You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios
Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
1154 Respostas
110087 Visualizações
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 10205
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1120 em: 05 de Dezembro de 2018, 18:32 »
Pergunto-me o que é melhor para a câmara? Receber uns míseros 500€ mensais e manter o património ou vendê-lo a um clube por 1€?

Se a CMB quiser vender o estádio por 1€ ao clube já nem como este cheeseburger para ajudar a pagar.
E o clube quer comprar por 1€ e assumir os encargos que aí advém ou continuar uma percentagem ínfima dos custos mensais de manutenção (já para não falar em obras não estruturais)?

E falam de um favor à CMB como se o Braga tivesse onde jogar ou capacidade para pagar o que é que seja.
Quem não sente não é filho de boa gente.
03BL
03BL Juniores
  • ***
  • 297
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1121 em: 05 de Dezembro de 2018, 18:53 »
Dizer que pagar 500€ de renda é um favor que o clube faz, das duas uma, ou é cegueira ou uma completa falta de noção da realidade. Devem ser sobrinhos do tio patinhas...

Mas a Câmara tem mais interessados no estádio?
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 3881
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1122 em: 05 de Dezembro de 2018, 23:27 »
Dizer que pagar 500€ de renda é um favor que o clube faz, das duas uma, ou é cegueira ou uma completa falta de noção da realidade. Devem ser sobrinhos do tio patinhas...
Mas a Câmara tem mais interessados no estádio?
Depende do fim que lhe queiram dar... mas por 500€ mês e nas condições que o Braga está lá até o Dumiense toma conta do estádio.
Dizer que é um favor o Braga pagar 500€ à Câmara é um insulto à inteligência de qualquer pessoa por muito que custe ler/ouvir.
Se quiserem deixar aquilo ao critério de qualquer empresa (ou seja para qualquer uso) por 500€ mês aparecem uns milhares de candidatos a tomar conta daquilo.
Claro que o Braga jogar no estádio é bom para a Câmara porque o estádio tem uso, mas o contrário também é verdade, o estádio só existe porque há o Braga. O Braga ( instituição, convém referir) não tem culpa de o estádio ter sido caro e no futuro ter provavelmente uma manutenção cara, mas em todo o caso beneficia e muito de ter o estádio, se tivesse um seu gastaria umas dezenas de milhões de euros na construção e depois todos os anos mais uns largos milhões em manutenção. Entre uma coisa e outra provavelmente 20/30% do orçamento do clube iria diretamente para este fim durante 25 anos (ou mais).
O clube tem dinheiro? Se tem é estranho que tenha andado a pedinchar terrenos para uma academia e mais estranho é que ande há vários anos a pedinchar obras que só vão beneficiar o clube e os seus adeptos. (para a Câmara tanto dá que sejam feitas ou não). À Câmara atualmente interessa apenas que o estádio não se deteriore para que a manutenção tenha custos razoáveis no futuro.
Em minha opinião a relação Braga/Câmara com o estádio é um Win/win para ambos com o senão do contrato que o Braga tem atualmente ser lesivo para um dos lados (faz lembrar as PPPs do Estado com as autoestradas e afins). Mas é o que temos.
Neste momento o Braga vive numa numa vivenda T5 com piscina a pagar renda de um T0 arruinado e mesmo assim ainda dava jeito que a piscina tenha água quente o ano todo, que se fizesse mais umas garagens XPTO e passar de T5 para um T7, sem pagar mais um cêntimo. Se o Braga pagasse uma renda digna desse nome teria moral para exigir, assim...
Estranho é virem falar em obras de 1milhão de euros que o clube investiu, estamos a falar daquelas obras que serviram unicamente e só para os adeptos dos croquetes?
O Braga não precisa do presidente da Câmara? Infelizmente é uma grande mentira, precisa deste e precisou do anterior mais vezes do que devia. Sinceramente e sendo coerente com o que sempre escrevi nunca devia precisar, o relacionamento devia ser unicamente e só institucional sem negociatas. O Braga, mais ainda hoje sendo uma SAD, movimentando milhões não deveria nunca andar a pedinchar dinheiro dos nossos impostos. (nem o Braga nem nenhum clube deste nível.
E repito novamente o que alguns também já disseram, o Braga não tem capacidade para fazer um estádio e para o manter, nem sequer nada lá perto.
AMartins
AMartins Equipa Principal
  • *****
  • 1423
  Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1123 em: 06 de Dezembro de 2018, 01:48 »
Dizer que pagar 500€ de renda é um favor que o clube faz, das duas uma, ou é cegueira ou uma completa falta de noção da realidade. Devem ser sobrinhos do tio patinhas...
Mas a Câmara tem mais interessados no estádio?
Depende do fim que lhe queiram dar... mas por 500€ mês e nas condições que o Braga está lá até o Dumiense toma conta do estádio.
Dizer que é um favor o Braga pagar 500€ à Câmara é um insulto à inteligência de qualquer pessoa por muito que custe ler/ouvir.
Se quiserem deixar aquilo ao critério de qualquer empresa (ou seja para qualquer uso) por 500€ mês aparecem uns milhares de candidatos a tomar conta daquilo.
Claro que o Braga jogar no estádio é bom para a Câmara porque o estádio tem uso, mas o contrário também é verdade, o estádio só existe porque há o Braga. O Braga ( instituição, convém referir) não tem culpa de o estádio ter sido caro e no futuro ter provavelmente uma manutenção cara, mas em todo o caso beneficia e muito de ter o estádio, se tivesse um seu gastaria umas dezenas de milhões de euros na construção e depois todos os anos mais uns largos milhões em manutenção. Entre uma coisa e outra provavelmente 20/30% do orçamento do clube iria diretamente para este fim durante 25 anos (ou mais).
O clube tem dinheiro? Se tem é estranho que tenha andado a pedinchar terrenos para uma academia e mais estranho é que ande há vários anos a pedinchar obras que só vão beneficiar o clube e os seus adeptos. (para a Câmara tanto dá que sejam feitas ou não). À Câmara atualmente interessa apenas que o estádio não se deteriore para que a manutenção tenha custos razoáveis no futuro.
Em minha opinião a relação Braga/Câmara com o estádio é um Win/win para ambos com o senão do contrato que o Braga tem atualmente ser lesivo para um dos lados (faz lembrar as PPPs do Estado com as autoestradas e afins). Mas é o que temos.
Neste momento o Braga vive numa numa vivenda T5 com piscina a pagar renda de um T0 arruinado e mesmo assim ainda dava jeito que a piscina tenha água quente o ano todo, que se fizesse mais umas garagens XPTO e passar de T5 para um T7, sem pagar mais um cêntimo. Se o Braga pagasse uma renda digna desse nome teria moral para exigir, assim...
Estranho é virem falar em obras de 1milhão de euros que o clube investiu, estamos a falar daquelas obras que serviram unicamente e só para os adeptos dos croquetes?
O Braga não precisa do presidente da Câmara? Infelizmente é uma grande mentira, precisa deste e precisou do anterior mais vezes do que devia. Sinceramente e sendo coerente com o que sempre escrevi nunca devia precisar, o relacionamento devia ser unicamente e só institucional sem negociatas. O Braga, mais ainda hoje sendo uma SAD, movimentando milhões não deveria nunca andar a pedinchar dinheiro dos nossos impostos. (nem o Braga nem nenhum clube deste nível.
E repito novamente o que alguns também já disseram, o Braga não tem capacidade para fazer um estádio e para o manter, nem sequer nada lá perto.

