Quantcast
Notícias, comentários relativos ao Plantel/Jogadores/Staff do SC Braga
You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
Notícias, comentários relativos ao Plantel/Jogadores/Staff do SC Braga
4568 Respostas
169983 Visualizações
hulk51 e 3 Visitantes estão a ver este tópico.
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 12962
www.comumonline.com

SC Braga carimba passagem à final da Taça de Portugal

Três golos dos Gverreiros do Minho ainda numa fase prematura do encontro permitiram a passagem à final da prova rainha.                                                                   

O SC Braga defrontou, esta quarta-feira, o FC Porto, no Estádio do Dragão. Na partida da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, os homens de Carlos Carvalhal souberam sofrer, depois de uma primeira parte onde fizeram três golos, e venceram por 2-3.

O jogo começou da melhor maneira para os bracarenses que, ao minuto nove, inauguraram o marcador, por intermédio de Abel Ruiz. Depois de um passe atrasado de Lucas Piazon, já no interior da área portista, o avançado espanhol atirou a contar. Cinco minutos depois, Abel Ruiz bisou, desta vez, a passe de Ricardo Horta e atirou os arsenalistas para uma vantagem de dois golos no encontro.

No decorrer do minuto 28, os Gverreiros do Minho fizeram o 0-3. Na conversão de um livre direto, à entrada da área da equipa da casa, Lucas Piazon não deu hipóteses a Diogo Costa e aumentou a vantagem na eliminatória, favorável à formação da cidade dos arcebispos. Dois minutos depois, os azuis e brancos responderam. Jesus Corona encontrou Otávio na área do SC Braga e o camisola 25 dos portistas, na passada, bateu Matheus e fez o 1-3.

Ainda durante o primeiro tempo, os braguistas ficaram reduzidos a dez unidades, depois da expulsão de Borja. O defesa colombiano travou Marega, quando este seguia isolado para a baliza adversária. Até ao fim dos primeiros 45 minutos, os dragões cresceram e criaram perigo para as redes minhotas, mas não foram capazes de fazer o golo e ambas as formações recolheram aos balneários com o 1-3 no marcador.

Na segunda metade da partida, o FC Porto levou o jogo para o meio-campo minhoto e o encontro seguiu a toada dos últimos quinze minutos da primeira parte. O segundo dos azuis e brancos chegou ao minuto 75. Marega aproveitou uma má abordagem do guardião bracarense ao cruzamento de Otávio e rematou para o fundo das redes adversárias.

Até ao apito final, a equipa comandada por Sérgio Conceição ameaçou por diversas vezes as redes contrárias. Ainda assim, os portistas não conseguiram encontrar o caminho do golo e o resultado manteve-se inalterado.

Com esta vitória, o SC Braga carimbou o apuramento à final da prova rainha. Os bracarenses voltam agora as atenções para a Liga NOS, onde recebem, na próxima terça-feira, o Vitória SC, em dérbi minhoto relativo à jornada 22.

em: http://www.comumonline.com/2021/03/sc-braga-carimba-passagem-a-final-da-taca-de-portugal/
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 12962
www.maisfutebol.iol.pt

Abel Ruiz: quem é o espanhol que arrasou o FC Porto em 15 minutos?

Avançado fez dois golos e ainda mandou uma bola à barra logo na fase inicial da partida no Dragão. Em Barcelona chegou a jogar ao lado de Leo Messi - e a servi-lo de calcanhar


No momento em que substituiu Philippe Coutinho, aos 69 minutos do Barcelona-Getafe em maio de 2019, Abel Ruiz cumpriu um sonho que o comandava há sete anos. Ruiz pisou o relvado do Camp Nou e jogou na frente ao lado do ídolo Lionel Messi. Conseguiu, aliás, servir o argentino com um toque de calcanhar dentro da área do Getafe. Foi feliz.

«Foi um dia muito especial, muito bonito. Poder estrear-me em Camp Nou após tantos anos à espera disso na cantera. Tive o prazer de jogar ao lado dos melhores jogadores do Mundo. Pude cumprir esse sonho», disse, semanas mais tarde, à Marca.

Quase dois anos depois, Abel Ruiz está longe de Barcelona. Veste a camisola do Sp. Braga e teve, esta quarta-feira, a capacidade de desfazer a defesa do FC Porto em poucos minutos, na segunda-mão das meias-finais da Taça de Portugal: dois golos e um remate à barra da baliza de Diogo Costa. Tudo até aos 20 minutos de jogo.

