nos próximos tempos.
Receitas futuras hipotecadas, publicidade em mínimos, adeptos em mínimos. Estranhamente ninguém parece muito preocupado.
Anuncios M
Anuncios M
joaoPC Juniores
  • ***
  • 636
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1348 em: 19 de Março de 2021, 12:28 »
O presidente do guimarães disse que as receitas baixaram 53%... nos outros não me parece que o problema seja muito diferente.
As despesas com sorte ainda aumentaram, ou se diminuíram deve ter sido residualmente. Já estou a ver o filme de muitos clubes nos próximos tempos.
Receitas futuras hipotecadas, publicidade em mínimos, adeptos em mínimos. Estranhamente ninguém parece muito preocupado.
Está tudo a contar com a bazuca
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 13994
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1349 em: 19 de Março de 2021, 13:50 »
O presidente do guimarães disse que as receitas baixaram 53%... nos outros não me parece que o problema seja muito diferente.
As despesas com sorte ainda aumentaram, ou se diminuíram deve ter sido residualmente. Já estou a ver o filme de muitos clubes nos próximos tempos.
Receitas futuras hipotecadas, publicidade em mínimos, adeptos em mínimos. Estranhamente ninguém parece muito preocupado.
Está tudo a contar com a bazuca
Mas só vão ter brazucas
Quem não sente não é filho de boa gente.
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4808
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1350 em: 19 de Março de 2021, 14:39 »
O presidente do guimarães disse que as receitas baixaram 53%... nos outros não me parece que o problema seja muito diferente.
As despesas com sorte ainda aumentaram, ou se diminuíram deve ter sido residualmente. Já estou a ver o filme de muitos clubes nos próximos tempos.
Receitas futuras hipotecadas, publicidade em mínimos, adeptos em mínimos. Estranhamente ninguém parece muito preocupado.
Está tudo a contar com a bazuca

A bazuca vai 1/3 para a TAP, o outro terço para Lisboa, e o resto deve ir para os bancos, só se sair daqui para os clubes... não seria a primeira vez, que o diga o Sporting.
Os próximos anos serão negros, por exemplo o Guimarães antecipou 2ou 3 anos de receitas de TV, nestes 3 anos vão viver de quê, sabendo que isso representa provavelmente mais de 50% da receita dessas épocas?
Sendo que pediram 20 milhões e estamos em crise há 1 ano... é só fazer contas. É tudo muito estranho e duvido que na grande maioria dos clubes seja muito diferente.
Anuncios G
tiago1992 Equipa Principal
  • *****
  • 1054
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1351 em: 19 de Março de 2021, 15:38 »
O presidente do guimarães disse que as receitas baixaram 53%... nos outros não me parece que o problema seja muito diferente.
As despesas com sorte ainda aumentaram, ou se diminuíram deve ter sido residualmente. Já estou a ver o filme de muitos clubes nos próximos tempos.
Receitas futuras hipotecadas, publicidade em mínimos, adeptos em mínimos. Estranhamente ninguém parece muito preocupado.
Está tudo a contar com a bazuca

A bazuca vai 1/3 para a TAP, o outro terço para Lisboa, e o resto deve ir para os bancos, só se sair daqui para os clubes... não seria a primeira vez, que o diga o Sporting.
Os próximos anos serão negros, por exemplo o Guimarães antecipou 2ou 3 anos de receitas de TV, nestes 3 anos vão viver de quê, sabendo que isso representa provavelmente mais de 50% da receita dessas épocas?
Sendo que pediram 20 milhões e estamos em crise há 1 ano... é só fazer contas. É tudo muito estranho e duvido que na grande maioria dos clubes seja muito diferente.

