You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
405 Respostas
62710 Visualizações
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4557
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #340 em: 02 de Agosto de 2019, 19:52 »
Mas vocês acham mesmo que a sporttv se mantinha no activo se desse prejuízo durante vários anos consecutivamente?!  ???
A sporttv dá lucro meus amigos, caso contrário já à muito que tinham abandonado e convém lembrar que as fontes de rendimento não se limitam a apenas aos assinantes... O caso da eleven sports é diferente, pelo menos em Portugal, pois ainda estão a começar mas não tenho dúvidas que a nível global o saldo seja amplamente positivo. Convençam-se  de uma coisa, ninguém cria ou mantém empresas para estas terem prejuízos.
A Sporttv entre 2011 e 2017 deu prejuizo, nos 2 últimos anos voltou aos lucros, embora nada de especial. E só o conseguiu com uma grande reestruturação que incluiu a entrada da Vodafone por exemplo.
E deu prejuízo com os contratos com os clubes a serem 1/3 do que pagam atualmente! Ou seja dava prejuízo quando pagavam ao Braga 3 ou 4 milhões (só como exemplo), fico a imaginar quando agora pagarem 10milhões por época!
Tem um passivo de 140 milhões de euros e um ativo da mesma ordem.
A sporttv interessa aos operadores porque asseguram clientes, muitos clientes, não fosse isso e provavelmente a história da sporttv tinha sido bem diferente, com sorte já tinha fechado.
Obviamente ninguém tem empresas a longo prazo para ter prejuízos, mas em Portugal há negócios muito estranhos, este da sporttv é apenas um deles.
Alguns jornais aí da praça são outro.
Ainda há dias a controlinveste foi à vida com um passivo de 750 milhões de euros...
Não conheço o caso da eleven sports pelo mundo, mas em Portugal é um buraco sem fundo (valor de compra dos produtos sobre valorizado), nº clientes reduzido, mercado reduzido, sendo que no reino unido esteve (está?) em risco de fechar, são eles por exemplo que não conseguem vender a liga espanhola. Como disse acima o mercado português é diminuto e se ainda assim as empresas o dividem no fim sobra quase nada.
Ou não acham estranho que em 20anos não houve uma única empresa que viesse arriscar neste mercado? Sendo que há dezenas  de empresas da área.
Arriscou o Slb e mesmo assim em 3 ou 4 anos perdeu em receitas milhões de euros (embora alguns pseudo especialistas tentam passar ideia contrária) e vamos ver o que dá esta eleven sports. A liga portuguesa está perdida por 10 anos ou perto disso, pelo menos na teoria, depois sobra muito pouco.
Até acredito que acabem a entrar na sportv também e fica tudo como antes. (é se calhar o mais provável).
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4557
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #341 em: 05 de Agosto de 2019, 13:52 »
Pelos vistos na 2ª Jornada querem (Sporttv) que o Tondela jogue à 2ªfeira e eles não querem, pelo menos nos jogos em casa.
Pelos vistos pelos contratos assinados são "obrigados" a jogar. A liga faz de corpo presente. Triste futebol tuga.
https://abola.pt/Clubes/Noticias/Ver/800258/1327
Anuncios M
Anuncios M
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12890
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #342 em: 05 de Agosto de 2019, 15:13 »
Está bonito. Espero que o Tondela consiga aguentar o braço de ferro.
E se existisse algum sentido de responsabilidade, quer a Liga quer o G15 deveriam vir a terreno apoiar a posição do Tondela.
Quem não sente não é filho de boa gente.
Kwanza99
Kwanza99 Juniores
  • ***
  • 661
  • Os Kwanzas do Dyego
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #343 em: 29 de Outubro de 2019, 17:01 »
https://www.guimaraesdigital.com/index.php/informacao/desporto/55655-moreirense-sem-acordo-para-venda-de-direitos-televisivos

Situação interessante para seguir nos próximos dias. O desfecho mais provável é a SportTV oferecer mais uns cobres e fica o assunto resolvido, mas está aqui uma boa oportunidade para a concorrência espetar mais uma facadinha.

Já toda a gente se esqueceu. Alguém sabe como ficou este assunto? Chegaram a acordo? Não consigo encontrar notícias na net para além do que se soube entre julho e agosto.
Zauuu ⚔️🔴⚪️
Anuncios V
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12890
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #344 em: 29 de Outubro de 2019, 17:04 »
https://www.guimaraesdigital.com/index.php/informacao/desporto/55655-moreirense-sem-acordo-para-venda-de-direitos-televisivos

Situação interessante para seguir nos próximos dias. O desfecho mais provável é a SportTV oferecer mais uns cobres e fica o assunto resolvido, mas está aqui uma boa oportunidade para a concorrência espetar mais uma facadinha.

