You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios
NOTÍCIAS DO ENORME DO DIA 25/12
4 Respostas
1578 Visualizações
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Bruno3429 Equipa Principal
  • *****
  • 12973
  NOTÍCIAS DO ENORME DO DIA 25/12
« em: 25 de Dezembro de 2014, 11:04 »
Sprint final de 2014 foi quase perfeito
desde a derrota no dragão, 8 vitórias e 2 empates
Autor: eugénio queirós

Quando na terça-feira, no final do treino, António Salvador entrou na zona social do Municipal de Braga, Record deu-lhe os parabéns pelo 3.º lugar alcançado na última jornada. O presidente bracarense sorriu, mas logo acrescentou: “Ainda há muito trabalho para fazer”. OK, mas o que foi feito desde que a equipa perdeu no Estádio do Dragão um jogo muito disputado, é francamente animador: os guerreiros do Minho somam oito vitórias e registam dois empates. É uma série quase perfeita que de certo modo compensa uma ausência completamente atípica das provas europeias.

Este sprint final de 2014, em grande ritmo, começou com um triunfo (4-1) sobre o Alcains na 3.ª eliminatória da Taça de Portugal. Na retoma do campeonato, a receção aoBenfica terminou da melhor maneira para os bracarenses (2-1), com a equipa a não conseguir aproveitar o impulso, empatando em Coimbra a uma bola. A pedalada foi recuperada com um triunfo (2-0) sobre o Gil Vicente, a que sucedeu um momento sempre especial para os adeptos bracarenses: a eliminação da Taça de Portugal do rival V. Guimarães, ali perto do castelo do rei fundador. No regresso do campeonato, a equipa comandada por Sérgio Conceição conseguiu o seu resultado mais dilatado da época, vencendo por 6-1 no terreno do Penafiel. Novo duelo com o V. Guimarães, este em casa e para o campeonato, e um nulo final a tirar alguma cor a esta sucessão de bons resultados. A que se seguiram dois triunfos importantíssimos nos jogos com o Belenenses (1-0) e o Paços de Ferreira (3-0) na Liga , com a eliminação do Benfica da Taça de Portugal pelo meio.

Tenha-se em conta que esta época os guerreiros do Minho já venceram duas vezes o campeão nacional. O Natal chega, por isso, com a equipa arsenalista em alta e já no 3.º lugar do campeonato, em igualdade de pontos com o V. Guimarães mas com vantagem no “goal average” e com um ponto à maior sobre o Sporting, formação que irá receber depois de defrontar o Belenenses na Taça de Portugal.

Record
brigada da relote
  Re: NOTÍCIAS DO ENORME DO DIA 25/12
« Responder #1 em: 25 de Dezembro de 2014, 13:34 »
“Braga pode intrometer-se na luta pelo título nacional”
A viver época inesquecível, com a chamada à seleção e o nascimento do primeiro filho, defesa-esquerdo dá voz à ambição dos guerreiros


Aos 28 anos, Tiago Gomes está viver uma época inesquecível, com a afirmação na equipa do Sporting de Braga, a estreia na seleção e o nascimento do primeiro filho. Uma arreliadora lesão muscular impede que acabe o ano em beleza, mas o defesa não é parco na ambição para 2015 e fala do título.

Como está da lesão que o tem afastado da equipa?
Estou recuperar bem e penso que, em breve, regressarei a 100 %. Foi pena, porque estava a atravessar um bom momento, mas o futebol é assim mesmo. Tenho de dar a volta e recuperar sem pressas.

Viveu de fora a eliminação do Benfica na Taça de Portugal e a subida ao terceiro lugar na Liga. Contava com este final de ano tão fulgurante?
Sem dúvida. Conseguimos estes excelentes resultados porque a equipa trabalhou por isso. Mostrámos que entrámos sempre para ganhar, seja com quem for. Agora queremos manter este percurso ascendente em todas as competições.

