You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.

PRONTOS PARA COMPETIR

O SC Braga está prestes a iniciar oficialmente a época 2018/2019. Para trás ficaram diversos jogos de preparação, com um saldo claramente positivo, que indiciam bons ventos para os lados da Pedreira. Recordo aqui os resultados obtidos nos jogos de preparação: SC Braga 3-0 SC Braga B; SC Braga 1-2 Leixões; Hull City 1-4 SC Braga; Millwall 0-3 SC Braga; Bétis 1-1 SC Braga; SC Braga 2-1 Santa Clara; D. Aves 1-2 SC Braga; Chaves 0-1 SC Braga; SC Braga 0-0 Celta de Vigo; SC Braga 4-0 Newcastle.

Os resultados foram globalmente positivos, ainda que a derrota prematura contra o Leixões, num jogo disputado no velhinho 1º de maio, tenha causado alguma apreensão. Mas as duas goleadas nos jogos seguintes disputados no Algarve, frente a dois adversários da segunda liga inglesa e que são adversários de valia bastante superior aos matosinhenses, inverteram essa impressão negativa inicialmente deixada. Seguiu-se um jogo atípico disputado em Espanha frente ao Bétis em que o empate a um golo acaba por ser melhor do que as inacreditáveis três expulsões de jogadores do SC Braga, além de outros elementos do banco arsenalista. Num jogo de pré-época, não havia necessidade. O calendário definido trouxe duas vitórias no mesmo dia por 2-1, frente ao Santa Clara em Braga e na Vila das Aves, na apresentação da equipa local. Pouco tempo volvido, os Gverreiros do Minho foram a Chaves apadrinhar a apresentação flaviense e venceram pela margem mínima. Em seguida, o Celta de Vigo visitou a Pedreira e o nulo não deslustra, frente a um adversário forte, ainda que o desejo seja sempre de mais e melhor.

Para terminar o ciclo de jogos amigáveis, a Pedreira recebeu a visita ilustre do Newcastle, que dias antes empatara no Dragão 0-0. A primeira parte decorreu debaixo de um calor abrasador e um sol tão brilhante que impedia o visionamento de jogo em boas condições. Assim, com algum desperdício e alguns erros individuais que convém evitar, o intervalo chegava com o nulo no marcador. Para o segundo tempo estavam guardadas as emoções maiores, com a chegada de quatro golos sem resposta, onde se destacaram Ricardo Horta, com um golo e uma assistência, Fransérgio, que marcou um golo, além de jogar mais atrás e, posteriormente, perto do ponta de lança onde se sente mais à vontade e Dyego Sousa, que nos escassos minutos em campo voltou a faturar. Mas o nome maior da noite foi mesmo o de João Novais, que entrou durante a segunda parte e se revelou o homem do jogo, ao ser autor de um golo e uma assistência, além de ter pautado o jogo e ter contribuído decisivamente para a vitória folgada, que deixou empolgados os Gverreiros presentes nas bancadas. Neste jogo lamenta-se a lesão de Paulinho que ficará em recuperação algum tempo. Entre a derrota frente ao Leixões e esta goleada, a fechar a pré-época, houve um caminho evolutivo que apraz registar. Neste jogo a resposta foi de que os Gverreiros do Minho estão prontos para competir. Claro que na pré-época os resultados devem ser relativizados, mas trabalhar sobre vitórias ajuda a abrir os caminhos do sucesso.

A época oficial inicia-se já nesta quinta-feira, na longínqua Ucrânia, com o SC Braga a defrontar o Zorya, em jogo a contar para a terceira pré-eliminatória da Liga Europa. Que a sorte e a competência acompanhem a equipa, neste primeiro grande objetivo de entrar na fase de grupos. São cada vez mais longos e difíceis os caminhos das equipas portuguesas nas competições uefeiras, fruto do mau desempenho ao longo dos anos de vários representantes lusos, como o Rio Ave, que foi eliminado na semana passada frente a um rival inferior, vindo da Polónia. As consequências estão à vista de todos.

A Pedreira homenageou, no intervalo do jogo com os ingleses do Newcastle, os três Gverreiros que se sagraram campeões da Europa de sub-19. David Carmo, Francisco Moura e Francisco Trincão receberam os aplausos merecidos dos seus adeptos, numa homenagem justa que a SAD lhes proporcionou. Nota de relevo para Trincão que se sagrou o melhor marcador da competição, a par do também português Jota, com cinco golos e fez questão de exibir o seu troféu. Os novos campeões integrarão as equipas profissionais do SC Braga, com Trincão a integrar de imediato o plantel principal, se até final do mercado não surgir uma proposta de um qualquer “rico” que o faça sair no imediato de Braga.

A nova época promete, por isso apelo aos indecisos que se façam sócios e comprem cadeira. Juntos vamos lutar pelos 15 mil que o treinador que nos faz sonhar pediu. Venham fazer parte efetiva deste projeto, que promete ser vencedor.

Partilhar