You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.

FIM DE SEMANA EM PLENO

A cidade de Braga assistiu de perto ao regresso de José Peseiro à Pedreira, mas na condição de visitante, o que certamente é um alívio para a maioria dos braguistas. Com Bruno de Carvalho arrumado para canto, o Sporting reergueu-se das cinzas, graças ao trabalho de várias pessoas, em especial de Sousa Cintra, que emendou uma peça que estava desfeita em cacos, mas que se tem aguentado em pé, surgindo em Braga de “imagem lavada”, com o novo presidente no camarote presidencial.  

As bancadas de Braga encheram-se de público no apoio aos Gverreiros do Minho, ainda que a avaria dos torniquetes coloque, uma vez mais, os números oficiais de espectadores abaixo da realidade. O sinal desse apoio chegava com a mensagem dada à equipa antes do jogo, através de uma tarja enorme, colocada pelas claques, onde se podia ler “Ousem sonhar … façam-nos acreditar!”. O conjunto de Abel Ferreira parece ter interiorizado a mensagem e respondeu à altura, construindo a ansiada vitória.

O jogo teve uma primeira parte equilibrada e desde cedo se percebeu que André Pinto, agora no lado dos leões para onde saiu de forma pouco amigável, iria ter uma noite difícil, devido ao ambiente hostil que tinha sido prometido e que foi integralmente cumprido, pois em Braga as promessas são para cumprir. O equilíbrio referido dava para entender que a equipa mais atenta, mais concentrada e mais eficaz ganharia o jogo, algo que viria a sorrir aos arsenalistas. A visita do Sporting era um teste de elevado grau de dificuldade para um Gverreiro especial, como é Tiago Sá, que joga com o símbolo que ama ao peito. O jovem guardião teve intervenções valiosas, dizendo claramente a todos que podem contar com ele na defesa do templo. A segunda parte do encontro decorria sob o signo do equilíbrio, até que Abel Ferreira fez entrar o ex-estorilista Eduardo para o lugar de Wilson, introduzindo nuances diferentes na forma de jogar da equipa, através de um jogador com maior poder de decisão no passe, a jogar entre linhas. Esta substituição foi claramente o momento do jogo e viria a ser decisiva, pois foi precisamente Eduardo a oferecer o golo a Dyego Sousa, que não enjeitou a chance, através da uma finalização de pura classe. Era a explosão na Pedreira que os adeptos tanto desejavam. Agora era preciso guardar bem a bola e defender a baliza, segurando a vitória limpa e justa, o que foi conseguido graças à competência da equipa. Estava de novo atingido o topo da classificação, para gáudio dos braguistas. Mas convém sublinhar que o jogo apenas deu três pontos.

A equipa B, ainda em fase de construção, obteve a sua primeira vitória na deslocação ao difícil terreno do Arouca, que é, assumidamente, candidato à subida, apesar de estar agora em último lugar. Os golos de Elias e de Tiago Dias, dois reforços tardios da equipa, deram brilho ao trabalho da equipa e representam, certamente, uma motivação adicional para os próximos jogos, num caminho que se adivinha complicado, a exigir uma resposta forte destes Gverreiros.

A equipa de sub 23 venceu no difícil terreno do Rio Ave por 2-1 e manteve-se na parte cimeira da tabela.

A formação do SC Braga voltou a viver um fim de semana vitorioso em toda a linha. Os juniores A (sub 19) venceram, na cidade desportiva, o Rio Ave por 3-1 e assumiram a liderança sem companhia, uma vez que o Porto empatou em casa nesta jornada. Parece bastante confiante a equipa comandada por Artur Jorge. Os juniores B (sub 17) foram ao terreno do GD Cachão vencer por 3-0, mantendo deste modo a liderança isolada da competição. Os juniores C (sub 15) foram ao terreno do ADC Aveleda ganhar por 2-0 e mantêm a liderança, partilhada com o Famalicão que também voltou a vencer. Os resultados desportivos da formação arsenalista reforçam o pensamento daqueles que trouxeram condições de excelência, com a construção da cidade desportiva, que orgulha qualquer braguista.

A equipa feminina foi a Ovar vencer por 4-1 e manteve-se, assim, no topo da classificação. As “vareiras” ainda ameaçaram na fase em que o resultado encurtou de dois para um golo apenas de diferença, mas a equipa de Miguel Santos marcaria mais dois golos, selando um triunfo justo e indiscutível. Como já referi noutras ocasiões, esta equipa está em construção e tem uma larga margem de progressão, que a poderá conduzir a bons resultados no futuro. Ainda no futebol feminino, a equipa B venceu em Parada por 8-0, mantendo a liderança do seu grupo.

O SC Braga teve um fim de semana futebolístico em pleno, onde todas as equipas venceram, algo que será difícil de repetir. Parabéns SC Braga.

Partilhar