Desculpem o longo post, mas tocando no assunto dos dinheiros públicos, esse é um tema muito querido de quem gosta de falar do futebol português mas que normalmente fala sem conhecimento de causa e porque simplesmente é um tema de fácil “colagem”.

No caso do Braga, as reais contra-partidas nunca foram grande coisa...o clube sempre teve uma relação próxima com a câmara mas com presidentes tipo merceeiros isso nunca lhe permitiu ter aquilo que realmente teria feito a diferença até aos dias de hoje, que era ter património!
Ao contrário de muitos clubes que por este país se vão vangloriando porque o fizeram em tempos onde tudo passava em claro!

Ainda há cerca de um par de anos clubes como o Real Madrid, Barcelona, Valencia, Bilbao e outros tiveram de “devolver aos contribuintes” uns bons milhões de euros por negócios referentes a terrenos e outros benefícios fiscais que ocorreram há mais de 20 anos...Acham que no nosso país nunca existiram negócios desses nomeadamente com os 3 porquinhos, badajoz, Belenenses, Boavista entre outros? Negócios com terrenos, bombas de gasolina, centros de treinos, impostos...nada???

Claramente que eu gostava que houvesse desde o início um entendimento entre a autarquia e o SCB, aliás eu gostava era que desde cedo existisse um plano!...até porque todos teriam a ganhar. Ganhava o clube, ganhava a cidade e ganhavam os adeptos. Infelizmente a montanha pariu mesmo um rato e dos grandes, e quando se pensava que havia luz no fundo do túnel afinal o túnel estava a estreitar. A câmara nunca teve um plano, e viu uma oportunidade quando percebeu a estratégia do clube para obter património através da academia (bem pensada, e até ver bem executada). O Rio pensou que isso iria levar a uma possível melhoria das condições de utilização do estádio e receber mais dinheiro do clube. Até porque a autarquia sabia bem das facturas extra relativas aos problemas estruturais e revisões de obra, além do pagamento extra ao arquiteto. Como isso não sucedeu, porque o clube não quer pagar o que não contratou e a câmara parece que tentou esconder muita coisa no meio disto tudo, a situação chegou a este ponto. O que parece é que o clube poderá possivelmente comprar o estádio, ou a dívida corrente aos bancos e entender-se com a autarquia, sendo que quanto mais desvalorizado estiver, melhor...
Quero ver se vai ser a 2a fase da academia a desbloquear isto de alguma forma ou se simplesmente vamos andar nisto que se vai vendo. O clube fica mudo, o Rio virou o calimero das redes sociais e dos jornais e o que se vê é o deterioramento cada vez maior do estádio. A falta de condições no seu interior e a falta de vergonha faz com que nem luz exista nas redondezas! É vergonhoso como aquilo que já tinha poucas condições cada vez tem menos.


::::Um aparte. Por exemplo, nos EUA, qualquer equipa que (por muito rico que seja o seu dono e tenha o dinheiro para gastar) sinta necessidade de construir um estádio ou pavilhão novo, vai arranjar (depois de votação local) uns 50% do financiamento total através do erário público, quer seja no valor de terrenos quer seja em dinheiro. Lá, isso não é grande problema porque ter uma equipa na cidade é um privilégio para a maioria e acima de tudo gera dinheiro! Porque efectivamente só interessa é ter um produto que encha estádios e pavilhões.
« Última modificação: 06 de Dezembro de 2018, 10:22 por AMartins »
Kwanza99
Kwanza99 Iniciados
  • *
  • 23
  • Os Kwanzas do Dyego
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1124 em: 06 de Dezembro de 2018, 10:05 »
Dizer que pagar 500€ de renda é um favor que o clube faz, das duas uma, ou é cegueira ou uma completa falta de noção da realidade. Devem ser sobrinhos do tio patinhas...
e tu deves ser ser sobrinho do ricardo rio ou ter um taxo na camara.

Meu caro, estás redondamente enganado. Muito pelo contrário. Sou um mero cidadão que paga quase tanto de renda por um apartamento como o meu clube paga pelo aluguer dum ESTÁDIO! E eu nem sequer ganho um ordenado de 4 dígitos, é quase trabalhar para pagar contas. Não mistures as coisas.

Gosto muito do Braga e gosto muito de futebol, mas a forma como a CMB e o SCB estão a gerir esta situação é gozar com a cara de TODOS (tu incluído). Uma situação que ao mesmo tempo está a ser um entrave ao desenvolvimento da cidade e do próprio clube, assim como está a afastar cada vez mais gente do estádio e consequentemente do clube que todos gostamos. Veja-se o exemplo mais recente em que uma família que levava normalmente 7 pessoas ao estádio, agora vai passar a levar 2. Dá que pensar...

Já para não falar da responsabilidade social que o clube deve ter, porque com esta atitude, e por muito que te custe "ouvir", este tipo de atitudes afastam as pessoas do desporto (principalmente do futebol), pois passa a mensagem de que tudo é permitido no mundo de futebol cada vez mais sem rei nem roque. Mas isto já é um tema quase cultural, porque em Portugal reina sempre a mítica questão do "se o outro faz, eu também vou fazer". Mas depois andam-se a queixar da corrupção e disto e daquilo, para no fim fazerem parte da mesma gamela.
Hoje em dia o futebol movimenta milhões e, na minha opinião e de muita gente, é inadmissível um clube PROFISSIONAL com uma SAD pagar tanto de renda por um ESTÁDIO como um cidadão paga por uma casa. Sejamos sérios.