O avançado espanhol não é um jogador qualquer, apesar de ter passado grande parte da temporada na sombra de Paulinho. A saída do internacional português para Alvalade abriu uma vaga no ataque e Carlos Carvalhal tem recorrido mais vezes a Abel Ruiz do que a Sporar. Leva nove golos marcados na temporada, sete em 2021.

Abel Ruiz justificou um investimento de oito milhões de euros por parte da SAD presidida por António Salvador. Chegou em janeiro de 2020 a Braga por empréstimo, já envolvido no negócio que colocaria Francisco Trincão no Barcelona. O esquerdino foi, curiosamente, uma das pessoas que mais o ajudou na chegada ao Minho.

«No confinamento partilhámos muito, porque vivemos juntos. Nós e o David Carmo», contou Abel Ruiz à EFE. «O Trincão conseguiu apanhar um pouco de espanhol e até de catalão comigo. Ensinei-lhe um pouco do que ia encontrar em Barcelona. Falo bastante com ele, e é normal que agora me pergunte muito por coisas de lá. Ajudo-o no que posso.»

Trincão saiu para a Catalunha no verão, Abel Ruiz assinou com o Sp. Braga até 2025, ficando com uma cláusula de rescisão no valor de 45 milhões de euros. Repetimos: o atacante, embora tenha evidenciado dificuldades nos primeiros tempos em Portugal, não é um jogador qualquer.

No dia 25 de maio de 2017, Ruiz foi destacado pelo jornalista Nuno Travassos no espaço P.S. - Para Seguir. «’El Toro’ de Almussafes» (
https://maisfutebol.iol.pt/p-s-para-seguir/p-s/abel-ruiz-el-toro-de-almussafes ) lia-se no Maisfutebol. Almussafes é uma pequena localidade a 24 quilómetros de Valência. Foi nesse pueblo que Abel começou a jogar e a despertar a atenção do emblema ché. Aos oito anos assinou pelo gigante do Mestalla.

Quatro anos mais tarde, o futebol do pequeno avançado já era notícia em Espanha. Tanto assim é que o Real Madrid e o Barcelona abordaram os seus pais. Os maiores dos maiores queriam contratá-lo, mas a família Ruiz optou pelos catalães, aproveitando a entrada do irmão mais velho numa universidade da Cidade Condal.

«Lembro-me do primeiro dia em que fui visitar Barcelona. Encontrei-me com o David Villa, que agora me representa com a sua agência. Tenho fotos com ele e agora somos bastante amigos. Era um ídolo para mim. E no dia em que cheguei para ficar encontrei o Tito Vilanova, que na altura era o treinador», lembrou à agência de notícias espanhola.

Abel Ruiz foi sempre uma das figuras mais prometedoras em La Masia e conquistou um espaço importante também nas seleções jovens de Espanha. Foi ao Europeu de sub17 em 2016, ao Europeu de sub17 em 2017, ao Mundial de sub17 também em 2017 e ao Europeu de sub19 em 2019. Nessas quatro fases finais fez 23 jogos e 15 golos.

Campeão da Europa de sub17, vencedor da UEFA Youth League, campeão da Europa de sub19 e, claro, campeão espanhol na época 2018/19. O que lhe faltou para ter mais oportunidades na equipa principal do Barcelona?

«O Barcelona não pode dar as oportunidades ou os minutos que queres. É das melhores equipas do mundo e é muito difícil triunfar lá. Por isso quis dar um passo sólido e ir para outro clube, para somar minutos que não teria no Barcelona», revelou na conversa com a Marca, em 2020.

«No meu caso foi uma decisão minha. Tinha apoio do Barcelona e foi uma decisão conjunta com a família vir para Braga. Tivemos muito apoio por parte do clube português, a direção até veio a Barcelona falar connosco. Não foi o Barcelona a dizer-me 'vai embora’», garantiu.

