Quantcast
Arbitragens e apitadeiros
You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Eskol Equipa Principal
  • *****
  • 2735
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #580 em: 05 de Junho de 2021, 16:09 »


Não gosto. Estou a ler a noticia e só consigo ver "subjetividade, subjetividade, subjetividade". As regras tinham sido mudadas precisamente para limpar as dúvidas, quanto menos subjetividade existir nas mãos dos árbitros, melhor.

Quanto aos atrasos também mais valia estar quieto, é mexer por mexer.
E ninguém gostou da regra. Era objectivamente parva.

Ninguém? Fala por ti, eu acho que estava bem.
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 13994
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #581 em: 05 de Junho de 2021, 21:32 »


Não gosto. Estou a ler a noticia e só consigo ver "subjetividade, subjetividade, subjetividade". As regras tinham sido mudadas precisamente para limpar as dúvidas, quanto menos subjetividade existir nas mãos dos árbitros, melhor.

Quanto aos atrasos também mais valia estar quieto, é mexer por mexer.
E ninguém gostou da regra. Era objectivamente parva.

Ninguém? Fala por ti, eu acho que estava bem.
As criticas de jogadores treinadores etc era unânime tanto que a regra foi mudada
Quem não sente não é filho de boa gente.
Anuncios M
Anuncios M
Eskol Equipa Principal
  • *****
  • 2735
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #582 em: 06 de Junho de 2021, 09:59 »


Não gosto. Estou a ler a noticia e só consigo ver "subjetividade, subjetividade, subjetividade". As regras tinham sido mudadas precisamente para limpar as dúvidas, quanto menos subjetividade existir nas mãos dos árbitros, melhor.

Quanto aos atrasos também mais valia estar quieto, é mexer por mexer.
E ninguém gostou da regra. Era objectivamente parva.

Ninguém? Fala por ti, eu acho que estava bem.
As criticas de jogadores treinadores etc era unânime tanto que a regra foi mudada
Acredito, mas parece-me mais uma resistência à mudança do que outra coisa. Não tinha uma influência tão grande e resolvia mais problemas do que criava.
A4
A4 Equipa Principal
  • *****
  • 1629
  • Braga Sempre!
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #583 em: 07 de Junho de 2021, 18:25 »



Como é que vai ser essa regra dos atrasos? Mesmo que atrase para o guarda-redes de cabeça é livre indireto? Se for assim, vai haver muitos golos por falhas dos guarda-redes... na primeira liga, por exemplo, 80% têm uma dificuldade tremenda até em aliviar bolas com os pés..
Anuncios V
RuberAlbus
RuberAlbus Equipa Principal
  • *****
  • 1687
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #584 em: 07 de Junho de 2021, 18:35 »
Imagino que não haja problema se o guarda-redes dominar a bola com alguma outra zona do corpo e depois a agarre com as mãos.
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 17244
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #585 em: 08 de Junho de 2021, 15:57 »


tribunaexpresso.pt

Bola na mão? No braço? Golo? Há novas regras para 2021/22 (e um novo fora de jogo em estudo)
Duarte Gomes 

O ex-árbitro Duarte Gomes aponta o que vai mudar já em 2021/22 - e explica qual a proposta (que ainda não foi aprovada) de Arsène Wenger para os foras de jogo.

Já aqui vos falei sobre algumas das alterações às regras aprovadas para a próxima temporada (a partir de 1 de julho).

|Porque o saber não ocupa espaço, recorde aqui as mais relevantes:|

I - GOLO MARCADO APÓS TOQUE COM A MÃO/BRAÇO DO ATACANTE

A partir da próxima época, o golo só será anulado se:

1 - For marcado diretamente com a mão/braço do atacante (ainda que involuntariamente);

2 - Se for marcado após a bola tocar acidentalmente na mão/braço do atacante e este obtiver golo logo de seguida (com o pé ou cabeça, por exemplo).

Quer isto dizer que, ao contrário do que acontecia até aqui, passará a ser legal o golo marcado por outro jogador, ainda que imediatamente antes a bola tenha ressaltado na mão/braço de um colega.