Percebo que o amor ao clube fale mais alto mas não podemos deixar que nos tolde a visão e o discernimento.
Zauuu ⚔️🔴⚪️
joelvm
joelvm Equipa Principal
  • *****
  • 1072
  • We are SCBraga!!!
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1125 em: 06 de Dezembro de 2018, 10:43 »

Obrigado por chamar à atenção a esse ponto importante, por acaso já tinha ouvido falar dessa situação do 1º de maio ser um "monumento nacional" ou um MIP se quisermos ser mais rigorosos, só não tinha era noção até que ponto é "intocável", ou seja, até onde podem ir as obras de melhoramento, penso que na altura da construção da Pedreira houve o debate de se avançar para um novo ou remodelar o 1º de Maio e isso levou-me a achar que ainda havia alguma margem na remodelação, talvez esta classificação tenha sido posterior a essa altura.

Tamos portanto na mesma situação do Jamor, não tenho a certeza se o Restelo também entra neste lote , mas creio que não. O Jamor tem recebido bastantes melhoramentos (balneários, casas de banho, iluminação, cadeiras, etc) apesar de manter as linhas originais. No que toca à zona envolvente do Estádio Nacional, já não tem sido bem assim, aos poucos esta a ser modificada, campos de golf, campos de tiro, edifícios da FPF etc.

Resumindo, tamos um pouco de mãos atadas mas sei que alguma coisa temos de fazer, entretanto o 1º de Maio vai ter de entrar em obras a curto/médio prazo pois está com zonas bastante deterioradas, segundo a Câmara um investimento de centenas de milhares de euros ou até milhões em que se pensou recorrer a fundos europeus precisamente pela classificação que tem, não sei se essa intervenção pode ser uma oportunidade para algo mais no que toca a resolver este imbróglio, não esquecer que se a Pedreira for vendida, como é pretendido, se não se vai levantar um problema à nossa utilização do estádio pelo menos nos moldes que temos hoje.
 Registado
O 1o de Maio só foi classificado em 2012 e envolve toda a área do parque da ponte como ZEP (incluindo Sá Leite etc).
Link Externo

Parece me ser o único estádio classificado.
Link Externoádio+&situation=&catprot=&invtema=&type=&concelho=&records=50

O Dragão e o EMB pediram classificação já recusada.
O Estádio Nacional (Jamor) já teve o pedido recusado 3 vezes (2012, 2014 e 2016) sendo que as construções no complexo tornam classificação mais difícil.

E para que raio queremos este património? muito em breve ninguém vai jogar lá, assim que a segunda fase da academia esteja pronta.

Faz sentido gastar milhões naquilo? Não faria mais sentido fazer uma zona verde nas 7 fontes, algo que servisse efectivamente todos os munícipes?

Voltando ao municipal, se a câmara se quiser ver livre dele e o oferecer por 1€ ao Braga, acho que deve ser feita uma reflexão séria se o devemos aceitar.

Não muito longe daqui foi construído um estádio de categoria 3 UEFA (dá para todos os jogos menos a final da champions), por 20M, que tem lotação suficiente para 95% dos nossos jogos, na minha opinião 100% porque nos jogos dos estarolas, senão houver capacidade só vinham os 5%, não vejo a câmara de Barcelos a berrar pelas beiras, e câmara de Barcelos também tem graves problemas com dívidas.

Em relação ao 1º de Maio ser património, é evidente que a candidatura só existiu para justificar a construção de um novo.

Porque é que é o único da lista? Porque nenhuma cidade, gerida por gente com bom senso quer ter um estádio que seja património, algo que não se pode mexer, ou fazer obras sem passar por 500 aprovações, e ficar com um mono, sem utilidade, e custos de manutenção.

Será que o executivo da altura pensava que era o coliseu de Roma, e que ia atrair milhões de turistas?

Se o Sá Leite também é monumento, deixe-se estar quietinho, e construa-se um pavilhão apropriado a dimensão do ABC, em detrimento de lhe cobrarem 30.000€ por cada vez que se usava o parque de exposições.
anti-lampioes
anti-lampioes Equipa Principal
  • *****
  • 1013
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1126 em: 06 de Dezembro de 2018, 10:45 »
esta é a campanha do ricardo rio e do JN fazem diariamente contra o braga hoje mais uma vez é noticia no JN. quer vender o estadio ou deita-lo abaixo ninguem percebe o presidente da camara que meta la dinamite. Link Externo
« Última modificação: 06 de Dezembro de 2018, 10:48 por anti-lampioes »
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 10205
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1127 em: 06 de Dezembro de 2018, 11:44 »

Obrigado por chamar à atenção a esse ponto importante, por acaso já tinha ouvido falar dessa situação do 1º de maio ser um "monumento nacional" ou um MIP se quisermos ser mais rigorosos, só não tinha era noção até que ponto é "intocável", ou seja, até onde podem ir as obras de melhoramento, penso que na altura da construção da Pedreira houve o debate de se avançar para um novo ou remodelar o 1º de Maio e isso levou-me a achar que ainda havia alguma margem na remodelação, talvez esta classificação tenha sido posterior a essa altura.

Tamos portanto na mesma situação do Jamor, não tenho a certeza se o Restelo também entra neste lote , mas creio que não. O Jamor tem recebido bastantes melhoramentos (balneários, casas de banho, iluminação, cadeiras, etc) apesar de manter as linhas originais. No que toca à zona envolvente do Estádio Nacional, já não tem sido bem assim, aos poucos esta a ser modificada, campos de golf, campos de tiro, edifícios da FPF etc.