Posso estar a pensar uma barbaridade mas quando vejo e leio estas coisas vem-me sempre a cabeça o negócio do Paulinho e o quanto isso pode ajudar-nos nesta fase (se os lagartos pagarem claro). Estou a pensar mal?
joaoPC Juniores
  • ***
  • 636
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1352 em: 19 de Março de 2021, 17:06 »
O presidente do guimarães disse que as receitas baixaram 53%... nos outros não me parece que o problema seja muito diferente.
As despesas com sorte ainda aumentaram, ou se diminuíram deve ter sido residualmente. Já estou a ver o filme de muitos clubes nos próximos tempos.
Receitas futuras hipotecadas, publicidade em mínimos, adeptos em mínimos. Estranhamente ninguém parece muito preocupado.
Está tudo a contar com a bazuca

A bazuca vai 1/3 para a TAP, o outro terço para Lisboa, e o resto deve ir para os bancos, só se sair daqui para os clubes... não seria a primeira vez, que o diga o Sporting.
Os próximos anos serão negros, por exemplo o Guimarães antecipou 2ou 3 anos de receitas de TV, nestes 3 anos vão viver de quê, sabendo que isso representa provavelmente mais de 50% da receita dessas épocas?
Sendo que pediram 20 milhões e estamos em crise há 1 ano... é só fazer contas. É tudo muito estranho e duvido que na grande maioria dos clubes seja muito diferente.

Posso estar a pensar uma barbaridade mas quando vejo e leio estas coisas vem-me sempre a cabeça o negócio do Paulinho e o quanto isso pode ajudar-nos nesta fase (se os lagartos pagarem claro). Estou a pensar mal?
Estás a pensar muito bem
Acho que o Braga deve ser dos clubes mais bem preparados para lidar com os prejuízos que a pandemia vai provocar.
O Porto com o desafogo de uma excelente champions está agora melhor que nós e o Sporting com o all in que fez esta época vai acabar por se safar porque se ficasse fora da liga dos campeões ia mesmo ter de sair mais uma ajuda bancária
Sérgio Juniores
  • ***
  • 548
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1353 em: 19 de Março de 2021, 17:12 »
O presidente do guimarães disse que as receitas baixaram 53%... nos outros não me parece que o problema seja muito diferente.
As despesas com sorte ainda aumentaram, ou se diminuíram deve ter sido residualmente. Já estou a ver o filme de muitos clubes nos próximos tempos.
Receitas futuras hipotecadas, publicidade em mínimos, adeptos em mínimos. Estranhamente ninguém parece muito preocupado.
Está tudo a contar com a bazuca

A bazuca vai 1/3 para a TAP, o outro terço para Lisboa, e o resto deve ir para os bancos, só se sair daqui para os clubes... não seria a primeira vez, que o diga o Sporting.
Os próximos anos serão negros, por exemplo o Guimarães antecipou 2ou 3 anos de receitas de TV, nestes 3 anos vão viver de quê, sabendo que isso representa provavelmente mais de 50% da receita dessas épocas?
Sendo que pediram 20 milhões e estamos em crise há 1 ano... é só fazer contas. É tudo muito estranho e duvido que na grande maioria dos clubes seja muito diferente.

Posso estar a pensar uma barbaridade mas quando vejo e leio estas coisas vem-me sempre a cabeça o negócio do Paulinho e o quanto isso pode ajudar-nos nesta fase (se os lagartos pagarem claro). Estou a pensar mal?

Abriu oficialmente a época da caça. A caça ao voto e ao dinheiro que aí vem.
Pelo que li do planeamento, o dinheira da "bazuca" não está destinado a nenhum desses fins. Aliás, face às regras da concorrência europeia a TAP nem sequer pode ser considerada neste pacote de ajuda. Porém, se entretanto as coisas dão uma volta e se se enterram mais uns milhões numa companhia sem fundo ou num banco falido, não ficaria surpreendido. Sobre uma parte ficar em Lisboa ou nos grandes centros, basta prestar atenção às notícias que estão a surgir. Nova cidade em Almada, Nova linha do metro do Porto e nova travessia sobre o Douro, uma nova rede de transportes entre Braga e Guimarães. Enfim, todos se estão a tentar posicionar. Aqui em Braga também há movimentações. A Associação Comercial de Braga vai passar a ser a Associação Empresarial de Braga para abarcar os setores da indústria e da construção. Diz que quer ser a voz de todos os empresários da região e colmatar a lacuna provocada pelo fim da Associação Industrial do Minho. Ora esta Associação foi declarada insolvente e tem mais de uma centena de arguidos por desvio de milhões de euros de fundos europeus.

