RESPOSTA COMPETENTE » Superbraga.com
You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.

RESPOSTA COMPETENTE

RESPOSTA COMPETENTE

Terminou com sucesso uma semana exigente do SC Braga, que teve três jogos em sete dias, todos eles com grau de dificuldade elevado, sendo o ciclo de dois que analiso nesta crónica o mais exigente e que teve uma resposta competente da equipa. A situação na liga merece preocupação especial dos adeptos, dada a escassa pontuação e a pouco habitual posição ocupada na tabela classificativa, que motiva o “massacre” continuado da comunicação social portuguesa, sedenta de sublinhar os aspetos negativos e de omitir os positivos.

Na última quinta-feira, o SC Braga recebeu o Beşiktaş, da Turquia, na condição de líder do seu grupo. A vitória obtida por 3-1 cimentou essa liderança e deixou o apuramento a uma curta distância de um ponto, que até pode nem ser necessário se o Slovan não vencer na Turquia, na próxima jornada, quando o SC Braga receber, ao mesmo tempo, o Wolves, treinado pelo português Nuno Espírito Santo. Paulinho, por duas vezes e Wilson Eduardo marcaram os golos da vitória arsenalista, mas o público presente viu os turcos chegarem ao empate de modo frio, na invernosa noite da Pedreira, numa das raras incursões atacantes, algo que tem acontecido frequentemente à equipa nesta fase. A reação da equipa ao imerecido empate chegou com dois golos, além de algumas chances claras desperdiçadas, que valeram o resultado final. Na Europa, a equipa de Ricardo Sá Pinto tem estado a um nível muito elevado, só não tendo o pleno de vitórias porque Bruno Viana marcou, de modo infeliz, na própria baliza o golo do empate do Slovan na Pedreira, já muito perto do fim. Na Europa a equipa está bem e recomenda-se.

Na liga portuguesa, o SC Braga deslocou-se a Guimarães, menos de 72 horas depois do jogo europeu, para defrontar o grande rival minhoto, Vitória Sport Clube, no dérbi mais apaixonante que o país conhece. Os vimaranenses seguiam quatro pontos à frente dos bracarenses, pelo que era urgente encontrar o caminho dos triunfos e corrigir esta situação. Cientes da importância do jogo e munidos de uma paixão sem limites, os adeptos trataram de esgotar os bilhetes disponíveis e de encher muitos autocarros, rumo ao D. Afonso Henriques. Nota de destaque positivo para o bom trabalho da polícia neste jogo, que colocou os adeptos braguistas atempadamente e sem incidentes no estádio, tal como exigira a direção do Sporting Clube de Braga. A equipa, desta vez, correspondeu em campo ao apoio imenso chegado das bancadas, durante o tempo todo e que criou um ambiente arrepiante à sua volta. Os Gverreiros do Minho entraram fortes e concentrados no jogo, tendo desperdiçado duas oportunidades claras, por Paulinho e Ricardo Horta, antes de chegar ao golo inaugural, por intermédio do ponta de lança português. O jogo seguiu até ao intervalo debaixo do controlo arsenalista. Hugo Miguel, o árbitro do encontro, perdoou a expulsão ao médio Al Musrati, após uma entrada violenta sobre André Horta, que poderia ter tido consequências graves no médio português. Foram diversas as situações em que os vimaranenses recorreram à dureza para travar a evidente supremacia bracarense. O segundo tempo evidenciou ainda mais a superioridade do SC Braga, perante um adversário incapaz de qualquer reação e que viu, ainda, a vantagem ser ampliada para dois golos, por intermédio de Galeno, a estrela do momento em Braga. Os comandados de Sá Pinto realizaram uma boa exibição coletiva, sem os habituais erros defensivos e concretizando algumas das chances criadas, que valeram um triunfo tão claro como justo. Espera-se agora que este resultado seja capaz de conduzir a equipa a novos triunfos, de forma a chegar aos lugares cimeiros da classificação, repondo alguma normalidade.

Segue-se uma pausa nas competições, devido aos trabalhos das seleções, que pode permitir algum descanso e a preparação adequada dos próximos embates. A equipa já percebeu que tem que ser melhor do que os adversários para ganhar, o que não acontece com diversas coletividades.

Algumas notas para assinalar o regresso aos triunfos dos sub23, por 2-1 frente ao D. Aves. A equipa B continuou a série vitoriosa, depois de vencer no terreno do S. Martinho por 4-2, com Gonçalo Gregório a marcar mais dois golos, algo que parece fácil neste jogador.  A equipa de sub19 viu o seu jogo em Paços de Ferreira adiado, devido ao mau tempo.  A equipa de sub15 terminou a primeira fase a golear no Vianense por incríveis 10-0.

Jordan Santos foi eleito melhor jogador do mundo de futebol de praia, um assunto que voltarei a abordar no próximo artigo.

Partilhar

Anuncios G
Anuncios M