Abel Ruiz Ortega, 21 anos, poderoso e rápido, é um atacante para seguir nas próximas semanas. De repente, os oito milhões investidos na sua aquisição começaram a fazer todo o sentido. O futebol é um universo esquizofrénico.

em: https://maisfutebol.iol.pt/sp-braga/taca-portugal/abel-ruiz-quem-e-o-espanhol-que-arrasou-o-fc-porto-em-15-minutos
Anuncios M
Anuncios M
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 12962
www.zerozero.pt

É golo, é golo do Braga...:

«Guerreiros» nunca marcaram tanto ao mais alto nível



O futebol conta-se em números: o de pontos, das vitórias, o lugar na classificação. E sobretudo os golos. Não há outro caminho para o sucesso que não seja o de marcar mais do que o adversário; é uma verdade de La Palice. Tão verdade, que a boa época do SC Braga se explica muito por esse tónico vital do jogo. 

Segundo os dados recolhidos pelo Playmaker do zerozero, nunca o emblema minhoto marcou tantos golos como em 2020/2021. Nunca, entenda-se, nas épocas em que foi primodivisionário; e são 65. 

Por outras palavras: sempre que jogou ao mais alto nível, esta já é a época em que os arsenalistas mais vezes acertaram na baliza contrária: 79 em 38 jogos realizados. Os últimos três golos da «armada» braguista foram estampados em pleno estádio do Dragão, na vitória por 2x3 sobre o FC Porto, que abriu o caminho até à final da Taça de Portugal.

Diferentes palcos, a mesma «fome»

Aliás, só na prova rainha do futebol luso são 20 golos em apenas meia dúzia de jogos. O Olímpico Montijo sofreu sete e o Torreense cinco, nas goleadas de maior expressão do SC Braga durante o percurso até à final (do Jamor?). E só na primeira mão da meia-final, frente aos dragões, é que o conjunto de Carlos Carvalhal marcou menos de dois golos (1x1).

Mas não é só na segunda prova do calendário nacional que o SC Braga tem tido um aproveitamento profícuo na hora de finalizar. Na Liga NOS, por exemplo, são já 39 os golos marcados, quando o percurso leva 21 jogos; na Europa, nos oito jogos que os minhotos fizeram esta época, foram 15; e na Taça da Liga a contagem chegou aos cinco em três partidas. 

É caso para se dizer que no ano do centenário, os homens da Pedreira estão a fazer, mais do que nunca, jus ao hino do clube: «É golo, é golo do Braga...».

em: https://www.zerozero.pt/news.php?id=315108
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 12962
www.zerozero.pt

Rui Casaca: «Vamos querer ganhar a Taça, no campeonato é difícil perspetivar»


O momento é positivo e o futuro pode trazer a confirmação de uma época notável para o SC Braga. No dia seguinte ao apuramento para a final da Taça de Portugal, Rui Casaca, diretor geral da SAD do clube minhoto, sublinhou essa confiança e apontou à conquista da prova.

«Vamos querer ganhar a Taça, já que estamos apurados para a final», começou por referir o dirigente, em declarações à Rádio Renascença. Numa altura em que falta saber qual o adversário do SC Braga no jogo decisivo, Rui Casaca mostrou respeito por essa decisão.

«O Benfica está na frente da eliminatória, mas perspetivar qualquer adversário seria falta de respeito. Jogaremos com quem vier. Temos feito finais com equipas grandes e estamos preparados para tudo. Aceitaremos o adversário da final com todo o gosto», disse. 

Para além do percurso na prova rainha do futebol português, os arsenalistas estão também bem posicionados na Liga NOS, ocupando atualmente o segundo lugar. Rui Casaca não quis, no entanto, estabelecer objetivos.

«Em relação ao campeonato, é muito difícil perspetivar. Terá de ser jogo a jogo. Há muitas equipas perto e podemos baixar. Vamos tentar manter a nossa posição, mas sabendo que é extremamente difícil», atirou.

Texto retirado do zerozero.pt
https://www.zerozero.pt/news.php?id=315116

Anuncios V
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 12962
www.zerozero.pt


A confiança espelhada em campo:
O impacto (e que impacto!) de Lucas Piazón em Braga


Málaga, Vitesse, Eintracht Frankfurt, Reading, Fulham, Chievo, Rio Ave e Sporting de Braga. O que têm estes oito clubes em comum? Lucas Piazón jogou em todos, sete deles por empréstimo do Chelsea, onde chegou em 2011, contratado ao São Paulo. Em Braga, o brasileiro terminou uma ligação de praticamente 10 anos e apenas três jogos pela equipa principal dos Blues.

