Quantcast
Dirigentes da BWin detidos para interrogatório...
You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Anuncios M
Dirigentes da BWin detidos para interrogatório...
0 Respostas
1148 Visualizações
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Pé Ligeiro
Pé Ligeiro Equipa Principal
  • *****
  • 13631
  Dirigentes da BWin detidos para interrogatório...
« em: 16 de Setembro de 2006, 00:48 »
Dirigentes da BWin detidos para interrogatório
SUSPEITA DE VIOLAÇÃO DA LEGISLAÇÃO FRANCESA


Os dois presidentes da empresa austríaca de apostas por Internet que patrocina a Liga portuguesa de futebol e vários clubes europeus foram hoje detidos para interrogatório por suspeita de violação da legislação francesa sobre jogos de fortuna.

Manfred Bodner e Norbert Teufelberger foram surpreendidos pelas autoridades gaulesas quando preparavam uma conferência de imprensa no centro de treinos do AS Monaco, clube da Liga francesa com o qual chegaram a um acordo de parceria, podendo ser indiciados por "ilícitos de jogos de azar, lotarias, publicidade de lotaria proibida e participação ilícita em corridas de cavalos".

A investigação surgiu após queixa contra a Bwin, apresentada em Novembro último por parte da Française des Jeux e da Pari Mutuel Urbain, respectivamente as sociedades que detêm os monopólios das lotarias e das apostas sobre corridas de cavalos em França.

Karin Klein, porta-voz da empresa austríaca, classificou a detenção como "escandalosa", afirmando que os advogados da sociedade viajaram imediatamente para Nice, onde Bodner e Teufelberger deverão ser presentes a um juiz amanhã, enquanto as transacções das acções da Bwin foram suspensas na Bolsa de Viena.

Em Agosto de 2005, a empresa austríaca, então Betandwin, estabeleceu um contrato de patrocínio da antiga Superliga portuguesa para quatro épocas, num investimento aproximado de 2,5 milhões de euros por ano, em troca de referências nas camisolas das equipas e nos estádios e da adopção da designação Liga Betandwin.

Contudo, em Abril de 2006, a Associação Portuguesa de Casinos (APC) e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) exigiram uma indemnização à Liga e à empresa de jogo on-line, após um tribunal do Porto ter declarado nulo o contrato de patrocínio entre aquelas duas entidades.

A decisão judicial surgiu na sequência de providências cautelares interpostas pela mesma associação e pela SCML, relativas ao contrato de patrocínio da empresa austríaca ao campeonato e a outra sobre as mensagens publicitárias de incentivo ao jogo durante transmissões televisivas das partidas Sporting-Belenenses (19 de Agosto 2005) e Benfica-Gil Vicente (27 de Setembro).

Em causa estava o artigo 21.º do Código da Publicidade que menciona: "Não podem ser objecto de publicidade os jogos de fortuna ou azar enquanto objecto essencial da mensagem. Exceptuam-se (...) os jogos promovidos pela SCML."

Em Maio, a Betandwin anunciou querer ser indemnizada pelo organismo de auto-regulação da publicidade por este ter proibido os seus associados de publicar anúncios da empresa de jogos on-line.

A decisão, anunciada em Novembro do ano passado pelo Instituto Civil para a Auto-disciplina da Publicidade (ICAP), provocou, de acordo com a Betandwin, "danos à sua imagem e negócio", o que levou a empresa a "propor uma acção contra o ICAP tendo como objectivo ser ressarcida".

Em Julho, a empresa de apostas on-line Betandwin anunciou que, a partir de 01 de Agosto, passava a chamar-se Bwin para "fortalecer a marca e diferenciar-se da concorrência", embora o incentivo ao jogo seja também menos perceptível na nova versão, precavendo assim outras acções judiciais.

Ainda em Agosto último, a Bwin perdeu a licença de exploração para a Alemanha, por decisão do estado germânico da Saxónia, onde estava sedeada, mas a empresa já recorreu ao tribunal administrativo de Dresden, reclamando uma indemnização de 500 milhões de euros, por estar impedida de fazer publicidade e patrocínios.

A Bwin tem actualmente mais de 10 milhões de clientes registados em mais de 20 mercados e tem licenças para operar em Gibraltar, Canadá, Belize, Alemanha, Itália, México, Áustria e Reino Unido.

Com uma facturação anual a rondar os 5,4 milhões de euros, o grupo pretende "tornar-se no primeiro canal de distribuição digital para apostas desportivas, jogos e entretenimento.

Data: Sexta-feira, 15 Setembro de 2006 - 21:22
IN RECORD




A nossa LIGA continua impávida e serena a apostar neles...

BRAGA SEMPRE MAIS!
 

Anuncios M
Anuncios M