Além disso, será igualmente legal a bola inesperada/casual que toque na mão/braço do atacante antes deste sofrer falta passível de pontapé-livre ou pontapé de penálti.

|Só para que não restem dúvidas:|

- A partir da 2021/22, mãos e braços involuntários dos avançados só serão punidos se o próprio jogador marcar diretamente ou imediatamente a seguir.

II - BOLA NA MÃO/BRAÇO DOS JOGADORES (EM TODOS OS OUTROS CASOS)

De forma a tentar dar mais justiça e coerência às decisões (de punir ou não punir determinados lances), os árbitros devem passar a avaliar:

1 - Se há ou não gesto deliberado de um jogador em levar as mãos/braços na direção da bola.

Se houver, em princípio é para punir. Se a bola for ao encontro das mãos/braços do atleta, em princípio não é;

2 - Se determinado toque na bola resulta do facto do jogador fazer crescer o seu corpo de forma "não natural", ou seja, sem justificação aparente. Se isso acontecer, é para sancionar.

Se a posição pouco natural das mãos/braços de um jogador for interpretada como normal/expetável para a sua ação, para o seu movimentos naquele contexto, não deve haver punição.

A análise continuará a ser muito subjetiva (o movimento justificado para uns poderá não ser para outros), mas define um critério mais justo, que seguramente levará à existência de menos infrações.

III - A PROPOSTA DE ARSÉNE WENGER PARA OS FORAS DE JOGO

Está muito bem lançada para aprovação futura (baseada em testes de campo a realizar) a proposta do ex-técnico francês para a avaliação dos foras de jogo.

O agora diretor para o Desenvolvimento do Futebol Mundial (FIFA) defende que um jogador não deve ser punido por fora de jogo se qualquer parte do seu corpo (com a qual um golo pode ser marcado) estiver alinhada com o penúltimo defensor.

Ou seja, se apenas a ponta do pé do atacante que está adiantado coincidir com qualquer parte do corpo do defesa, não deve haver sanção.

Na prática um atacante só seria punido se, no momento do passe, o enquadramento de todo o seu corpo estivesse totalmente à frente do corpo do penúltimo adversário.

A alteração teria forte impacto tático nas equipas e levaria a uma redução substancial das punições. O futebol de ataque seria beneficiado, o que corresponde na íntegra ao que sempre esteve consagrado no espírito da lei 11.

Vamos esperar para ver.

em:
https://tribunaexpresso.pt/opiniao/2021-06-02-Bola-na-mao--No-braco--Golo--Ha-novas-regras-para-2021-22--e-um-novo-fora-de-jogo-em-estudo--bac208d2

NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 3621
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #586 em: 08 de Junho de 2021, 18:38 »


tribunaexpresso.pt

Bola na mão? No braço? Golo? Há novas regras para 2021/22 (e um novo fora de jogo em estudo)
Duarte Gomes 

O ex-árbitro Duarte Gomes aponta o que vai mudar já em 2021/22 - e explica qual a proposta (que ainda não foi aprovada) de Arsène Wenger para os foras de jogo.

Já aqui vos falei sobre algumas das alterações às regras aprovadas para a próxima temporada (a partir de 1 de julho).

|Porque o saber não ocupa espaço, recorde aqui as mais relevantes:|

I - GOLO MARCADO APÓS TOQUE COM A MÃO/BRAÇO DO ATACANTE

A partir da próxima época, o golo só será anulado se:

1 - For marcado diretamente com a mão/braço do atacante (ainda que involuntariamente);

2 - Se for marcado após a bola tocar acidentalmente na mão/braço do atacante e este obtiver golo logo de seguida (com o pé ou cabeça, por exemplo).

Quer isto dizer que, ao contrário do que acontecia até aqui, passará a ser legal o golo marcado por outro jogador, ainda que imediatamente antes a bola tenha ressaltado na mão/braço de um colega.

Além disso, será igualmente legal a bola inesperada/casual que toque na mão/braço do atacante antes deste sofrer falta passível de pontapé-livre ou pontapé de penálti.

|Só para que não restem dúvidas:|

- A partir da 2021/22, mãos e braços involuntários dos avançados só serão punidos se o próprio jogador marcar diretamente ou imediatamente a seguir.