Sobre fundos europeus, a história é cíclica e quanto a estas jogadas que acontecem um pouco por todo o país, cada um que tire as suas conclusões.

Sobre os fundos para apoiar o desporto.

O desporto, sobretudo o futebol tenta passar idea de parente pobre. Vive acima das suas possibilidades com as suas tranferências milionárias, comissões exorbitantes e contratos televisivos chorudos, aqui e no estrangeiro, e pede esmola ao Estado e à Europa. É certo que sofreu um grande revés com a pandemia mas não foi a causa de todos os males financeiros. As más gestões, a hipoteca de receitas futuras e a contabilidade criativa já vinham do passado. Entendo que as ajudas devem ser em consonância com as perdas registadas e impostas pela quarentena, bilheteira e quotização. Mais que isso será sempre uma linha de crédito que se transformará em dívida.

Serão, de facto, anos negros para o desporto em Portugal. O modelo de financiamento do SCB assenta, em grande medida, em transferências de jogadores. Quero acreditar que o que temos conseguido fazer permitem alguma segurança financeira ao clube.
 
Todavia é preciso ver o quadro mais alargado, como um todo. Debater o que fazer e como aplicar os 65 milhões de euros aos clubes de futebol é um erro. E já vimos os presidentes dos clubes, sobretudo os ditos grandes a tomarem posições sobre a matéria. É um clássico quando cheira a dinheiro e a apoios.
Todas as modalidades precisam de ser apoiadas. É triste ver resumido o desporto ao futebol da 1ªLiga. E os clubes de formação/distritais que nem sequer conseguiram competir? E as modalidades amadoras? E os atletas olímpicos? Quem conhece a realidade das modalidades e do desporto amador sabe que o cenário é de miséria, já nem sequer consegue ser de penumbra. Sem receitas, sem competição, sem apoios, é desolador. E não estamos a falar de milhões de euros de ajudas.
Eu quero que o dinheiro destinado ao desporto seja para TODO o desporto.

Não compreendo como uma equipa perde mais de metade das receitas só porque não tem adeptos no estádio. O VSC, à imagem de outros clubes, tem claramente um problema de gestão, que não vem de agora. Deve o Estado resolver um problema que não criou e que já existia? Afinal para onde foi o dinheiro das transferências?
Para gerir é preciso ter responsabilidade e ser responsabilizado.

Este fundo de apoio não será a salvação dos clubes, estou ciente disso. Quem já estava endividado e com a corda na garganta pode respirar um pouco mas vai acabar sufocado. Quem vive de acordo com as suas possibilidade e soube apertar o cinto na altura certa vai ter agora alguma folga finalceira mas também não se tornará de repente rico.

A grande incógnita aqui é saber como e quando se vai retomar a normalidade e se os clubes aprenderam as mais diversas lições que a pandemia ensinou.
A quem se destina este dinheiro e que quantias? Qual o critério de atribuição?

Assistiremos ao futebol pela televisão até meados de maio, segundo apontou o governo. Uma época inteira sem adeptos nos estádios!
E não menos importante e que me preocupa porque mexe com a minha paixão mas também o meu bolso, como estarão os clube a preparar-se para receber os parcos adeptos que continuarão a ir aos estádios?
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 13994
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1354 em: 19 de Março de 2021, 18:09 »
O presidente do guimarães disse que as receitas baixaram 53%... nos outros não me parece que o problema seja muito diferente.
As despesas com sorte ainda aumentaram, ou se diminuíram deve ter sido residualmente. Já estou a ver o filme de muitos clubes nos próximos tempos.
Receitas futuras hipotecadas, publicidade em mínimos, adeptos em mínimos. Estranhamente ninguém parece muito preocupado.
Está tudo a contar com a bazuca

A bazuca vai 1/3 para a TAP, o outro terço para Lisboa, e o resto deve ir para os bancos, só se sair daqui para os clubes... não seria a primeira vez, que o diga o Sporting.
Os próximos anos serão negros, por exemplo o Guimarães antecipou 2ou 3 anos de receitas de TV, nestes 3 anos vão viver de quê, sabendo que isso representa provavelmente mais de 50% da receita dessas épocas?
Sendo que pediram 20 milhões e estamos em crise há 1 ano... é só fazer contas. É tudo muito estranho e duvido que na grande maioria dos clubes seja muito diferente.