Resumindo, tamos um pouco de mãos atadas mas sei que alguma coisa temos de fazer, entretanto o 1º de Maio vai ter de entrar em obras a curto/médio prazo pois está com zonas bastante deterioradas, segundo a Câmara um investimento de centenas de milhares de euros ou até milhões em que se pensou recorrer a fundos europeus precisamente pela classificação que tem, não sei se essa intervenção pode ser uma oportunidade para algo mais no que toca a resolver este imbróglio, não esquecer que se a Pedreira for vendida, como é pretendido, se não se vai levantar um problema à nossa utilização do estádio pelo menos nos moldes que temos hoje.
 Registado
O 1o de Maio só foi classificado em 2012 e envolve toda a área do parque da ponte como ZEP (incluindo Sá Leite etc).
Link Externo

Parece me ser o único estádio classificado.
Link Externoádio+&situation=&catprot=&invtema=&type=&concelho=&records=50

O Dragão e o EMB pediram classificação já recusada.
O Estádio Nacional (Jamor) já teve o pedido recusado 3 vezes (2012, 2014 e 2016) sendo que as construções no complexo tornam classificação mais difícil.

E para que raio queremos este património? muito em breve ninguém vai jogar lá, assim que a segunda fase da academia esteja pronta.

Faz sentido gastar milhões naquilo? Não faria mais sentido fazer uma zona verde nas 7 fontes, algo que servisse efectivamente todos os munícipes?

Voltando ao municipal, se a câmara se quiser ver livre dele e o oferecer por 1€ ao Braga, acho que deve ser feita uma reflexão séria se o devemos aceitar.

Não muito longe daqui foi construído um estádio de categoria 3 UEFA (dá para todos os jogos menos a final da champions), por 20M, que tem lotação suficiente para 95% dos nossos jogos, na minha opinião 100% porque nos jogos dos estarolas, senão houver capacidade só vinham os 5%, não vejo a câmara de Barcelos a berrar pelas beiras, e câmara de Barcelos também tem graves problemas com dívidas.

Em relação ao 1º de Maio ser património, é evidente que a candidatura só existiu para justificar a construção de um novo.

Porque é que é o único da lista? Porque nenhuma cidade, gerida por gente com bom senso quer ter um estádio que seja património, algo que não se pode mexer, ou fazer obras sem passar por 500 aprovações, e ficar com um mono, sem utilidade, e custos de manutenção.

Será que o executivo da altura pensava que era o coliseu de Roma, e que ia atrair milhões de turistas?

Se o Sá Leite também é monumento, deixe-se estar quietinho, e construa-se um pavilhão apropriado a dimensão do ABC, em detrimento de lhe cobrarem 30.000€ por cada vez que se usava o parque de exposições.
Que queres que te diga?
Não vou estar aqui a discutir com
1-Quem não sabe o que é património e a importância de o salvaguardar
2-Quem julga que o dinheiro nasce nas árvores. É só pedir ao pai e aparece
3-Quem distorce tudo o que é dito e retira umas conclusões do arco da velha.

Seria uma perda de tempo.
Quem não sente não é filho de boa gente.
AMartins
AMartins Equipa Principal
  • *****
  • 1423
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1128 em: 06 de Dezembro de 2018, 12:00 »
esta é a campanha do ricardo rio e do JN fazem diariamente contra o braga hoje mais uma vez é noticia no JN. quer vender o estadio ou deita-lo abaixo ninguem percebe o presidente da camara que meta la dinamite. Link Externo

O que ele quer é ficar visto como um defensor dos dinheiros públicos, quando na verdade também faz borradas com esses dinheiros...a começar na Confiança, a passar pelo Picoto e Forum e a acabar nos terrenos municipais e na iluminação.

Todos sabemos a ruína de negócio que ali está, desde o primeiro momento (há 16 anos).
O tipo sempre soube o que tinha de pagar (desde o tempo em que era oposição) antes começar a comer da gamela da autarquia. Sabia do processo que estava em tribunal e que teria de desembolsar mais uns milhões para pagar ao consórcio que construiu o estádio, sabia quanto era a "mensalidade" do empréstimo bancário e sabia dos encargos de manutenção anuais. No entanto enquanto estava no primeiro mandato, ia a todos os jogos e não arredava pé do estádio, inclusive ia ver os jogos do ABC.  De forma transparente o que deveria ter existido eram negociações abertas com o clube para se chegar a um consenso e não tentativas de negociatas para baixar a factura...
A partir do momento em que conseguiu um novo mandato, não conseguiu aumentar a renda (o clube tem culpa mas a câmara também tem e muita) e saiu a decisão do tribunal, adoptou a estratégia da vitimização e nem o mínimo aceitável é feito pelo estádio e pelas redondezas (lixo, falta de luz, falta de segurança etc...) e apontou todas as agulhas de modo a que muitos dos "coelhos" anti-SCB que tinham ido para a toca, tenham sentido a necessidade de se mostrar novamente.

Hoje em dia o homem chutou para canto o Carlos Oliveira e acumulou o tacho da InvestBraga para assegurar o futuro, vive para aparecer nas redes sociais e agora a campanha é isto que se vê
« Última modificação: 06 de Dezembro de 2018, 12:06 por AMartins »
Old School
Old School Equipa Principal
  • *****
  • 8727
  • Mágico Braga, Amor Eterno
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1129 em: 06 de Dezembro de 2018, 15:41 »
Por vezes lê-se que não é interessante para o Braga ter um estádio próprio porque os custos de manutenção do mesmo obrigariam a canalizar uma fatia grande do orçamento das épocas. Pergunto como leigo na matéria, como fazem os outros clubes (e até tirando os 3 "grandes" que à partida têm mais recursos) que têm estádio próprio para pagar esses custos de manutenção? Ou não são assim tão significativos?

Nota: Alguns defendem que se um dia o Braga construí-se um estádio deveria ter menos lugares do que tem hoje (30k), nesse ponto discordo. Acho que temos cidade/região para ter um estádio com esse número de lugares, acredito que no futuro quando os miúdos de hoje forem mais crescidos e começarmos também a trabalhar os aspectos que têm sido referidos para mobilizar mais adeptos ao estádio se vai concluir que esse número de lugares não é exagerado. Acho que seria um erro construir um estádio, por exemplo, para 15 000 lugares e daqui a uns anos chegarmos à conclusão que é pequeno para a dimensão do clube.
joelvm
joelvm Equipa Principal
  • *****
  • 1072
  • We are SCBraga!!!
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1130 em: 06 de Dezembro de 2018, 18:17 »

Obrigado por chamar à atenção a esse ponto importante, por acaso já tinha ouvido falar dessa situação do 1º de maio ser um "monumento nacional" ou um MIP se quisermos ser mais rigorosos, só não tinha era noção até que ponto é "intocável", ou seja, até onde podem ir as obras de melhoramento, penso que na altura da construção da Pedreira houve o debate de se avançar para um novo ou remodelar o 1º de Maio e isso levou-me a achar que ainda havia alguma margem na remodelação, talvez esta classificação tenha sido posterior a essa altura.