II - BOLA NA MÃO/BRAÇO DOS JOGADORES (EM TODOS OS OUTROS CASOS)

De forma a tentar dar mais justiça e coerência às decisões (de punir ou não punir determinados lances), os árbitros devem passar a avaliar:

1 - Se há ou não gesto deliberado de um jogador em levar as mãos/braços na direção da bola.

Se houver, em princípio é para punir. Se a bola for ao encontro das mãos/braços do atleta, em princípio não é;

2 - Se determinado toque na bola resulta do facto do jogador fazer crescer o seu corpo de forma "não natural", ou seja, sem justificação aparente. Se isso acontecer, é para sancionar.

Se a posição pouco natural das mãos/braços de um jogador for interpretada como normal/expetável para a sua ação, para o seu movimentos naquele contexto, não deve haver punição.

A análise continuará a ser muito subjetiva (o movimento justificado para uns poderá não ser para outros), mas define um critério mais justo, que seguramente levará à existência de menos infrações.

III - A PROPOSTA DE ARSÉNE WENGER PARA OS FORAS DE JOGO

Está muito bem lançada para aprovação futura (baseada em testes de campo a realizar) a proposta do ex-técnico francês para a avaliação dos foras de jogo.

O agora diretor para o Desenvolvimento do Futebol Mundial (FIFA) defende que um jogador não deve ser punido por fora de jogo se qualquer parte do seu corpo (com a qual um golo pode ser marcado) estiver alinhada com o penúltimo defensor.

Ou seja, se apenas a ponta do pé do atacante que está adiantado coincidir com qualquer parte do corpo do defesa, não deve haver sanção.

Na prática um atacante só seria punido se, no momento do passe, o enquadramento de todo o seu corpo estivesse totalmente à frente do corpo do penúltimo adversário.

A alteração teria forte impacto tático nas equipas e levaria a uma redução substancial das punições. O futebol de ataque seria beneficiado, o que corresponde na íntegra ao que sempre esteve consagrado no espírito da lei 11.

Vamos esperar para ver.

em:
https://tribunaexpresso.pt/opiniao/2021-06-02-Bola-na-mao--No-braco--Golo--Ha-novas-regras-para-2021-22--e-um-novo-fora-de-jogo-em-estudo--bac208d2

Por acaso até acho uma boa medida. Em vários aspectos. Leva a que o futebol de ataque seja mais valorizado, vai levar a muito mais lances de golo, é mais fácil de analisar pelo árbitro assistente e vai reduzir imenso o tempo de verificação no VAR. A maior parte dos lances duvidosos de fora de jogo no VAR é para verificar se há alguma parte do jogador em fora de jogo. Na maior parte desses lances duvidosos parte do corpo do avançado está "em jogo", logo a maior parte desses lances é validado logo de cruz. Só aqueles de muita dúvida, como nessa imagem acima, seriam alvo de mais tempo de análise.
joaoPC Juniores
  • ***
  • 636
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #587 em: 08 de Junho de 2021, 19:10 »




tribunaexpresso.pt

Bola na mão? No braço? Golo? Há novas regras para 2021/22 (e um novo fora de jogo em estudo)
Duarte Gomes 

O ex-árbitro Duarte Gomes aponta o que vai mudar já em 2021/22 - e explica qual a proposta (que ainda não foi aprovada) de Arsène Wenger para os foras de jogo.

Já aqui vos falei sobre algumas das alterações às regras aprovadas para a próxima temporada (a partir de 1 de julho).

|Porque o saber não ocupa espaço, recorde aqui as mais relevantes:|

I - GOLO MARCADO APÓS TOQUE COM A MÃO/BRAÇO DO ATACANTE

A partir da próxima época, o golo só será anulado se:

1 - For marcado diretamente com a mão/braço do atacante (ainda que involuntariamente);

2 - Se for marcado após a bola tocar acidentalmente na mão/braço do atacante e este obtiver golo logo de seguida (com o pé ou cabeça, por exemplo).

Quer isto dizer que, ao contrário do que acontecia até aqui, passará a ser legal o golo marcado por outro jogador, ainda que imediatamente antes a bola tenha ressaltado na mão/braço de um colega.

Além disso, será igualmente legal a bola inesperada/casual que toque na mão/braço do atacante antes deste sofrer falta passível de pontapé-livre ou pontapé de penálti.

|Só para que não restem dúvidas:|

- A partir da 2021/22, mãos e braços involuntários dos avançados só serão punidos se o próprio jogador marcar diretamente ou imediatamente a seguir.

