You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
Entrevista com Amílcar
1 Respostas
1143 Visualizações
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
JotaCC
JotaCC Equipa Principal
  • *****
  • 32776
  • Allez Braga Allez nos somos a tua voz...
  Entrevista com Amílcar
« em: 15 de Novembro de 2013, 17:03 »
 Entrevista com Amílcar: ''Objectivo passa por ajudar o SC Braga/AAUM a superar a classificação da época transacta''

Ricardo Amílcar Silva Gomes, 27 anos, o ala, é um dos jogadores mais experientes do SC Braga/AAUM e internacional pela seleção A. Entrevistado pelo modalidades.com.pt, o jogador revelou os seus desejos, objectivos pessoais e clubísticos. Amílcar cumpre a sua terceira época em Braga: o camisola 12 bracarense começou a sua carreira no Coimbrões em 2004/05, passando pelo Modicus onde esteve quatro temporadas - 2005/09 - transferindo-se depois para a Fundação Jorge Antunes, onde permaneceu dois anos - 2009 a 2011- ano em que chega a Braga.

Modalidades.com.pt: Quais são os seus objectivos em termos individuais e de equipa para esta época?

Amílcar (A): O meu principal objectivo passa por ajudar o SC Braga/AAUM a superar a classificação alcançada na época transacta. O ano passado conseguimos fazer história, ao ficar em quinto lugar, e marcar presença na final da Taça de Portugal. Este ano estamos a trabalhar para voltar a lutar pela Taça e pelos lugares mais cimeiros da tabela.

Tem muitos títulos relevantes a nível universitário e um no escalão secundário. Acha que só falta conquistar um título no escalão principal?

A: Tive a felicidade de poder participar em campeonatos nacionais, europeus e mundiais, ao nível da competição universitária, e alcançar alguns títulos de que me orgulho, como o de campeão mundial universitário em 2008. Claro que gostaria de alcançar um título no escalão principal do futsal, pois é para isso que trabalho, e estou confiante que possa ser este ano. Mas tenho consciência da dificuldade acrescida, porque há uma desigualdade evidente entre as duas equipas totalmente profissionais e todas as outras.

Vai para a tua terceira época no SC Braga/AAUM. Como analisa o clube agora em relação ao ano em que chegou?

A: Eu cheguei ao SC Braga/AAUM na época 2011/2012 e, desde então, tenho acompanhado a evolução muito positiva do clube a todos os níveis. O clube tem um projecto muito interessante, estruturado e sustentado, com uma Direção que desenvolve um trabalho muito meritório. Na minha primeira época, lutámos pela manutenção e actualmente lutamos pelo topo da tabela, e pela final da Taça. Em duas épocas e meia conseguimos cimentar a posição da equipa na primeira divisão, apesar das mexidas no plantel.

O SC Braga/AAUM está a realizar um grande campeonato, sendo uma das melhores equipas e a praticar um excelente futsal. Está surpreendido com isso?

A: Não estou surpreendido de todo. Apesar das muitas alterações no plantel, relativamente à época anterior, e de termos uma equipa muito jovem, a verdade é que temos muita qualidade individual, com jovens valores que têm uma margem de progressão enorme e certamente vamos continuar a melhorar. Além disso, como colectivo, funcionamos muito bem, pois somos uma equipa muito organizada, com um modelo de jogo definido e isso também se deve ao excelente trabalho da equipa técnica que nos orienta.

O SC Braga/AAUM tem uma equipa renovada. Como vê a integração dos mais novos e dos menos experientes?

A: O SC Braga/AAUM tem apostado na formação de novos atletas, bons atletas, como se tem visto. O projecto está orientado nesse sentido, e bem, a meu ver, pois proporciona aos mais jovens a oportunidade de aprenderem e crescerem enquanto atletas, disputando jogos ao mais alto nível. Parece-me que é uma aposta ganha, porquanto nota-se que já evoluíram muito desde o início da época. Já assumem um papel importante no seio da equipa, como se comprova pelas estatísticas dos jogos. O clube já tem a tradição de ter um balneário unido, que funciona como um grupo de amigos, e isso facilita a integração dos mais novos na equipa, e nas suas dinâmicas.

Gostava de jogar num clube de outro patamar?

A: Sim. Penso que qualquer jogador tem a ambição de progredir na sua carreira. Por isso mesmo, gostaria de atingir outro patamar na minha e ter a possibilidade de representar uma equipa profissional, e/ou jogar num campeonato mais competitivo.

Dado o seu percurso como jogador, está a ser a sua melhor época?

A: Eleger “a melhor época”, é sempre relativo. A verdade é que tento sempre dar o melhor de mim, evoluindo e melhorando a cada dia e a cada época. Neste momento estou no SC Braga/AAUM, um clube com objectivos ambiciosos, que joga de igual para igual com qualquer equipa, e que pratica um futsal com muita qualidade. Para além disso, está a um ponto do líder do campeonato e estou convicto de que ainda vai melhorar. Portanto está a ser uma excelente época, espero que culmine da melhor forma, que é para isso que eu, e toda a equipa, trabalhamos todos os dias.

O que sentiu quando recebeu a chamada do Jorge Brás?

A: Qualquer jogador no meu lugar ficaria orgulhoso. Ser chamado à Seleção é um reconhecimento do trabalho e esforço diário, que obviamente me deixa muito satisfeito. De todas as vezes que fui chamado, o sentimento foi sempre de felicidade por tudo o que representa poder vestir a camisola da seleção nacional.

Espera estar presente na convocatória da seleção para o Europeu na Bélgica?

A: Claro que gostaria de poder representar Portugal no Europeu. Sei que tenho muitos colegas com a mesma ambição, atletas com muita qualidade, mas temos que esperar para ver as opções que o nosso selecionador vai tomar.

Como foi recebido no seio da Seleção?

A: Sempre fui bem recebido no seio da Seleção. Também já nos conhecemos todos dos clubes, uns mais intimamente que outros, mas o ambiente é sempre muito bom e de união em torno do mesmo objetivo: dar tudo por Portugal.

Tem algum jogador referência no futsal?

A: Tenho três grandes referências na modalidade: o Arnaldo e o Pedro Costa, dois dos melhores jogadores de sempre no nosso país, que eram as referências do futsal português quando iniciei a minha carreira, e o Ricardinho, que, na minha opinião, é o melhor jogador do mundo.

MODALIDADES.COM.PT
IrmaoEsteves
IrmaoEsteves Juvenis
  • **
  • 172
  Re: Entrevista com Amílcar
« Responder #1 em: 02 de Julho de 2014, 11:32 »
Apesar de termos "morrido na praia", penso que foi uma época positiva :)
Aposto no Braga! https://pt.betclic.biz
 

Anuncios M
Anuncios M