Esse trajeto vai aumentar as expectativas em torno do Braga?
Quando se joga num clube como este há sempre pressão. Os sócios e adeptos só admitem as vitórias, mas isso também é bom, porque nos mantém concentrados e aumenta a vontade de queremos mais.

No balneário, que objetivos traçaram para 2015?
Os nossos objetivos não são segredo. Queremos estar entre os três primeiros do campeonato e chegar às finais das Taças, mesmo sabendo que a Liga está mais competitiva. As equipas mais pequenas têm criado dificuldades e aumentado o nível de exigência de cada jogo.

Dos adversários que já defrontou, quais lhe pareceram os mais difíceis?
equipas, mas creio que as mais complicadas tenham sido o F. C. Porto e o Benfica.

São os dois principais candidatos ao título?
Não creio que vá ser uma luta a dois. Acho que Braga pode intrometer-se na luta pelo título nacional. Temos um plantel forte, qualidade de jogo e o apoio enorme dos sócios moraliza-nos muito.

Há alguma estratégia especial para o Braga se manter nessa luta?
Tem tudo a ver com a mentalidade e o foco que colocamos no trabalho. Não temos deslumbramentos. Vivemos o momento e fazemos o nosso percurso passo a passo. Há uma união enorme neste grupo e isso é, sem dúvida, um dos nossos pontos fortes.

Passo a passo, afirmou-se também como titular, logo no primeiro ano em Braga. Contava com isso?
A minha obrigação é trabalhar no máximo para deixar a decisão ao treinador. De facto, as coisas têm-me corrido bem. Gosto muito deste grupo de trabalho e isso ajuda para que o empenho seja ainda maior.

Como tem sido trabalhar com Sérgio Conceição?
Gosto particularmente da forma como ele incentiva todos os jogadores, mesmo aqueles que não estão jogar muito, motivando- os para que trabalhem no máximo. Como no futebol as coisas estão sempre mudar, isso faz com que todos, mais ou menos utilizados, estejam prontos para dar o contributo à equipa no que for preciso.

É esse o espírito com que o Tiago parte para 2015?
Sim, o meu desejo para o novo ano é estar sempre pronto para dar o meu contributo à equipa, para conseguirmos os objetivos do clube e poder regressar à seleção.

PRESIDENTE PREVIU A IDA À SELEÇÃO

Cumpriu o sonho de representar a seleção. Jogar no Sporting de Braga ajudou a essa chamada?
Acho que ajudou muito. Aliás, quando surgiu o convite do clube, o presidente [António Salvador] disse-me que ao jogar no Braga isso ia acontecer de certeza. E de facto aconteceu [risos].

Chegar com 28 anos à seleção retira-lhe ambições?
Não. Sinto-me como se tivesse 20 anos e para mim a idade não é nenhum condicionalismo à ambição.

Sentiu uma motivação redobrada depois de representar Portugal?
Vim, sem dúvida, com maior confiança e com vontade de voltar a justificar no clube a ida à seleção. A chamada de novos jogadores faz sentir que toda gente que trabalhe bem no clube pode lá chegar. Isso é muito bom.

JN
brigada da relote
  Re: NOTÍCIAS DO ENORME DO DIA 25/12
« Responder #2 em: 25 de Dezembro de 2014, 14:25 »
MATHEUS
“Champions pesará no meu futuro”


Contratação sonante do Braga para esta temporada, Matheus viu-se envolvido num imbróglio que o impediu de alinhar nas primeiras jornadas do campeonato. As semanas, garante nesta entrevista exclusiva a O JOGO, a primeira desde que chegou a Portugal, foram “difíceis”. No entanto, bastou um par de jogos para ser associado ao Mónaco, por força da ligação ao agente FIFA Jorge Mendes. De qualquer forma, assegura que até ao final da época só pensará nos arsenalistas. Depois logo se vê.

Que avaliação faz do seu desempenho até este momento da temporada?
—Acho que tem sido fantástico. Para ser sincero, até estou surpreendido com a rapidez com que me adaptei.