Já toda a gente se esqueceu. Alguém sabe como ficou este assunto? Chegaram a acordo? Não consigo encontrar notícias na net para além do que se soube entre julho e agosto.
Assinaram com a sportv 1 semana antes do 1o jogo
https://www.tvi24.iol.pt/liga/direitos-televisivos/moreirense-tem-acordo-com-operadora-var-e-tv-ja-com-o-gil-vicente

Enviado do meu SM-J610FN através do Tapatalk

Quem não sente não é filho de boa gente.
AMartins
AMartins Equipa Principal
  • *****
  • 2406
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #345 em: 12 de Novembro de 2019, 21:12 »

Parece aquele jogo “Descubra as diferenças”

« Última modificação: 12 de Novembro de 2019, 21:20 por AMartins »
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 7901
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #346 em: 24 de Abril de 2020, 11:58 »
Poiares Maduro: “Crise pode abrir oportunidade para a centralização dos direitos televisivos” de futebol

Se a crise que se avizinha para o futebol português e mundial for de médio longo prazo, “isto será um desafio estrutural para todo o modelo do futebol”. Em entrevista ao “Jornal Económico”, Miguel Poiares Maduro, professor universitário e antigo presidente do Comité de Governação da FIFA, encara com algum pessimismo os “sérios problemas de liquidez” que afetam os clubes portugueses mas vê um caminho: “Pode haver aqui uma oportunidade para a centralização dos direitos televisivos que, se for bem utilizado, pode promover a competitividade”.

Esta é uma oportunidade para a Liga portuguesa introduzir reformas?

Não sabemos ainda como vai evoluir esta crise. Sabemos que vamos ter uma recessão profunda mas que pode ser de rápida recuperação. E esse pode ser o caso da indústria do futebol. Se durar pouco tempo, será uma crise de liquidez de curto prazo. No entanto, sabemos que muitos clubes em Portugal têm sérios problemas de liquidez o que pode ter consequências sistémicas para muitos desses emblemas. Se a crise for de médio longo prazo, esse será um desafio estrutural para todo o modelo do futebol. Neste sentido, e na perspetiva da Liga portuguesa, esta crise pode ser uma oportunidade de utilizar este desafio como pretexto introduzir reformas profundas.

Que reformas são essas?

Em Portugal, temos a Liga menos competitiva da Europa quando medida pela proporção de pontos com que o primeiro classificado ganha campeonatos, o que gera logo muito pouco interesse ao nível dos direitos de transmissão televisiva. Pode haver aqui uma oportunidade para a centralização dos direitos televisivos que, se for bem utilizado, pode promover a competitividade. Em Portugal, é preciso melhorar o espetáculo desportivo, a qualidade dos serviços oferecidos, do combate efetivo à violência nos campos de futebol. Portugal responde melhor quando está sob pressão exógena.

E os clubes estarão dispostos a baixar o ruído comunicacional?

Esse ruído existe porque em Portugal há a perceção de que esse ruído é instrumental a ter poder nas instâncias do futebol que são decisivas para os resultados que têm lugar no campo. Pressiona-se árbitros e dirigentes e espera-se com isso que haja resultados dentro de campo. Só superamos isso com a criação de regras que tornem independentes e credíveis as instituições que decidem o nosso futebol, sobretudo na arbitragem e na disciplina.

E como podem os clubes portugueses perceber essa mudança?

Vai depender de um fator: se os clubes conseguem ou não mudar o paradigma de gestão e ter uma forma de gestão profissional. Por gestão profissional, não estou a falar de alguns sócios do clube irem para a SAD ser pagos como profissionais mas sim a verdadeira contratação e escolha de profissionais para estas entidades. Como é que conseguimos promover a mudança de paradigma na gestão das SAD? Passa por mudar o modelo de governo dos clubes. Um dos grandes erros é o modelo presidencialista que faz coincidir as direções dos clubes com as direções das SADs. Deixo esta pergunta: qual é a probabilidade de entre associados apaixonados por um clube encontrarmos os melhores gestores profissionais daquela área económica? Deve-se dar o passo para uma gestão verdadeiramente profissional porque o modelo atual está completamente ultrapassado.

em: https://www.abola.pt/economia/2020-04-21/poiares-maduro-crise-pode-abrir-oportunidade-para-a-centralizacao-dos-direitos/578178


Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 7901
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #347 em: 28 de Abril de 2020, 12:29 »
Operadora Altice suspende pagamentos aos clubes

A Altice não vai pagar os montantes aos clubes de futebol em abril, por se tratar de "um serviço que não está a ser disponibilizado", face à suspensão dos campeonatos, disse hoje o presidente executivo da empresa, Alexandre Fonseca.