Depois de algumas experiências, umas mais bem conseguidas - Vitesse, 2013/14 - do que outras - Chievo, 2018/19 -, o extremo brasileiro encontrou, como tantos outros, em Portugal o palco ideal para brilhar. Depois de muito prometer mas nunca assentar, Piazón mostrou-se em Portugal pelas mãos de um treinador que já o conhecia: Carlos Carvalhal.

A passagem do técnico por Inglaterra, pela Premier League e Championship, fez com que Piazón chegasse a Portugal em 2019/20 para jogar no Rio Ave por empréstimo do Chelsea, claro. Podia ser apenas mais uma cedência, mas desta vez Piazón foi emprestado por duas épocas, ficando assim a garantia de adaptação aos vilacondenses e a Portugal, até porque o regresso a Stamford Bridge estava longe dos planos do extremo.

Os números de Piazón no SC Braga (Liga NOS)

Jogos 8
Golos 6
Assistências 4
Oportunidades criadas 7
Dribles 3
Dribles completados 2
Cruzamentos 5
Remates 8
Acerto no passe 88%
Interceções 1
Desarmes 9
Duelos ganhos 20

Apontado como uma grande promessa do futebol brasileiro, Piazón chegou a Portugal já com 25 anos e muitas dúvidas, mas Carlos Carvalhal encheu-se de certezas e deu ao extremo o protagonismo que este há muito procurava. Os resultados foram imediatos e o brasileiro foi dos elementos mais influentes de um Rio Ave que conseguiu terminar a temporada no quinto lugar e com isso regressar à Liga dos Campeões.

A boa campanha dos vilacondenses levou a algumas mexidas. Taremi foi para o Dragão, Carlos Carvalhal mudou-se para Braga e Piazón, ao contrário do que vinha sendo habitual na sua carreira, ficou onde estava, mas o impacto não foi o mesmo. Sem o antigo treinador, o brasileiro acabou por cair de rendimento (como toda a equipa), mas nunca saiu do radar de Carvalhal, que já estava atento a um possível negócio no final da época 2020/21.

As circunstâncias alteraram esse cenário e surgiu a possibilidade de o Braga avançar para a contratação de Piazón logo no mercado de janeiro e, nas palavras de Carvalhal, os arsenalistas «nem hesitaram». Depois de assinar pelo Chelsea em 2011, Lucas Piazón deixou os londrinos em definitivo a 14 de janeiro de 2021, assinando por quatro épocas com o Sporting de Braga. Um voto de confiança que o brasileiro não tinha sentido até então, mas que teve retribuição imediata. Os números mostram isso mesmo.

A adaptação foi rápida e também um pouco forçada pelas baixas no plantel bracarense, que perdeu Iuri Medeiros e tem tido Gaitán a tempo parcial, a contas com problemas físicos. Para Piazón isso não foi um problema e depois do Rio Ave x Moreirense, o último jogo em que se havia destacado com dois golos, o brasileiro tornou-se numa das principais figuras da equipa de Carlos Carvalhal.

À segunda titularidade, o extremo estreou-se a marcar pelos arsenalistas, mas foi em fevereiro que pegou de estaca no onze de Carvalhal, mesmo perante o elevado número de jogos num curto espaço de tempo. Em 9 jogos no mês de fevereiro, Piazón foi utilizado em todos, cinco vezes como titular e até fez história nesta edição da Liga NOS na partida com o Tondela, onde bisou em golos e assistências.

A entrada no mês de março também foi em grande e depois de ser parte importante na passagem à final da Taça de Portugal, com a assistência para o primeiro golo do jogo e ao apontar, de livre, aquele que na altura foi o 0x3 da formação minhota, Piazón mostrou que a confiança de Carlos Carvalhal está a fazer milagres. Os números do brasileiro, na Liga, desde que chegou ao Municipal de Braga explicam quase tudo, as palavras de Carlos Carvalhal no vídeo acima explicam o resto.

em: https://www.zerozero.pt/news.php?id=315135
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 12962
www.abola.pt

Poderá este SC Braga pressionar o líder como em 2009/2010?

Cumpridas 21 jornadas, o SC Braga segue na segunda posição da Liga, atrás do Sporting, líder destacado, e à frente de FC Porto e Benfica, os outros crónicos candidatos à conquista do título em Portugal.

Em 2009/2010, a equipa minhota discutiu o primeiro lugar com as águias até à derradeira jornada. Haverá pontos em comum entre as duas épocas? Poderão os guerreiros voltar a lutar taco a taco pelo título? Tem a palavra Vandinho.