Como viveu as semanas em que não pôde ser utilizado, pelo facto de o Braga só ter pago o que devia ao América nos últimos dias do defeso?
—Foram difíceis. Ainda por cima estava sozinho em Portugal. Mas fui conversando com a minha família e o pessoal do Braga garantiu-me sempre que tudo ia ser resolvido. Por isso nunca deixei de trabalhar.

Chegou a temer perder a corrida à titularidade no campeonato para Kritciuk?
—Não, mas o Kritciuk também é um excelente guarda-redes e a baliza do Braga estaria sempre bem protegida.

O que lhe foi dizendo Sérgio Conceição durante esse período?
—Tentou sempre passar-me tranquilidade. Disse-me muitas vezes que a situação se ia resolver e isso fez com que eu nunca baixasse a cabeça.

Assim que ultrapassou essa fase, um dos seus representantes [Roberto Assunção] referiu que em breve poderia ir para o Mónaco. Ele falou-lhe desse desejo do clube francês?
—Ouvi falar desse interesse, mas ele nunca me disse nada. Só o facto de ter sido associado a um clube como o Mónaco é importante, porque é sinal de que o trabalho que tenho feito está a ser reconhecido. Além disso, dá-me mais auto-estima e eleva-me o ego. No entanto, estou com a cabeça no Braga, porque quero fazer uma excelente época.

Ser associado a um clube que participa na Liga dos Campeões não lhe desperta a vontade de dar o salto?
—Não. O Braga tem competições importantes para disputar e sei que tenho de estar focado nisso. Se estiver ao meu melhor nível, o momento de sair acabará por surgir.

Tem algum campeonato que gostasse de experimentar?
—Do que eu gostava mesmo era de disputar a Liga dos Campeões, porque é a competição mais importante da Europa.

Matheus prepara-se para encerrar 2014 com quatro penáltis defendidos: um pelo América de Minas Gerais e três pelo Braga. O registo transmite a ideia de o brasileiro ser um especialista na matéria, por isso impunha-se a pergunta: qual é o segredo para o sucesso? “É o trabalho”, apressou-se a responder, antes de explicar o que lhe passa pela cabeça no momento de enfrentar o marcador: “Penso que a maior responsabilidade é do adversário. Depois procuro estar concentrado e confiar no meu instinto.”
Espero lá chegar com o Braga.

Essa eventual qualificação poderia levá-lo a optar por ficar em Braga, se entretanto surgirem propostas para sair?
— Sem dúvida. Tenho sido acarinhado por todos no clube e na cidade. Por isso, chegar à Champions com o Braga terá peso nas minhas decisões.

Jorge Mendes desempenhou um papel fundamental na sua chegada a Braga. Como foi o primeiro contacto?
—Foi bom. Encontrei-me com ele quando cheguei ao Braga, reunimo-nos e tivemos uma conversa sadia.

Como reagiu quando soube que o empresário que muitos consideram o mais influente do mundo o queria representar?
—Fiquei feliz por saber que ele estava atento ao meu trabalho. De qualquer forma, a responsabilidade por estar ligado ao Jorge Mendes também aumenta. Sinto que não posso baixar a guarda, nem nos jogos nem nos treinos.

Apesar de ter idade para isso, nunca foi chamado à seleção olímpica do Brasil. Já perdeu a esperança?
—Não. O sonho de qualquer brasileiro é chegar à seleção, nem que seja às mais jovens. Estar nos Jogos Olímpicos ou disputar um campeonato do mundo seria o auge da minha carreira.

“Tudo o que for acima do quarto lugar será um extra”
Nem a entrada em 2015 no pódio da I Liga faz o guarda-redes alterar o discurso do clube para o exterior. Ficar entre os quatro primeiros será sempre a meta. Acabar à frente do V. Guimarães passou a ser outra


O vaticínio de Sérgio Conceição de que o Braga terminará à frente do rival minhoto foi, para Matheus, uma prova de confiança no plantel.

O atual terceiro lugar é suficiente para vocês ou gostavam de algo mais?
—O importante é ficarmos dentro dos nossos objetivos. No início da época definimos que a meta seria terminar entre os quatro primeiros lugares, e esperemos que assim seja.