Posso estar a pensar uma barbaridade mas quando vejo e leio estas coisas vem-me sempre a cabeça o negócio do Paulinho e o quanto isso pode ajudar-nos nesta fase (se os lagartos pagarem claro). Estou a pensar mal?

Abriu oficialmente a época da caça. A caça ao voto e ao dinheiro que aí vem.
Pelo que li do planeamento, o dinheira da "bazuca" não está destinado a nenhum desses fins. Aliás, face às regras da concorrência europeia a TAP nem sequer pode ser considerada neste pacote de ajuda. Porém, se entretanto as coisas dão uma volta e se se enterram mais uns milhões numa companhia sem fundo ou num banco falido, não ficaria surpreendido. Sobre uma parte ficar em Lisboa ou nos grandes centros, basta prestar atenção às notícias que estão a surgir. Nova cidade em Almada, Nova linha do metro do Porto e nova travessia sobre o Douro, uma nova rede de transportes entre Braga e Guimarães. Enfim, todos se estão a tentar posicionar. Aqui em Braga também há movimentações. A Associação Comercial de Braga vai passar a ser a Associação Empresarial de Braga para abarcar os setores da indústria e da construção. Diz que quer ser a voz de todos os empresários da região e colmatar a lacuna provocada pelo fim da Associação Industrial do Minho. Ora esta Associação foi declarada insolvente e tem mais de uma centena de arguidos por desvio de milhões de euros de fundos europeus.

Sobre fundos europeus, a história é cíclica e quanto a estas jogadas que acontecem um pouco por todo o país, cada um que tire as suas conclusões.

Sobre os fundos para apoiar o desporto.

O desporto, sobretudo o futebol tenta passar idea de parente pobre. Vive acima das suas possibilidades com as suas tranferências milionárias, comissões exorbitantes e contratos televisivos chorudos, aqui e no estrangeiro, e pede esmola ao Estado e à Europa. É certo que sofreu um grande revés com a pandemia mas não foi a causa de todos os males financeiros. As más gestões, a hipoteca de receitas futuras e a contabilidade criativa já vinham do passado. Entendo que as ajudas devem ser em consonância com as perdas registadas e impostas pela quarentena, bilheteira e quotização. Mais que isso será sempre uma linha de crédito que se transformará em dívida.

Serão, de facto, anos negros para o desporto em Portugal. O modelo de financiamento do SCB assenta, em grande medida, em transferências de jogadores. Quero acreditar que o que temos conseguido fazer permitem alguma segurança financeira ao clube.
 
Todavia é preciso ver o quadro mais alargado, como um todo. Debater o que fazer e como aplicar os 65 milhões de euros aos clubes de futebol é um erro. E já vimos os presidentes dos clubes, sobretudo os ditos grandes a tomarem posições sobre a matéria. É um clássico quando cheira a dinheiro e a apoios.
Todas as modalidades precisam de ser apoiadas. É triste ver resumido o desporto ao futebol da 1ªLiga. E os clubes de formação/distritais que nem sequer conseguiram competir? E as modalidades amadoras? E os atletas olímpicos? Quem conhece a realidade das modalidades e do desporto amador sabe que o cenário é de miséria, já nem sequer consegue ser de penumbra. Sem receitas, sem competição, sem apoios, é desolador. E não estamos a falar de milhões de euros de ajudas.
Eu quero que o dinheiro destinado ao desporto seja para TODO o desporto.

Não compreendo como uma equipa perde mais de metade das receitas só porque não tem adeptos no estádio. O VSC, à imagem de outros clubes, tem claramente um problema de gestão, que não vem de agora. Deve o Estado resolver um problema que não criou e que já existia? Afinal para onde foi o dinheiro das transferências?
Para gerir é preciso ter responsabilidade e ser responsabilizado.

Este fundo de apoio não será a salvação dos clubes, estou ciente disso. Quem já estava endividado e com a corda na garganta pode respirar um pouco mas vai acabar sufocado. Quem vive de acordo com as suas possibilidade e soube apertar o cinto na altura certa vai ter agora alguma folga finalceira mas também não se tornará de repente rico.