II - BOLA NA MÃO/BRAÇO DOS JOGADORES (EM TODOS OS OUTROS CASOS)

De forma a tentar dar mais justiça e coerência às decisões (de punir ou não punir determinados lances), os árbitros devem passar a avaliar:

1 - Se há ou não gesto deliberado de um jogador em levar as mãos/braços na direção da bola.

Se houver, em princípio é para punir. Se a bola for ao encontro das mãos/braços do atleta, em princípio não é;

2 - Se determinado toque na bola resulta do facto do jogador fazer crescer o seu corpo de forma "não natural", ou seja, sem justificação aparente. Se isso acontecer, é para sancionar.

Se a posição pouco natural das mãos/braços de um jogador for interpretada como normal/expetável para a sua ação, para o seu movimentos naquele contexto, não deve haver punição.

A análise continuará a ser muito subjetiva (o movimento justificado para uns poderá não ser para outros), mas define um critério mais justo, que seguramente levará à existência de menos infrações.

III - A PROPOSTA DE ARSÉNE WENGER PARA OS FORAS DE JOGO

Está muito bem lançada para aprovação futura (baseada em testes de campo a realizar) a proposta do ex-técnico francês para a avaliação dos foras de jogo.

O agora diretor para o Desenvolvimento do Futebol Mundial (FIFA) defende que um jogador não deve ser punido por fora de jogo se qualquer parte do seu corpo (com a qual um golo pode ser marcado) estiver alinhada com o penúltimo defensor.

Ou seja, se apenas a ponta do pé do atacante que está adiantado coincidir com qualquer parte do corpo do defesa, não deve haver sanção.

Na prática um atacante só seria punido se, no momento do passe, o enquadramento de todo o seu corpo estivesse totalmente à frente do corpo do penúltimo adversário.

A alteração teria forte impacto tático nas equipas e levaria a uma redução substancial das punições. O futebol de ataque seria beneficiado, o que corresponde na íntegra ao que sempre esteve consagrado no espírito da lei 11.

Vamos esperar para ver.

em:
https://tribunaexpresso.pt/opiniao/2021-06-02-Bola-na-mao--No-braco--Golo--Ha-novas-regras-para-2021-22--e-um-novo-fora-de-jogo-em-estudo--bac208d2

Por acaso até acho uma boa medida. Em vários aspectos. Leva a que o futebol de ataque seja mais valorizado, vai levar a muito mais lances de golo, é mais fácil de analisar pelo árbitro assistente e vai reduzir imenso o tempo de verificação no VAR. A maior parte dos lances duvidosos de fora de jogo no VAR é para verificar se há alguma parte do jogador em fora de jogo. Na maior parte desses lances duvidosos parte do corpo do avançado está "em jogo", logo a maior parte desses lances é validado logo de cruz. Só aqueles de muita dúvida, como nessa imagem acima, seriam alvo de mais tempo de análise.

A maior parte dos lances duvidosos atuais são assim porque é como está a regra. Se alterares a parte do corpo que é permitido estar em jogo, o escrutínio ao lance vai mudar de sítio mas vão perder tempo na mesma a analisar.
De resto, concordo contigo. Uma regra que beneficia o ataque e permite muito mais lances de golo
Anuncios M
Anuncios M
Zusco
Zusco Equipa Principal
  • *****
  • 1837
  • Quem não sente não entende
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #588 em: 09 de Junho de 2021, 13:17 »



Como é que vai ser essa regra dos atrasos? Mesmo que atrase para o guarda-redes de cabeça é livre indireto? Se for assim, vai haver muitos golos por falhas dos guarda-redes... na primeira liga, por exemplo, 80% têm uma dificuldade tremenda até em aliviar bolas com os pés..
Será que acima do joelho eles querem dizer coxa e não literalmente tudo acima até à cabeça? Se for assim nem falavam de acima de, era logo de nenhuma maneira(ou com joelho e pode amarrar?)
Duas medidas absurdas. Se é por causa da perca de tempo, há outras coisas mais importantes a mudar nos GRs.
Pé Ligeiro
Pé Ligeiro Equipa Principal
  • *****
  • 13887
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #589 em: 09 de Junho de 2021, 14:09 »



Como é que vai ser essa regra dos atrasos? Mesmo que atrase para o guarda-redes de cabeça é livre indireto? Se for assim, vai haver muitos golos por falhas dos guarda-redes... na primeira liga, por exemplo, 80% têm uma dificuldade tremenda até em aliviar bolas com os pés..