Tamos portanto na mesma situação do Jamor, não tenho a certeza se o Restelo também entra neste lote , mas creio que não. O Jamor tem recebido bastantes melhoramentos (balneários, casas de banho, iluminação, cadeiras, etc) apesar de manter as linhas originais. No que toca à zona envolvente do Estádio Nacional, já não tem sido bem assim, aos poucos esta a ser modificada, campos de golf, campos de tiro, edifícios da FPF etc.

Resumindo, tamos um pouco de mãos atadas mas sei que alguma coisa temos de fazer, entretanto o 1º de Maio vai ter de entrar em obras a curto/médio prazo pois está com zonas bastante deterioradas, segundo a Câmara um investimento de centenas de milhares de euros ou até milhões em que se pensou recorrer a fundos europeus precisamente pela classificação que tem, não sei se essa intervenção pode ser uma oportunidade para algo mais no que toca a resolver este imbróglio, não esquecer que se a Pedreira for vendida, como é pretendido, se não se vai levantar um problema à nossa utilização do estádio pelo menos nos moldes que temos hoje.
 Registado
O 1o de Maio só foi classificado em 2012 e envolve toda a área do parque da ponte como ZEP (incluindo Sá Leite etc).
Link Externo

Parece me ser o único estádio classificado.
Link Externoádio+&situation=&catprot=&invtema=&type=&concelho=&records=50

O Dragão e o EMB pediram classificação já recusada.
O Estádio Nacional (Jamor) já teve o pedido recusado 3 vezes (2012, 2014 e 2016) sendo que as construções no complexo tornam classificação mais difícil.

E para que raio queremos este património? muito em breve ninguém vai jogar lá, assim que a segunda fase da academia esteja pronta.

Faz sentido gastar milhões naquilo? Não faria mais sentido fazer uma zona verde nas 7 fontes, algo que servisse efectivamente todos os munícipes?

Voltando ao municipal, se a câmara se quiser ver livre dele e o oferecer por 1€ ao Braga, acho que deve ser feita uma reflexão séria se o devemos aceitar.

Não muito longe daqui foi construído um estádio de categoria 3 UEFA (dá para todos os jogos menos a final da champions), por 20M, que tem lotação suficiente para 95% dos nossos jogos, na minha opinião 100% porque nos jogos dos estarolas, senão houver capacidade só vinham os 5%, não vejo a câmara de Barcelos a berrar pelas beiras, e câmara de Barcelos também tem graves problemas com dívidas.

Em relação ao 1º de Maio ser património, é evidente que a candidatura só existiu para justificar a construção de um novo.

Porque é que é o único da lista? Porque nenhuma cidade, gerida por gente com bom senso quer ter um estádio que seja património, algo que não se pode mexer, ou fazer obras sem passar por 500 aprovações, e ficar com um mono, sem utilidade, e custos de manutenção.

Será que o executivo da altura pensava que era o coliseu de Roma, e que ia atrair milhões de turistas?

Se o Sá Leite também é monumento, deixe-se estar quietinho, e construa-se um pavilhão apropriado a dimensão do ABC, em detrimento de lhe cobrarem 30.000€ por cada vez que se usava o parque de exposições.
Que queres que te diga?
Não vou estar aqui a discutir com
1-Quem não sabe o que é património e a importância de o salvaguardar
2-Quem julga que o dinheiro nasce nas árvores. É só pedir ao pai e aparece
3-Quem distorce tudo o que é dito e retira umas conclusões do arco da velha.

Seria uma perda de tempo.

Mas eu vou continuar a discutir contigo porque gosto.

Braga já teve património que interessava manter, tipo o castelo, não se manteve.
Continua a ter, como o São Geraldo ou a Confiança, mas é importante que se encontre utilidade para estes edifícios.

O 1º de Maio vai perder utilidade, os balneários são piores que 95% das equipas da distrital, e o edifício encontra-se degradado, muito em breve estará entregue ao abandono.

Preservar o património não pode ser sinónimo de hipotecar o futuro, e foi quando Braga decidiu não demolir o 1º de Maio, e contruir um estádio funcional no seu lugar, que se hipotecou o futuro, hipotecou-se em cerca 150M.

Milhões que davam para fazer por exemplo zonas verdes, eu sei que seria um conceito novo em Braga, mas era porreiro.

Em relação ao mono, os custos de manutenção ultrapassam 1M/ano, fora as obras de manutenção e restauro que serão cada vez maiores e mais frequentes, por isso digo se a câmara oferecer o estádio ao clube, o clube deve pensar se o deve aceitar, e fazer um estudo financeiro rigoroso do impacto que isso irá causar.

Na minha opinião demolir hoje, poupava dinheiro a médio prazo, o futuro me dará razão ou não.

E meu amigo, se o dinheiro não caí das árvores, quando se construiu o mono, parecia que caía ...

Onde estavas tu quando se construiu o mono?
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 1874
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1131 em: 06 de Dezembro de 2018, 18:30 »
Parece-me que quando se falava em não ter dinheiro é em relação ao clube não ter dinheiro para um estádio novo e inclusivamente para gastar 1M por ano a manter um estádio (até porque já tem custos semelhantes com a academia), e não em relação à autarquia.

Veja-se o exemplo do Boavista que praticamente acabou por causa das dívidas do estádio (que ainda tem). Um clube que na altura que construiu o estádio foi campeão (apito dourado à parte) e estava, como nós agora, na luta entre os grandes. Não pensem que ficaria tudo na mesma se agora nos metesse-mos noutra empreitada de 50M quando ainda faltam pagar 20M da academia nem que estariamos a salvo do nos acontecer o mesmo.

Mas isto que está a acontecer é o exemplo crasso do "deixa andar" porque não interessa mexer no que está quieto:
Para o SC Braga a conjuntura atual é perfeita: tem um estádio de borla e só vai pagando alguns dos custos (luz, relvado e afins). Não é perfeito e tem problemas, é certo, mas resolver custa dinheiro que o clube/SAD não têm/não querem pagar.
Para a autarquia, que tem um elefante branco nas mãos e se pudesse desfazia-se dele "ontem", não interessa gastar nem mais um cêntimo no que quer que seja naquilo porque o buraco financeiro associado só aumenta.