Limitarem-se ao que ficou definido no começo de época não é uma falta de ambição?
—Se pudermos terminar mais acima na classificação, não vamos dizer que não. Agora, o importante é conseguirmos o que ficou definido; tudo o resto será um extra.

O começo da época foi marcado por alguma irregularidade. Qual foi o ponto de viragem?
—A equipa tem vários jogadores jovens e no começo ainda nos estávamos a adaptar. Por isso, essa irregularidade foi normal. Era preciso dar tempo ao tempo. Sabíamos que iríamos melhorar mais tarde ou mais cedo e agora estamos muito bem. É maravilhoso sentir que damos a vida uns pelos outros.

Sérgio Conceição garantiu que o Braga terminaria a época à frente do V. Guimarães. Isso não criou maior pressão na equipa?
—A pressão existe em todo o lado. Ele estabeleceu essa meta e a equipa está unida para concretizar esse objetivo. Sentimos é que, com isso, revelou uma grande confiança em nós.

“Só ganhar a Taça nos deixará felizes”
Belenenses é o rival que se segue e as “meias” até poderão ditar o reencontro com o Rio Ave


Desde a primeira hora que em Braga se assumiu o desejo de atingir a final da Taça de Portugal. Mas será que só isso faria uma equipa que já deixou pelo caminho Vitória de Guimarães e Benfica satisfeita? O brasileiro assegura que não, embora para já esteja apenas concentrado em afastar o Belenenses. Só depois se poderá pensar nisso e numa vingança frente ao Rio Ave.

Na Taça de Portugal, já estão nos quartos de final. Ficariam satisfeitos apenas com a chegada ao Jamor?
—O nosso objetivo é conquistar o título: só assim ficaremos satisfeitos.

Para lá chegar, o Braga até poderá reencontrar o Rio Ave. Gostavam de o defrontar para vingar as derrotas da época passada?
—É prematuro estar a falarem vingança. Primeiro temos o Belenenses pela frente e temos de nos concentrar nisso. Além disso, não sabemos se o Rio Ave também passará.

O Belenenses é um adversário ultrapassável?
—O Belenenses é uma boa equipa, bem trabalhada, e não esperamos facilidades. Mas acreditamos no nosso valor.

Muito frio combatido com ajuda da família

Habituado a viver num clima bem diferente do português, Matheus admite que essa diferença tem sido o mais difícil na adaptação ao país. “O frio aqui é muito forte. Tenho sentido bastante”, refere, sorridente, antes de afiançar que “o calor da família” o tem mantido aquecido.

Fã de francesinha e até de bacalhau

Há seis meses na Cidade dos Arcebispos, Matheus já se deixou contagiar pelos prazeres da gastronomia portuguesa. “O famoso bacalhau é muito bom e a francesinha tem um molho fenomenal”, destaca o brasileiro, consciente de que tem de “ter cuidado com a comida, porque é pesada”.

Imprevisto separou-o do irmão neste Natal

O calendário de competições impediu Matheus de viajar até ao Brasil para passar o Natal com a família. Por isso, a noite de consoada será passada com a família dividida. “O meu irmão era para vir cá, mas um imprevisto complicou tudo. Ele ficou com o meu pai no Brasil e eu com a minha mãe e a minha namorada”, conta.

Exibição contra o Benfica, para a I Liga, foi por todos elogiada, com destaque para a forma como negou o empate no último segundo
“Defesas a Jonas e Maxi foram milagres”
O brasileiro ainda não sabe explicar como foi capaz de segurar a vitória dos arsenalistas, num jogo em que diz ter enfrentado os dois avançados mais difíceis de travar: Jonas e Lima


A receção do Braga ao Benfica fez Matheus saltar para as capas dos jornais. Ainda assim, o guardião considera que a sua exibição foi tão boa como contra o Belenenses.

Quem foi o avançado mais complicado de travar?
—É uma pergunta difícil. Acho que foram o Jonas, a partir do momento em que entrou, e o Lima. Foram eles que me deram mais trabalho.