A grande incógnita aqui é saber como e quando se vai retomar a normalidade e se os clubes aprenderam as mais diversas lições que a pandemia ensinou.
A quem se destina este dinheiro e que quantias? Qual o critério de atribuição?

Assistiremos ao futebol pela televisão até meados de maio, segundo apontou o governo. Uma época inteira sem adeptos nos estádios!
E não menos importante e que me preocupa porque mexe com a minha paixão mas também o meu bolso, como estarão os clube a preparar-se para receber os parcos adeptos que continuarão a ir aos estádios?
Do que li da bazuca, uma grande parte será para suportar os gastos do próprio estado, uma parte para a digitalização (um grande chapéu que diz nada, às tantas é para os pc's que deveriam ter chegados há 6 meses). Depois há lá umas linhas de crédito que me parecem parcas e já tarde. Não vejo TAP nem futebol ou outras coisas.

Sobre esses novos projectos, aos anos que existem. Então o novo aeroporto de Lisboa que já dura há 52 anos? E vai continuar, vasta ver o ritmo caracol do metro do Porto e quanto tempo demora cada extensão. Quando os estudos e concursos já estiverem lançados, voltaremos à situação habitual: onde está o dinheiro.

Sobre o futebol, a quantidade de dinheiro gerada nos clubes de topo é imensa. Se com as receitas geradas e com as margens que os clubes da I liga trabalha, os clubes não conseguem aguentar 1 ano mau, é só sinal da má gestão e de dinheiro que se esfuma que todos falam mas ninguém atua. Se estes precisam de ajuda, então como é com as empresas que andam anos com margens curtas? Ou os outros clubes e atletas que dependem de protocolos com estado (câmaras tb são estado), patrocinadores e bilheteira? Esses sim sofreram um corte quase total de receitas.

Agora claro que o futebol português vai sofrer e bem. Pk reduzir dívida nunca foi preocupação (até o banco fechar a torneira) assim como nunca foi preocupação manter ativos em vez de troca de favores (falo sobretudo dos jogadores saídos da formação por 1 pacote tremoços).
Sobre o Paulinho, custa vender aos sapos, mas aquele dinheiro por um jogador de 29 anos, era bom em qualquer altura. Nesta altura diria que era praticamente irrecusável.
Não nos podemos dar ao luxo de fazer all-ins. Ninguém nos perdoa a dívida se a aposta não pagar.
O vitória? Anda a fazer all ins há anos e anos sem obter resultados mas mesmo assim continua insistir em vez de mudar o chip, fazer 3 ou 4 épocas baixas, a tentar baixar custos e criar valor (em vez de comprar). Mas não há paciência para isso. A pressão é para gastar. Lá, no porto ou aqui. Só que há quem resista mais à pressão, e ainda bem.
Quem não sente não é filho de boa gente.
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 3621
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1355 em: 23 de Março de 2021, 13:12 »
Fabuloso. Segundo o TAD o Palhinha mantém os 5 amarelos mas a suspensão de 1 jogo é anulada, portanto que se lixem as regras e o Palhinha é diferente de todos os outros jogadores do campeonato e ao 5º amarelo pode continuar a jogar. Agora só quando levar o 9º (ou não, é só recorrer outra vez para o TAD).

Se fosse o Braga já tinha levado com 5 pontos de penalização.

Isto não dará para fazer jurisprudência e a partir de agora ninguém é suspenso ao 5º amarelo?
RuberAlbus
RuberAlbus Equipa Principal
  • *****
  • 1688
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1356 em: 23 de Março de 2021, 13:18 »
Mais uma aberração do nosso futebol.
bruce Equipa Principal
  • *****
  • 1924
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1357 em: 23 de Março de 2021, 13:21 »
Fabuloso. Segundo o TAD o Palhinha mantém os 5 amarelos mas a suspensão de 1 jogo é anulada, portanto que se lixem as regras e o Palhinha é diferente de todos os outros jogadores do campeonato e ao 5º amarelo pode continuar a jogar. Agora só quando levar o 9º (ou não, é só recorrer outra vez para o TAD).