«Na verdade, é difícil comparar. É um momento diferente e o nível das equipas, anteriormente, era mais qualificado. Ainda assim, penso que o SC Braga deste ano tem muito valor, mas lutar pelo título, esta época, não vai ser fácil. O Sporting está muito à frente [9 pontos de vantagem]», observou o antigo médio brasileiro dos minhotos (2004-2011), em declarações à TSF.

«No ano em que lutámos pelo título, nunca deixámos distanciar tanto o primeiro classificado [Benfica]. Não é uma tarefa fácil, mas, se o SC Braga conseguir, vou ficar feliz, porque é um objetivo que nunca conseguirmos alcançar», realçou.

em: https://www.abola.pt/Clubes/2021-03-04/sc-braga-podera-este-sc-braga-pressionar-o-lider-como-em-2009-2010/881454/471
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 12962
bancada.pt

"O Sérgio falou no calor do jogo, de cabeça quente. Ficou tudo esclarecido"

"São coisas do futebol que estão ultrapassadas", assegura Alan, diretor do SC Braga

Alan Osório, antigo jogador do SC Braga e atual diretor do emblema bracarense, mostra-se satisfeito com o apuramento minhoto para a final da Taça de Portugal, após triunfo no Estádio do Dragão por 3-2 sobre o FC Porto, destacando ainda que as palavras de Conceição, após a primeira mão, em Braga, ficaram ultrapassadas.

A vitória do SC Braga ocorreu semanas depois de Sérgio Conceição, no calor do momento, no final da partida de Braga, na primeira mão, ter dito a Carlos Carvalhal que se o jogo de então tivesse terminado com 11 portistas contra 11 minhotos tinha goleado.

"Onze contra onze levavas cinco ou seis", disse Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, no final da primeira mão da meia-final da Taça de Portugal, em Braga, que terminou empatada a uma bola, em declarações captadas pela TVI.

Na segunda mão, no Estádio do Dragão, o emblema bracarense superiorizou-se por 3-2, chegando mesmo a estar a vencer, a dado momento, por 3-0. Alan diz que as palavras de Sérgio Conceição estão ultrapassadas e "fazem parte" do futebol.

"O Sérgio falou no calor do jogo. Depois já disse que o SC Braga é a equipa que melhor joga com bola. Foi de cabeça quente e, às vezes, dizem-se coisas... Mas depois ficou tudo esclarecido. Eu sei que o Sérgio não pensaria isso mas falou. São coisas do futebol que estão ultrapassadas", assegurou Alan.

Em declarações na Antena 1, o ex-capitão bracarense disse que a formação arsenalista vai agora focar-se na luta do campeonato para tentar manter, pelo menos, a segunda posição e quem sabe apanhar e ultrapassar o Sporting, que tem mais nove pontos que os bracarenses.

O campeonato é por isso a meta que se abre no horizonte minhoto mais próximo com a Taça de Portugal a ficar para o mês de maio, altura em que se irá jogar a final no Estádio do Jamor.

O SC Braga garantiu a qualificação para a final da Taça de Portugal de futebol, depois de vencer o FC Porto, por 3-2, em partida da segunda mão das meias-finais, em que os minhotos tiveram uma entrada demolidora.

Depois do empate (1-1) no jogo prévio, em Braga, os arsenalistas praticamente resolveram a eliminatória na meia hora inicial deste desafio, com os golos de Abel Ruiz (9 e 14 minutos) e Lucas Piazón (28) a que o FC Porto ainda respondeu, mas de forma insuficiente, com os tentos de Otávio (30) e Marega (75).

em: https://bancada.pt/artigos/portugal/o-sergio-falou-no-calor-do-jogo-de-cabeca-quente-ficou-tudo-esclarecido
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 12962
bancada.pt/

"O António Salvador pode segurar os jogadores. Depende dele, do interesse dele"

Ex-capitão bracarense pede ao presidente para manter o plantel para lutar pelo título


Braga acordou nas nuvens com o apuramento para a final da Taça de Portugal do 'seu' emblema frente ao FC Porto e Vandinho, ex-capitão minhoto, aconselha António Salvador a segurar as 'pérolas' bracarense se quiser lutar pelo título.