A revelação foi feita hoje em entrevista à Antena 1 pelo presidente executivo daquela empresa, Alexandre Fonseca, que explicou que da mesma forma que, para quem compra canais ‘premium’ de desporto, com o intuito de ver jogos em direto "não faz sentido pagar por um conteúdo que não existe", o mesmo se aplica aos clubes.

A Altice, que patrocina vários emblemas e é uma das detentoras dos direitos de transmissão televisiva dos campeonatos, considera que "não havendo conteúdo desportivo nesses canais, não faz sentido serem realizados os pagamentos correspondentes por um serviço que não está a ser disponibilizado".

Alexandre Fonseca lembra ainda que a empresa de telecomunicações regularizou os pagamentos de março, embora o futebol tenha sido suspenso, devido à pandemia de covid-19, a meio do mês.

"Os pagamentos foram regularizados até ao momento em que houve esse bem. O bem são os jogos de futebol, a presença de público nos estádios, a transmissão desses conteúdos desportivos", acrescenta.

A Altice voltará "a realizar os pagamentos logo que esses conteúdos sejam novamente disponibilizados", revelando disponibilidade para "negociar qualquer situação que faça sentido" em torno da transmissão em sinal aberto dos jogos, no momento em que forem retomadas as competições.

"Nada nos indica à data de hoje que esse será um cenário a ser aplicado em Portugal. Estaremos disponíveis", assegura.

O presidente executivo rejeitou ainda discutir a questão da centralização dos direitos televisivos, já que "existem contratos estabelecidos" que estão "na sua normal execução", ainda que não feche "a porta a conversar com ninguém", podendo procurar soluções "que sejam consensuais e boas para todas as partes".

Em 02 de abril, a Altice Portugal reforçou que tinha à data todos os pagamentos regularizados, numa resposta à Lusa sobre uma possível suspensão dos pagamentos, lamentando ainda que não tenha sido "ouvida ou notificada" no processo de suspensão dos campeonatos.

"A Altice Portugal não pode deixar de lamentar que durante todo o processo de decisão de suspensão de jogos das Ligas de futebol, nunca ter sido ouvida e muito menos notificada, ou seja, nunca fomos lembrados ou envolvidos em todo o processo, apesar de sermos agora reconhecidamente uma parte importante deste ecossistema", explicou a empresa.

A mesma resposta observou ainda que o "adiamento de valores" em muitos dos clubes patrocinados leva a considerar "que houve já lugar a pagamentos referentes a jogos não realizados", se for feita a relação entre a execução dos contratos e o decorrer do calendário.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 205 mil mortos e infetou cerca de três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Em Portugal, morreram 928 pessoas das 24.027 confirmadas como infetadas, e há 1.357 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

em:
https://bancada.pt/futebol/portugal/operadora-altice-suspende-pagamentos-aos-clubes
Anuncios M
Anuncios M
Somos Braga! Equipa Principal
  • *****
  • 1457
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #348 em: 28 de Abril de 2020, 13:00 »
"Os pagamentos foram regularizados até ao momento em que houve esse bem. O bem são os jogos de futebol, a presença de público nos estádios, a transmissão desses conteúdos desportivos"


O facto de a Altice referir o público nos estádios como parte do pacote, deve significar que não estão disponíveis para pagar o mesmo valor com estádios vazios...

Enviado do meu VTR-L09 através do Tapatalk

O verdadeiro adepto vê-se nas derrotas!
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12890
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #349 em: 28 de Abril de 2020, 13:07 »
"Os pagamentos foram regularizados até ao momento em que houve esse bem. O bem são os jogos de futebol, a presença de público nos estádios, a transmissão desses conteúdos desportivos"


O facto de a Altice referir o público nos estádios como parte do pacote, deve significar que não estão disponíveis para pagar o mesmo valor com estádios vazios...

Enviado do meu VTR-L09 através do Tapatalk
Claro. Vão aproveitar para espetar a faca.