Se fosse o Braga já tinha levado com 5 pontos de penalização.

Isto não dará para fazer jurisprudência e a partir de agora ninguém é suspenso ao 5º amarelo?

A federação recorreu para tribunal e acredito que vá ganhar e o TAD mais uma vez vai ser humilhado.

O TAD também deu razão aos lampiões de 5 jogos à porta fechada,  a federação recorreu ao tribunal e ganhou.
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4808
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1358 em: 23 de Março de 2021, 14:47 »
Fabuloso. Segundo o TAD o Palhinha mantém os 5 amarelos mas a suspensão de 1 jogo é anulada, portanto que se lixem as regras e o Palhinha é diferente de todos os outros jogadores do campeonato e ao 5º amarelo pode continuar a jogar. Agora só quando levar o 9º (ou não, é só recorrer outra vez para o TAD).

Se fosse o Braga já tinha levado com 5 pontos de penalização.

Isto não dará para fazer jurisprudência e a partir de agora ninguém é suspenso ao 5º amarelo?

A coisa é um pouco mais complicada que isto, na realidade o que o TAD diz tem alguma lógica na lei geral, que é nenhum arguido pode ser condenado sem poder ser ouvido... ou seja Palhinha para cumprir o castigo, no recurso a federação (ou lá quem decide) tinha que fazer um inquérito e ouvir as declarações do Palhinha sobre este lance e não ouviu. Basta pensar um pouco para perceber que isto na realidade é uma anedota completa e completamente impraticável. A cada amarelo a federação devia abrir um inquérito sobre o mesmo aplicando todos os recursos possíveis previstos na lei geral.
No fima credito que o TAD vai perder a razão e Palhinha vai acabar castigado. Não sei é as consequências que isso pode trazer ao Sporting, já ouvi de tudo, mas em minha opinião no mínimo derrota no jogo com o Slb era o que devia acontecer para servir de exemplo aos xicos espertos que povoam o futebol tuga.
Fosse um dos clubes pequenos e já tinha perdido pontos na secretaria com sorte ainda descia de divisão.

reg107 Juvenis
  • **
  • 128
  Re: Futebol português em debate
« Responder #1359 em: 23 de Março de 2021, 18:00 »
A coisa é um pouco mais complicada que isto, na realidade o que o TAD diz tem alguma lógica na lei geral, que é nenhum arguido pode ser condenado sem poder ser ouvido... ou seja Palhinha para cumprir o castigo, no recurso a federação (ou lá quem decide) tinha que fazer um inquérito e ouvir as declarações do Palhinha sobre este lance e não ouviu. Basta pensar um pouco para perceber que isto na realidade é uma anedota completa e completamente impraticável. A cada amarelo a federação devia abrir um inquérito sobre o mesmo aplicando todos os recursos possíveis previstos na lei geral.
No fima credito que o TAD vai perder a razão e Palhinha vai acabar castigado. Não sei é as consequências que isso pode trazer ao Sporting, já ouvi de tudo, mas em minha opinião no mínimo derrota no jogo com o Slb era o que devia acontecer para servir de exemplo aos xicos espertos que povoam o futebol tuga.
Fosse um dos clubes pequenos e já tinha perdido pontos na secretaria com sorte ainda descia de divisão.

A mim parece-me é que o TAD quis (como sempre acontece) resolver um problema a um dos 3 filhos do sistema e decidiu com a única decisão que não acarretava consequências de maior, já que com esta decisão ninguém pode alegar que o jogador foi indevidamente utilizado. Não pensou foi no buraco gigantesco que esta decisão deixou que era a questão quantos amarelos tem o jogador afinal (o scp não recorreu do amarelo, nem sei se isso era sequer possível, recorreu da suspensão do jogador). Como era fácil de prever agora andam a correr ao contrário para encontrar uma forma de tornar isto minimamente credível e toma lá um esclarecimento que no minimo adia as coisas muito para lá do fim da época. Derrotas? perdas de pontos? Eventualmente irá suceder numa altura em que não fará qq diferença.
 

Anuncios M
Anuncios M