"Depende do presidente. O António Salvador pode segurar os jogadores. Depende dele, do interesse dele em lutar pelo título", comentou Vandinho, certo de que é necessário manter o plantel com o passar do tempo.

"Se conseguir manter todos os jogadores até ao fim é muito mais fácil. Quando começam a sair jogadores que começam a destacar-se fica mais difícil", referiu o ex-capitão dos minhotos, sutentando que, não raras vezes, a saída de um ou dois jogadores acaba por ter enorme impacto no rendimento desportivo da equipa.

"Por vezes, perdemos duas peças mas perdemos muito. Tudo isso tem influência na disputa pelo título. No meu tempo, não saiu ninguém e lutamos até ao fim", recordou Vandinho, lembrando a época em que, com Domingos Paciência, o SC Braga lutou até ao fim pelo título frente ao Benfica de Jorge Jesus, que se sagrou campeão na época 2009/10.

Para Vandinho, o rendimento atual do SC Braga deve-se à escolha das pessoas "corretas" para os lugares na estrutura minhota e não a estou ou aquele elemento.

"O SC Braga está a colher frutos por ter pessoas corretas na estrutura. Tem bons profissionais porque nada se consegue sozinho", comentou Vandinho, ex-capitão do SC Braga, na TSF.

Depois do empate (1-1) no jogo prévio, em Braga, os arsenalistas praticamente resolveram a eliminatória que venceram, na meia hora inicial deste desafio, no Dragão, com os golos de Abel Ruiz (9 e 14 minutos) e Lucas Piazón (28) a que o FC Porto ainda respondeu, mas de forma insuficiente, com os tentos de Otávio (30) e Marega (75).

O conjunto bracarense, que no jogo frente ao FC Porto esteve em inferioridade numérica desde os 34 minutos, devido à expulsão de Borja, garantiu a sua sétima presença em finais da prova rainha do futebol português, eliminando o atual detentor do troféu.

em: https://bancada.pt/artigos/portugal/o-antonio-salvador-pode-segurar-os-jogadores-depende-dele-do-interesse-dele
Anuncios M
Anuncios M
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 12962
www.bancada.pt

Não, não foi uma 'entrada horrível' do FC Porto. Lamentável este feitio"

Cajuda indignado com análises que se fazem em Portugal aos jogos


O SC Braga superiorizou-se ao FC Porto em pleno Estádio do Dragão, em jogo da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, e as análises ao encontro têm ido na direção de um FC Porto mais errático e 'adormecido' no começo da partida, que permitiu aos bracarenses angariar uma margem que chegou a ser de 3-0.

No final, o SC Braga venceu por 3-2 e apurou-se para a final do Estádio do Jamor e Manuel Cajuda, antigo treinador bracarense, mostra-se agastado com as leituras que se fazem, em Portugal, em idênticas situações.

Para o experiente treinador português, é preciso valorizar aquilo que a turma orientada por Carlos Carvalhal conseguiu fazer no reduto azul e branco, na partida decisiva da eliminatória.

"Não, não foi uma 'entrada horrível' do FC Porto. Foi isso sim, uma entrada excelente do SC Braga", assinalou Cajuda, desagradado com a forma como, em Portugal, por norma, se olha para um jogo de futebol.

"Lamentável este feitio português de olhar sempre para o mau e esquecer e desvalorizar o bom", escreveu Manuel Cajuda, nas redes sociais, destacando o apuramento do seu antigo clube logo frente ao FC Porto, detentor da Prova Rainha, conquistada na última época, em Coimbra, perante o Benfica.

O emblema portista foi eliminado da Prova Rainha ao ser derrotado perante o SC Braga, por 3-2 e o treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, admitiu que a equipa cometeu "erros primários" diante do SC Braga.

"O importante é baixar a cabeça, não é levantar a cabeça, é baixar a cabeça e ver o que fizemos. Este jogo não é para esquecer, é para lembrar. Este jogo pesa naquilo que vai ser o início da preparação para o Gil Vicente. Temos de dar resposta de acordo com o que é a nossa equipa e continuar na luta pelo campeonato. Ainda há objetivos este ano, continuar a lutar pelo campeonato e continuar na Liga dos Campeões e é essa resposta de temos de dar", afirmou o técnico.

em: https://bancada.pt/artigos/portugal/nao-nao-foi-uma-entrada-horrivel-do-fc-porto-lamentavel-este-feitio
 

Anuncios M
Anuncios M