Por outro lado, "todos têm razão":
É um completo absurdo, um clube/SAD que fatura milhões pagar pela renda de um erário público o mesmo que um T1.
Por outro lado, tendo em conta o "elefante branco" o clube faz é um favor em usar aquilo para lhe dar algum sentido, por isso até nem 500 euros devia pagar.

Tendo isto em conta o mais provável é que nada venha a ser alterado porque interessa a ambos. Só vai voltar a ser mexido quando a degradação for notória e colocar em causa a sua utilização e aí ter que ser tomada alguma ação de vez. O que se calhar só vai acontecer daqui a uns 20 anos...

O 1º de maio nos anos '90 e inícios de '00 já estava bem "velhinho" e continuava a ser usado, e se não tivessemos Euro 2004 se calhar ainda jogavamos lá e estava tudo na mesma salvo umas melhorias cosméticas. Da mesma forma, nem ao clube nem à autarquia interessava gastar dinheiro nele. Como houve o Euro 2004 e "tinhamos que ter" um estádio é que se fez o novo. A mania das megalomanias fez o resto.
« Última modificação: 06 de Dezembro de 2018, 18:36 por NightHawk »
(S)oon(C)hampions(B)raga Equipa Principal
  • *****
  • 4842
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1132 em: 06 de Dezembro de 2018, 21:11 »
Dizer que pagar 500€ de renda é um favor que o clube faz, das duas uma, ou é cegueira ou uma completa falta de noção da realidade. Devem ser sobrinhos do tio patinhas...
Mas a Câmara tem mais interessados no estádio?
Depende do fim que lhe queiram dar... mas por 500€ mês e nas condições que o Braga está lá até o Dumiense toma conta do estádio.
Dizer que é um favor o Braga pagar 500€ à Câmara é um insulto à inteligência de qualquer pessoa por muito que custe ler/ouvir.
Se quiserem deixar aquilo ao critério de qualquer empresa (ou seja para qualquer uso) por 500€ mês aparecem uns milhares de candidatos a tomar conta daquilo.
Claro que o Braga jogar no estádio é bom para a Câmara porque o estádio tem uso, mas o contrário também é verdade, o estádio só existe porque há o Braga. O Braga ( instituição, convém referir) não tem culpa de o estádio ter sido caro e no futuro ter provavelmente uma manutenção cara, mas em todo o caso beneficia e muito de ter o estádio, se tivesse um seu gastaria umas dezenas de milhões de euros na construção e depois todos os anos mais uns largos milhões em manutenção. Entre uma coisa e outra provavelmente 20/30% do orçamento do clube iria diretamente para este fim durante 25 anos (ou mais).
O clube tem dinheiro? Se tem é estranho que tenha andado a pedinchar terrenos para uma academia e mais estranho é que ande há vários anos a pedinchar obras que só vão beneficiar o clube e os seus adeptos. (para a Câmara tanto dá que sejam feitas ou não). À Câmara atualmente interessa apenas que o estádio não se deteriore para que a manutenção tenha custos razoáveis no futuro.
Em minha opinião a relação Braga/Câmara com o estádio é um Win/win para ambos com o senão do contrato que o Braga tem atualmente ser lesivo para um dos lados (faz lembrar as PPPs do Estado com as autoestradas e afins). Mas é o que temos.
Neste momento o Braga vive numa numa vivenda T5 com piscina a pagar renda de um T0 arruinado e mesmo assim ainda dava jeito que a piscina tenha água quente o ano todo, que se fizesse mais umas garagens XPTO e passar de T5 para um T7, sem pagar mais um cêntimo. Se o Braga pagasse uma renda digna desse nome teria moral para exigir, assim...
Estranho é virem falar em obras de 1milhão de euros que o clube investiu, estamos a falar daquelas obras que serviram unicamente e só para os adeptos dos croquetes?
O Braga não precisa do presidente da Câmara? Infelizmente é uma grande mentira, precisa deste e precisou do anterior mais vezes do que devia. Sinceramente e sendo coerente com o que sempre escrevi nunca devia precisar, o relacionamento devia ser unicamente e só institucional sem negociatas. O Braga, mais ainda hoje sendo uma SAD, movimentando milhões não deveria nunca andar a pedinchar dinheiro dos nossos impostos. (nem o Braga nem nenhum clube deste nível.
E repito novamente o que alguns também já disseram, o Braga não tem capacidade para fazer um estádio e para o manter, nem sequer nada lá perto.

Desculpem o longo post, mas tocando no assunto dos dinheiros públicos, esse é um tema muito querido de quem gosta de falar do futebol português mas que normalmente fala sem conhecimento de causa e porque simplesmente é um tema de fácil “colagem”.

No caso do Braga, as reais contra-partidas nunca foram grande coisa...o clube sempre teve uma relação próxima com a câmara mas com presidentes tipo merceeiros isso nunca lhe permitiu ter aquilo que realmente teria feito a diferença até aos dias de hoje, que era ter património!
Ao contrário de muitos clubes que por este país se vão vangloriando porque o fizeram em tempos onde tudo passava em claro!

Ainda há cerca de um par de anos clubes como o Real Madrid, Barcelona, Valencia, Bilbao e outros tiveram de “devolver aos contribuintes” uns bons milhões de euros por negócios referentes a terrenos e outros benefícios fiscais que ocorreram há mais de 20 anos...Acham que no nosso país nunca existiram negócios desses nomeadamente com os 3 porquinhos, badajoz, Belenenses, Boavista entre outros? Negócios com terrenos, bombas de gasolina, centros de treinos, impostos...nada???