No geral concordo com estas medidas. Era patético marcar penalty porque uma bola rematada a curta distância batia num braço. Se batesse uma perna ou na cabeça  não era penalty. Era uma regra claramente destinada a favorecer as equipas mais fortes, aquelas que mais vezes enviam bolas para a área. Alguma lá haveria de tocar num braço e ... penalty
« Última modificação: 09 de Junho de 2021, 14:13 por Pé Ligeiro »
BRAGA SEMPRE MAIS!
A4
A4 Equipa Principal
  • *****
  • 1629
  • Braga Sempre!
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #590 em: 09 de Junho de 2021, 17:40 »
O problema é que vai tornar a análise muito subjetiva e estando em Portugal vamos ver uma subjetividade conforme as cores das camisolas, já estou mesmo a ver árbitros a assinalarem penaltis a favor dos grandes por lances em que acharam deliberados e na semana seguinte em lances idênticos a não marcarem nada porque foi "casual"..

Eu acho que estava bem como estava, isso para mim do subjetivo e de ser deliberada ou não tem muito que se lhe diga, mas quem é que mete mão a bola na grande área de forma deliberada? A maior parte dos penaltis assinalados por mão nota-se que na maioria são lances de sem querer, ou que estavam em movimento ou queda... raramente se vê um penalti por mão na bola em que se vê perfeitamente que o prevaricador tocou com a mão porque estava com a intenção de cortar a bola com a mão... pode acontecer, mas é muito raro.

Para mim, estava bem como estava. Era objetiva e não dava asas a subjetividade que é e será sempre parcial.

Quanto a mim sempre concordei com esta regra, ainda dou de barato um ressalto que bata na mão (mas isto eles já têm perdoado), agora se estou no meio de uma confusão e cruzo/remato de primeira à queima roupa e bate na mão do adversário que está colado a mim, para mim é penalti. Para mim se a bola passar pelo adversário e bater-lhe na mão é penalti, desde que a mesma não vá em direcção ao corpo do mesmo, deverá sempre ser sancionado. É quase como aquele lance do João Mário do Porto aqui em Braga para a taça, em que o Borja vai a cruzar e ele ao tentar cortar, salta e abre os braços e a bola desvia no braço, não foi de forma deliberada, mas para mim é penalti escandaloso.

Com esta regra já estou a ver os estarolas a nunca terem um penalti contra por mão na bola porque não foi deliberado. Não faz sentido.
« Última modificação: 09 de Junho de 2021, 17:45 por A4 »
Anuncios G
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 17244
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #591 em: 13 de Junho de 2021, 11:35 »
Zusco
Zusco Equipa Principal
  • *****
  • 1837
  • Quem não sente não entende
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #592 em: 13 de Junho de 2021, 12:47 »
Ele vai ser VAR no Euro na equipa de arbitragem portuguesa.
gaspar.oliveira Iniciados
  • *
  • 63
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #593 em: 13 de Junho de 2021, 13:14 »
Ele vai ser VAR no Euro na equipa de arbitragem portuguesa.
Já foi aVar ontem no jogo da Bélgica se não me engano. Nem me surpreende terem validado o primeiro golo sendo assim

Enviado do meu IN2023 através do Tapatalk

Zusco
Zusco Equipa Principal
  • *****
  • 1837
  • Quem não sente não entende
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #594 em: 13 de Junho de 2021, 14:05 »
Ele vai ser VAR no Euro na equipa de arbitragem portuguesa.
Já foi aVar ontem no jogo da Bélgica se não me engano. Nem me surpreende terem validado o primeiro golo sendo assim

Enviado do meu IN2023 através do Tapatalk
A caminho de ser então o árbitro do europeu
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 17244
  Re: Arbitragens e apitadeiros
« Responder #595 em: 22 de Julho de 2021, 09:49 »



 

Anuncios M
Anuncios M