Em que jogo considera ter estado melhor: Benfica ou Belenenses?
—Não é fácil escolher. Foram jogos distintos, mas de enorme felicidade, porque valeram ambos três pontos...

Mas como descreveria as últimas defesas que fez na partida com o Benfica? Dois milagres?
—Acho que sim. Ainda hoje não sei bem explicar o que fiz. Talvez tenha sido a mão de Deus que travou os remates do Jonas e do Maxi.

Na ressaca desse jogo, o Geovanni, um dos seus representantes, revelou que esteve com um pé no
Benfica antes de chegar a Braga. Quão perto esteve?

—Não sei; nunca me falaram no Benfica, só no Braga. Aliás, espero fazer uma grande época para recompensar o esforço que o presidente fez para me contratar.

Acredita que essa exibição lhe possa ter aberto as portas no Benfica?
—É difícil dizer. Treino para chegar aos jogos e fazer grandes exibições – só penso nisso. Quando for vontade de Deus abrir-se outra porta, que ela seja feita.

“A chegada de Júlio César foi boa para o campeonato português”

Quando Matheus apareceu como profissional no América Mineiro, já Júlio César andava na alta-roda do futebol mundial. O guarda-redes do Benfica tem no currículo uma Copa América, uma Liga dos Campeões e um Mundial de Clubes, entre muitos outros títulos, pelo que o arsenalista viu com bons olhos a chegada do internacional brasileiro a Portugal. “O Júlio César é um grande guarda-redes, fez muitos campeonatos, tem uma vasta experiência e uma carreira vitoriosa. É bom para a I Liga ter um jogador assim. Tento sempre aprender algo com os mais velhos e ele é um bom exemplo”, elogia.

IRMÃO É INSPIRAÇÃO E ÍDOLO
Ainda miúdo, Matheus recebeu umas luvas de Moisés. O irmão queria treinar o remate e atirou-o para a baliza


O bichinho do futebol não foi algo que apareceu de um dia para o outro. Matheus conta que o pai foi “jogador amador” e que o irmão, Moisés, que alinha nos croatas do Rijeka, também desempenhou um papel fundamental na sua opção de se tornar profissional . No entanto, o mineiro não acabou no meio campo como os dois familiares. E a culpa foi do irmão. “Quando ele estava no Cruzeiro, deu-me umas luvas e foi chutando para treinar o remate. Eu fui apanhando o gosto e acabei por ser guarda-redes; nunca joguei noutra posição”, conta Matheus, que tem uma enorme admiração por Moisés, cuja carreira se fez por América Mineiro, Coritiba, Recife, Boa Esporte e Portuguesa de Desportos, antes de rumar à Croácia. “É a minha inspiração e o meu ídolo. Como é mais velho, dá-me muitos conselhos”, afiança.

PAI É PASTOR DA IGREJA EVANGÉLICA

A ligação de Matheus à religião evangélica é profunda e, durante a entrevista, o guarda-redes não se cansou de agradecer a Deus por tudo o que lhe tem acontecido na carreira. “Toda a minha família é evangélica. Isso também me ajuda muito, porque estou sempre a orar e a procurar Deus. Sem ele, não sou nada”, agradece o brasileiro. O facto de o pai ser “pastor da Igreja Evangélica no Brasil” influenciou a escolha, mas nunca o forçou a nada. “Ele limitou-se a mostrar-me o caminho em que devia andar e eu fiz o resto”, indica.

“Kritciuk foi brilhante na Luz”
Suplente na Taça de Portugal, Matheus rendeu-se ao desempenho do concorrente e amigo


Inspirado ou não pela exibição de Matheus contra o Benfica ou, dias antes, contra o Belenenses, Kritciuk defendeu quase tudo o que havia para defender no Estádio da Luz e catapultou o Braga para as meias- finais da Taça de Portugal. Matheus viu a exibição a partir do banco e revela que ficou rendido ao russo, com o qual até costuma trocar conselhos.