Claramente que eu gostava que houvesse desde o início um entendimento entre a autarquia e o SCB, aliás eu gostava era que desde cedo existisse um plano!...até porque todos teriam a ganhar. Ganhava o clube, ganhava a cidade e ganhavam os adeptos. Infelizmente a montanha pariu mesmo um rato e dos grandes, e quando se pensava que havia luz no fundo do túnel afinal o túnel estava a estreitar. A câmara nunca teve um plano, e viu uma oportunidade quando percebeu a estratégia do clube para obter património através da academia (bem pensada, e até ver bem executada). O Rio pensou que isso iria levar a uma possível melhoria das condições de utilização do estádio e receber mais dinheiro do clube. Até porque a autarquia sabia bem das facturas extra relativas aos problemas estruturais e revisões de obra, além do pagamento extra ao arquiteto. Como isso não sucedeu, porque o clube não quer pagar o que não contratou e a câmara parece que tentou esconder muita coisa no meio disto tudo, a situação chegou a este ponto. O que parece é que o clube poderá possivelmente comprar o estádio, ou a dívida corrente aos bancos e entender-se com a autarquia, sendo que quanto mais desvalorizado estiver, melhor...
Quero ver se vai ser a 2a fase da academia a desbloquear isto de alguma forma ou se simplesmente vamos andar nisto que se vai vendo. O clube fica mudo, o Rio virou o calimero das redes sociais e dos jornais e o que se vê é o deterioramento cada vez maior do estádio. A falta de condições no seu interior e a falta de vergonha faz com que nem luz exista nas redondezas! É vergonhoso como aquilo que já tinha poucas condições cada vez tem menos.


::::Um aparte. Por exemplo, nos EUA, qualquer equipa que (por muito rico que seja o seu dono e tenha o dinheiro para gastar) sinta necessidade de construir um estádio ou pavilhão novo, vai arranjar (depois de votação local) uns 50% do financiamento total através do erário público, quer seja no valor de terrenos quer seja em dinheiro. Lá, isso não é grande problema porque ter uma equipa na cidade é um privilégio para a maioria e acima de tudo gera dinheiro! Porque efectivamente só interessa é ter um produto que encha estádios e pavilhões.

Desculpem mas não se pode andar a confundir o estádio com a academia.

O estádio é com a SAD.

A academia é com o clube.

Sendo que a SAD é uma empresa privada e o CLUBE é uma associação de interesse publico. Onde (clube) estão a ser formados centenas de jovens.

Se é bem/bom ou mal/mau não sei. Mas a lei em portugal é assim.

Por isso não confundam SAD(estádio e suas questões) e CLUBE(academia e suas questões).
Senhores árbitros, DEIXEM JOGAR OS "MININOS" DO SCBRAGA
Sérgio Gonçalves
Sérgio Gonçalves Equipa Principal
  • *****
  • 2612
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1133 em: 07 de Dezembro de 2018, 00:00 »
O que se pretende aqui é sol na eira e chuva no nabal.

Não há soluções óptimas pois alguém vai ter de perder, ou o Braga (que tem um contrato de concessão extraordinário) ou a CMB que fica com um monumento pelo qual ninguém se interessa verdadeiramente.

Não ponho de parte que a CMB não consiga tirar todo o potencial do estádio mas convenhamos que é difícil. Conheço alguns arquitectos estrangeiros que conhecem o nosso estádio mas quando lhes pergunto se já foram a Braga dizem que não e que nem tencionam lá ir porque aquilo não tem nada para ver. É uma obra de arte, de certa forma revolucionário mas é um estádio. Realizar eventos musicais no estádio também me parece fora de questão pois os poucos que lá se realizaram não tiveram grande sucesso. Que mais há? No séc XXI as pessoas tem a comodidade como algo estabelecido e ninguém vai organizar um evento num local frio, com dificuldades de acesso e estacionamento. É um bom local para Queima das Fitas? Talvez seja...

Soluções? Não me parece haver muitas sobretudo quando as partes não estão verdadeiramente interessadas em fazer por isso. Eu se fosse presidente da câmara deitava o estádio abaixo à primeira oportunidade. O problema é que ninguém quer ficar associado ao estigma de ter implodido 150M€, mas a verdade é que alguém o fará. E se ninguém o fizer será o Sr. Tempo a fazê-lo tal como acontece a 5km dali no saudoso, mas também obsoleto, 1°de Maio. Se isto avançar o Braga fica com um problema, onde jogar? Será caso único, o principal clube de uma cidade que tem 2 estádios e esse clube não tem estádio para jogar. Enquanto associado acho criminoso o Braga ficar com o estádio pois daqui a 25 anos terá gasto uma fortuna (que dava para construir um novo) e o estádio estará pronto para implosão.

Na minha opinião, o Braga devia pensar em construir um estádio funcional e modular com capitais próprios. A lotação poderia ser 10 mil numa primeira fase com possibilidade de expansão no futuro. A CMB, ao libertar-se dos custos de manutenção que tem, até poderia subsidiar a construção do novo estádio de alguma forma. Creio que a longo prazo esta será a melhor hipótese para todos. Os custos de manutenção de um estádio novo com 10 mil lugares não deverá ultrapassar os 250 K€ anuais.

Honestamente, por muito que me tentem convencer do contrário, acho que a tendência será ter assistências à volta dos 10 mil lugares/ jogo o que já seria positivo.


« Última modificação: 07 de Dezembro de 2018, 00:02 por Sérgio Gonçalves »
Sócio nº 2506
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 3881
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1134 em: 07 de Dezembro de 2018, 00:35 »
Por vezes lê-se que não é interessante para o Braga ter um estádio próprio porque os custos de manutenção do mesmo obrigariam a canalizar uma fatia grande do orçamento das épocas. Pergunto como leigo na matéria, como fazem os outros clubes (e até tirando os 3 "grandes" que à partida têm mais recursos) que têm estádio próprio para pagar esses custos de manutenção? Ou não são assim tão significativos?