Enviado do meu SM-J610FN através do Tapatalk

Quem não sente não é filho de boa gente.
joaoPC Juvenis
  • **
  • 116
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #350 em: 28 de Abril de 2020, 13:13 »
"Os pagamentos foram regularizados até ao momento em que houve esse bem. O bem são os jogos de futebol, a presença de público nos estádios, a transmissão desses conteúdos desportivos"


O facto de a Altice referir o público nos estádios como parte do pacote, deve significar que não estão disponíveis para pagar o mesmo valor com estádios vazios...

Enviado do meu VTR-L09 através do Tapatalk
Claro. Vão aproveitar para espetar a faca.

Enviado do meu SM-J610FN através do Tapatalk
Até deviam era pagar mais! Está tudo obrigado a ver os jogos pelo serviço que eles oferecem
E como o objetivo deles às vezes até parece que é ter os estádios vazios, não sei do que se podem queixar

Enviado do meu VTR-L09 através do Tapatalk

Anuncios G
PAF Equipa Principal
  • *****
  • 4557
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #351 em: 28 de Abril de 2020, 13:16 »
Não deixa de ser interessante que quem tem o produto que vale centenas de milhões são os clubes e quem tem o poder são as televisões. É surreal.
Os clubes estão completamente nas mãos da Altice  NOS, é desde a tv até às camisolas passando pela publicidade de campo. E agora cada um baixa as calças até onde elas exigirem... e é se quiserem pedinchar uns euritos.
E não esquecendo os típicos adiantamentos de verbas desta época e se calhar da seguinte... quem vier depois que feche a porta.
« Última modificação: 28 de Abril de 2020, 13:19 por PAF »
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 7901
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #352 em: 29 de Abril de 2020, 11:29 »
Transmissões em sinal aberto podem custar até 2,2 milhões por jogo. Operadores exigem ser compensados


MEO, NOS e Vodafone disponíveis para encontrar solução que permita a milhões de pessoas assistir a encontros da Liga, mas custo pode ser entrave.

Duarte Faria e João Moniz 01:30

As operadoras de televisão por subscrição aceitam negociar uma solução que permita a mais portugueses, e não apenas os que subscrevem a Sport TV e a BTV, verem os jogos da Liga portuguesa quando esta for retomada, mas só se forem devidamente compensados. Alexandre Fonseca, presidente executivo da MEO, revelou esta terça-feira disponibilidade para "negociar qualquer situação que faça sentido" para a transmissão ...

em: https://www.cmjornal.pt/desporto/futebol/detalhe/transmissoes-em-sinal-aberto-podem-custar-ate-22-milhoes-por-jogo-operadores-exigem-ser-compensados?ref=Futebol_DestaquesPrincipais
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12890
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #353 em: 29 de Abril de 2020, 12:32 »
Espero bem que não.
Aliás onde está o jogo por jornada em sinal aberto? Fazendo as contas aos créditos dos jogos em sinal aberto deve dar para todos os jogos que faltam.

Mau será se o estado meter 1e que seja

Enviado do meu SM-J610FN através do Tapatalk

Quem não sente não é filho de boa gente.
Somos Braga! Equipa Principal
  • *****
  • 1457
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #354 em: 29 de Abril de 2020, 12:57 »
Espero bem que não.
Aliás onde está o jogo por jornada em sinal aberto? Fazendo as contas aos créditos dos jogos em sinal aberto deve dar para todos os jogos que faltam.

Mau será se o estado meter 1e que seja

Enviado do meu SM-J610FN através do Tapatalk
Fonix, estado meter dinheiro? Era só o que faltava!!

Uma coisa é pedir que o estado não seja um entrave ao recomeço dos jogos, outra coisa é pedir que seja o estado a pagar.

Enviado do meu VTR-L09 através do Tapatalk

O verdadeiro adepto vê-se nas derrotas!
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 7901
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #355 em: 29 de Abril de 2020, 13:48 »
Espero bem que não.
Aliás onde está o jogo por jornada em sinal aberto? Fazendo as contas aos créditos dos jogos em sinal aberto deve dar para todos os jogos que faltam.

Mau será se o estado meter 1e que seja

Enviado do meu SM-J610FN através do Tapatalk
Fonix, estado meter dinheiro? Era só o que faltava!!

Uma coisa é pedir que o estado não seja um entrave ao recomeço dos jogos, outra coisa é pedir que seja o estado a pagar.