O que tem achado dos desempenhos de Kritciuk na Taça de Portugal?
Têm sido excelentes, e isso deixa-me muito feliz. Somos amigos dentro e fora do campo e acho que a equipa só tem a ganhar com isso.

Como descreveria a exibição dele contra o Benfica?
Foi uma exibição espetacular, que nos deu a qualificação. Numa palavra: brilhante.

Costumam trocar impressões?
A língua dificulta um pouco o entendimento, mas vamos conversando o possível.

A comunicação é assim tão difícil?
[risos] Mais ou menos. Ele entende um pouco e isso faz com que dê para falar sobre a forma como devemos atuar em cada situação, corrigir o posicionamento, essas coisas.

O JOGO
« Última modificação: 25 de Dezembro de 2014, 14:29 por brigada da relote »
brigada da relote
  Re: NOTÍCIAS DO ENORME DO DIA 25/12
« Responder #3 em: 25 de Dezembro de 2014, 19:13 »
CENTRAL PERUANO
Ramos apontado a Benfica, Braga e Paços de Ferreira
Defesa-central do Juan Aurich estará a ser cobiçado por Benfica, Braga e Paços de Ferreira, depois da regularidade que tem vindo a demonstrar na equipa da cidade de Chiclayo na Liga peruana


O defesa-central peruano Christian Ramos, de 26 anos, do Club Juan Aurich, terá o Benfica, o Braga e o Paços de Ferreira no seu encalço, segundo avançou o jornal Le Republica, citando fontes do clube de Chiclayo. Os clubes portugueses já terão apresentados as suas propostas na tentativa de seduzirem o "Sombra", cujo desempenho na Liga peruana não tem passado despercebida a vários emblemas europeus.

"Estamos a analisar as propostas que nos chegaram. De momento não podemos adiantar mais nada, mas após a quadra festiva que atravessamos já haverá algo de concreto", adiantou ao mesmo jornal Alberto Alva, dirigente do clube peruano.

Christian Ramos, internacional peruano, fez toda a sua carreira no seu país, passando por clubes como o Cristal, Alianza de Lima e San Martin antes de ingressar no Club Juan Aurich.

O JOGO
brigada da relote
  Re: NOTÍCIAS DO ENORME DO DIA 25/12
« Responder #4 em: 25 de Dezembro de 2014, 21:13 »
Ruben Micael: «Um momento muito especial»
FEZ-SE JOGADOR NA EQUIPA QUE DOMINGO VAI DEFRONTAR


O Sp. Braga regressa sexta-feira ao trabalho para preparar o jogo de domingo frente ao U. Madeira, para a Taça da Liga. É um jogo que diz muito ao Ruben Micael. O médio dos arsenalistas nascido em Câmara de Lobos começou a jogar no Estreito mas foi no União que se fez jogador, até ser descoberto por Manuel Machado e ir para o Nacional da Madeira.

“É um momento muito especial para mim pois foi ali que me formei e o União é um clube que guardo sempre junto do meu coração”, disse a Record o médio dos guerreiros do Minho, que fez nove épocas nas camadas de formação do clube e 4 já como sénior.

A Taça da Liga é também um dos objetivos do Sp. Braga – que até já venceu a competição – e Sérgio Conceição não deverá fazer poupanças para esta partida frente a uma das equipas mais fortes da 2.ª Liga. Seguir-se-ão jogos importantes mas os guerreiros não querem facilitar também nesta competição.

Depois deste jogo, o Sp. Braga tem nova deslocação à Madeira, para defrontar o Marítimo para o campeonato. Segue-se o jogo dos quartos-de-final da Taça de Portugal, com o Belenenses a visitar o Municipal de Braga e na retoma do campeonato será a vez do Sporting, que tem um ponto de atraso na Liga em relação soa guerreiros, visitar o estádio dos bracarenses.

Ou seja, a equipa de Sérgio Conceição, que vem de uma série de dez jogos com 8 vitórias e apenas dois empates, tem pela frente um desafio com a fasquia bem lá no alto, a começar domingo no estádio do União da Madeira.

RECORD