O FRACO RENDIMENTO NA LIGA » Superbraga.com
You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.

O FRACO RENDIMENTO NA LIGA

O FRACO RENDIMENTO NA LIGA

O SC Braga apresenta na presente edição da liga portuguesa um fraco rendimento, que contrasta com um aproveitamento superior nas outras três competições: Liga Europa, Taça de Portugal e Taça de Liga. Os números não enganam e a equipa à décima jornada tem somente 12 pontos conquistados, tendo apenas 3 vitórias, o que é manifestamente pouco. Na época passada, na mesma altura, tinha obtido 21 pontos. A equipa tem, neste momento, 12 golos marcados e 15 sofridos, o que dá um saldo negativo de 3 golos. Uma coisa verdadeiramente preocupante é que só o Portimonense (1-0, fora) e o Santa Clara (2-0, em casa) não marcaram golos ao SC Braga para a liga, o que evidencia bem as fragilidades defensivas existentes, o que em função da qualidade disponível não é aceitável. Ao contrário do que se diz, o problema não reside somente nos centrais e no seu rendimento, mas na dinâmica defensiva apresentada e que neste momento já deveria ser portadora de uma solidez muito superior. Está doente este SC Braga que tem atuado na liga e precisa urgentemente de subir os seus índices de eficácia, tanto a nível defensivo, como a nível ofensivo.

A visita ao estádio do Bessa, ocorrida na última quinta-feira, traduziu-se numa derrota por 2-0, com os bracarenses a sofrerem a abrir e a fechar o jogo os golos deste insucesso. No final, os 76 % de posse de bola de nada serviram, se a equipa não foi capaz de marcar golos, nem de os evitar. O encontro decorreu sob nevoeiro intenso que impedia a visibilidade por parte dos adeptos. Tudo começou mal, com a saída tardia dos autocarros, o trânsito intenso a atrasar a ida e mais um péssimo trabalho da polícia, o que fez com que os adeptos entrassem com vinte minutos de jogo já decorridos, eles que no fim ainda se deparam com alguns pertences roubados do interior das viaturas. Isto não pode acontecer, num país em que os estádios têm cada vez menos adeptos, pois estas ações negativas afastam ainda mais as poucas pessoas que ainda vão aos recintos desportivos. Fica o registo do apoio incansável da bancada braguista, que a equipa não justificou minimamente.

O mau calendário desportivo atual definiu novo jogo no domingo passado, menos de 72 horas depois do último, na Pedreira, perante o surpreendente Famalicão. O SC Braga partiu cedo em busca do golo que teimava em não aparecer, o que aumentava a ansiedade das bancadas. Jorge Sousa apitou o jogo e não viu um penalti inequívoco, com o VAR a não corrigir a decisão. Incompreensível e inaceitável, pois são estas decisões aberrantes que “assassinam” o VAR, ainda de curta existência. O Famalicão ficaria reduzido a dez elementos ainda na primeira parte, com o nulo a prevalecer ao intervalo. O reinício de jogo foi uma repetição de outras entradas e reentradas em campo desconcentradas, onde os adversários aproveitam para marcar. Foi isso que aconteceu na primeira vez que os visitantes foram perto da baliza e fizeram golo, pelo que a crença gverreira das bancadas diminui rapidamente. Porém, um minuto brilhante deu dois golos uma reviravolta muita festejada nas bancadas, pelo que parecia encontrado o caminho da vitória. A equipa quis gerir o jogo e o resultado, mas os abnegados jogadores famalicenses, munidos de uma crença sem limites, foram felizes ao minuto noventa quando chegaram ao empate, num lance inaceitável para uma equipa que estava em vantagem e em superioridade numérica em campo. Foi um banho gelado com que os adeptos foram brindados e estava, uma vez mais confirmado, o fraco percurso arsenalista na liga.

Esta semana traz mais dois jogos difíceis, a pedirem uma competência que alguns jogadores não têm demonstrado esta época. Na próxima quinta-feira O Besiktas visita a Pedreira e no próximo domingo os Gverreiros do Minho visitam Guimarães, num dérbi sempre apaixonante, onde a irracionalidade muitas vezes se sobrepõe aos valores do desporto. Esperemos que a polícia tenha esgotado o stock de maus trabalhos e seja capaz de colocar os adeptos braguistas atempadamente no estádio, pois ainda está bem viva nas nossas memórias a surreal entrada tardia da época passada no D. Afonso Henriques.

Notas finais para mais uma vitória, por goleada da equipa feminina, que bateu por 7-0 o Valadares, chegando ao quinto triunfo seguido e para a formação, onde os sub19 mantiveram o comando depois de golear o Feirense fora por claros 6-0 e os sub15 venceram o Palmeira por 3-0, mantendo a liderança da sua série. A equipa de sub23 mantém a sua caminhada negativa e perdeu em Guimarães por 2-1. O último sublinhado vai para mais um triunfo do SC Braga B, desta vez por 2-0 ante o Bragança.

Partilhar

Anuncios G
Anuncios M