Enviado do meu VTR-L09 através do Tapatalk
Também espero que não aconteça mas se o estado meter dinheiro (fundo perdido) noutras empresas de outros sectores de actividade também não deverá dar as empresas SAD as mesmas oportunidades? A minha resposta é não, principalmente porque ao faze-lo iria estar a financiar salários "imorais" em comparação com os salarios de 99,9% dos trabalhadores de qualquer outra empresa de qualquer outro sector de actividade.

O que eu gostaria que acontecesse seria a UEFA financiar aqueles que época após época a tornam cada vez mais rica, os clubes.
Somos Braga! Equipa Principal
  • *****
  • 1457
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #356 em: 29 de Abril de 2020, 13:51 »
Quanto ganha um banqueiro? E o presidente da autoeuropa, da continental, da bosch?

A questão salarial não será o melhor critério.
O verdadeiro adepto vê-se nas derrotas!
AMartins
AMartins Equipa Principal
  • *****
  • 2406
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #357 em: 29 de Abril de 2020, 14:17 »
Jogos em sinal aberto? Da RTP (estado) é bom que esses abutres que operam um monopólio não vejam nem um tusto!

Compensação de quem, da SIC e da TVI? Que vão chorar agora para a porta da Eleven Sports! Fizeram a caminha agora deitem-se nela.
rpo.castro
rpo.castro Equipa Principal
  • *****
  • 12890
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #358 em: 29 de Abril de 2020, 15:24 »
Espero bem que não.
Aliás onde está o jogo por jornada em sinal aberto? Fazendo as contas aos créditos dos jogos em sinal aberto deve dar para todos os jogos que faltam.

Mau será se o estado meter 1e que seja

Enviado do meu SM-J610FN através do Tapatalk
Fonix, estado meter dinheiro? Era só o que faltava!!

Uma coisa é pedir que o estado não seja um entrave ao recomeço dos jogos, outra coisa é pedir que seja o estado a pagar.

Enviado do meu VTR-L09 através do Tapatalk
Também espero que não aconteça mas se o estado meter dinheiro (fundo perdido) noutras empresas de outros sectores de actividade também não deverá dar as empresas SAD as mesmas oportunidades? A minha resposta é não, principalmente porque ao faze-lo iria estar a financiar salários "imorais" em comparação com os salarios de 99,9% dos trabalhadores de qualquer outra empresa de qualquer outro sector de actividade.

O que eu gostaria que acontecesse seria a UEFA financiar aqueles que época após época a tornam cada vez mais rica, os clubes.
O estado já meteu dinheiro a fundo perdido nas SAD's com o lay-off
Quem não sente não é filho de boa gente.
Lipeste
Lipeste Equipa Principal
  • *****
  • 7901
  Re: Distribuição dos dinheiros dos direitos televisivos. A ditadura dos grandes.
« Responder #359 em: 29 de Abril de 2020, 16:05 »


Espero bem que não.
Aliás onde está o jogo por jornada em sinal aberto? Fazendo as contas aos créditos dos jogos em sinal aberto deve dar para todos os jogos que faltam.

Mau será se o estado meter 1e que seja

Enviado do meu SM-J610FN através do Tapatalk
Fonix, estado meter dinheiro? Era só o que faltava!!

Uma coisa é pedir que o estado não seja um entrave ao recomeço dos jogos, outra coisa é pedir que seja o estado a pagar.

Enviado do meu VTR-L09 através do Tapatalk
Também espero que não aconteça mas se o estado meter dinheiro (fundo perdido) noutras empresas de outros sectores de actividade também não deverá dar as empresas SAD as mesmas oportunidades? A minha resposta é não, principalmente porque ao faze-lo iria estar a financiar salários "imorais" em comparação com os salarios de 99,9% dos trabalhadores de qualquer outra empresa de qualquer outro sector de actividade.

O que eu gostaria que acontecesse seria a UEFA financiar aqueles que época após época a tornam cada vez mais rica, os clubes.
O estado já meteu dinheiro a fundo perdido nas SAD's com o lay-off

Também era o que mais faltava excluir desse medida excecional e temporária de proteção dos postos de trabalho (lay-off) empresas com as suas obrigações em dia (perante o Estado) apenas e só por serem SAD...

Considerando o contexto, quando dizes "Mau será se o estado meter 1e que seja", julgo não ser ao lay-off que te referes...não é a esse tipo de "fundo perdido" que eu refiro. 
 

Anuncios M
Anuncios M