Nota: Alguns defendem que se um dia o Braga construí-se um estádio deveria ter menos lugares do que tem hoje (30k), nesse ponto discordo. Acho que temos cidade/região para ter um estádio com esse número de lugares, acredito que no futuro quando os miúdos de hoje forem mais crescidos e começarmos também a trabalhar os aspectos que têm sido referidos para mobilizar mais adeptos ao estádio se vai concluir que esse número de lugares não é exagerado. Acho que seria um erro construir um estádio, por exemplo, para 15 000 lugares e daqui a uns anos chegarmos à conclusão que é pequeno para a dimensão do clube.
Os outros clubes? São na quase totalidade mantidos pelas Câmara municipais direta ou indiretamente.
O problema do Braga (e já agora provavelmente dos outros) não é até tanto a manutenção, é a construção. Seja ele qual for o clube fica preso a um encargo durante 20/30 anos. Acredito que o Braga poderia suportar perfeitamente a manutenção do Municipal (obras estruturais de manutenção continuariam na Câmara).
Para termos noção dos encargos de um novo estádio. Para o municipal foram pedidos penso que 90milhões (metade do seu custo...). Em 2019 passam 20 anos desde o 1º empréstimo e ainda devemos ter empréstimo para mais 10 ou 15 anos, isto com um empréstimo conseguido em condições especiais devido ao Euro e com juros abaixo de Zero neste momento (e muito baixos nos últimos anos) e  com a Câmara a ter gastos anuais médios à volta dos 3 ou 4 milhões só com o empréstimo.
Se fosse o Braga a pedir provavelmente os juros seriam bem mais altos.
É por isto que acho impossivel a curto prazo termos um estádio que já agora em minha opinião seria de 20mil lugares. Não precisamos de mais nem hoje nem no futuro, a não ser que o futebol em Portugal dê uma volta de 180º.
O que vai acontecer ao Municipal? Vamos continuar a jogar lá nos próximos 20 anos provavelmente, terá aí 30 e tal anos e estaremos a pensar num novo.
Mandar abaixo seria solução? Já me passou pela cabeça e acredito que vai acontecer um dia a não ser que alguém consiga fazer ali um milagre, mas a curto prazo não resolvia as dezenas de milhões que ainda faltam pagar (é o principal problema da Câmara... não é a manutenção e já agora acrescentem mais 50 sintéticos) e deixava o clube sem estádio. Não é uma solução fácil.
Pensar num novo estádio em Braga agora é de loucos, seria uma aberração completa.
Acredito que um dia o 1º de Maio ainda voltará a ser o nosso estádio, um dia... o ser património nacional até poderá ajudar. Tivesse sido esta a decisão à 20 anos e teríamos hoje provavelmente o estádio mais interessante da liga.
Alguém acima falou em 7 fontes... vão ver quanto vão custar os terrenos à Câmara, ainda caem para o lado de susto.
E já agora preocupem-se menos com o circo dos jornais e redes sociais, não passa disso, circo! Enquanto aqui trocamos ideias provavelmente as pessoas em questão estão descontraidamente a curtir uma bela jantarada.
NightHawk
NightHawk Equipa Principal
  • *****
  • 1874
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1135 em: 07 de Dezembro de 2018, 00:42 »
Só esta época já tivemos 4 ou 5 jogos com mais de 10 mil na bancada... também não nos rebaixemos assim tanto (sobre a construção de um estádio com 10 mil). Já se percebeu que todos os anos nos jogos de inverno à noite temos sempre uma quebra de assistências.

Nem o clube vai fazer outro estádio nem o vai comprar, pois não tem como pagar ambas as despesas. A única forma de o "comprar" era ficar com ele a custo 0 e a câmara assumir todas as dívidas que ainda tem. Mesmo assim seria uma despesa grande que, agora com a academia, duvido que o clube possa pagar.

E nem a câmara o vai vender (quem no seu perfeito juízo compraria aquilo?) nem o vai demolir.

A única coisa que poderá acontecer são as tais obras anunciadas há uns meses que começo a duvidar que vão mesmo acontecer, pois entretanto a câmara recebeu mais 2 faturas que totalizam 10 milhões e não vai querer gastar nem mais um cêntimo e como é óbvio o clube também nao vai enterrar naquilo uns milhões em melhorias que não irão ter grande impacto.

Por isso sim, vai ficar ali como está anos a fio. Mais vale "assumir a derrota" neste assunto. Apesar de tudo, já conseguimos em vários jogos ao longo dos anos meter acima de 20 mil, o que significa que é possível, haja uma campanha de marketing bem feita e constante.
« Última modificação: 07 de Dezembro de 2018, 00:46 por NightHawk »
Sérgio Gonçalves
Sérgio Gonçalves Equipa Principal
  • *****
  • 2612
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1136 em: 07 de Dezembro de 2018, 08:51 »
Sobre os 10 mil espero estar profundamente errado mas creio que essa será a tendência. Veremos se há capacidade dentro do clube e da LPFP e FPF para inverter a tendência dos últimos 5 anos.

A implosão libertaria a CMB dos custos da manutenção que, nao sendo conhecidos, parece que rondam os 2M€/ano com grandes probabilidades de subir daqui a um par de anos.

Acho que a reabilitação do 1° de Maio deverá custar tanto como um estádio à imagem do do Marítimo.
Sócio nº 2506
joelvm
joelvm Equipa Principal
  • *****
  • 1072
  • We are SCBraga!!!
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1137 em: 07 de Dezembro de 2018, 10:02 »
O estádio Municipal de Barcelos tem um total de 12500 lugares
Link Externo
O estádio do Marítimo tem um total de 11 lugares
Link Externo

O Braga tem uma média de 11.000 espectadores, se descontar-mos os jogos com os grandes as coisas devem andar nos 9.000 / 10.000.

Os 2 estádios eram mais que suficientes, se quiserem pensar no futura seja 15.000, pensar mais que isso é uma utopia.

A cada dia que passa, vejo as pessoas mais desligadas do futebol, os que não desligam desviam o seu interesse para o futebol internacional, principalmente as gerações mais novas.
ombaiz
ombaiz Equipa Principal
  • *****
  • 1192
  • Quem não sente não entende...
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1138 em: 07 de Dezembro de 2018, 10:22 »
Vocês andam malucos!!  ;D ;D

Algum dia o Braga irá construir um estádio quando tem um estádio que custa a módica quantia de 500€ por mês?! Nunca na vida!!
Ainda por cima, mesmo com todos os defeitos que possa ter, é um estádio com grandes condições para a prática de futebol e para os atletas, mesmo ao lado da academia que o clube sempre sonhou e construiu! Repito: Nunca na vida!!

O que o Braga poderá fazer é mexer-se para conseguir fazer pequenas obras de melhoria para conforto dos adeptos..mais do que isso nunca vai acontecer!
Arsenalista
Arsenalista Equipa Principal
  • *****
  • 1494
  Re: Que fazer para ter um EMB "à maneira"?
« Responder #1139 em: 07 de Dezembro de 2018, 10:25 »
O que penso que vai acontecer no futuro, e que será a melhor opção, será o clube ficar com o estádio, por preço simbólico, assumindo os custos de manutenção e melhoramentos, libertando a CMB deste encargo para por exemplo reabilitar o 1º de Maio.
Nós a cantar por ti, tu por nós a vencer!