CAMPEÕES DE INVERNO COM FOLHA LIMPA » Superbraga.com
You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.

CAMPEÕES DE INVERNO COM FOLHA LIMPA

CAMPEÕES DE INVERNO COM FOLHA LIMPA

A Pedreira acolheu na última semana a final four da Taça da Liga, onde se decidia a conquista do título. No final da competição os Gverreiros do Minho sagraram-se Campeões de Inverno com folha limpa, uma vez que venceram todos os jogos disputados, desde a fase de grupos até à final. Terminou em festa a última competição disputada em Braga, com o troféu a ficar, de forma justa, em casa.

Na terça-feira passada, o SC Braga teve pela frente o Sporting, na primeira meia-final, à semelhança da época anterior. Os leões, numa época sem grande brilho, surgiram em campo com todas as armas disponíveis, incluindo o capitão Bruno Fernandes que “foi transferido” pela imprensa pela enésima vez, mas que continua por Alvalade. O SC Braga, ciente da importância do jogo, entrou em campo com vontade de o decidir rapidamente e chegou à vantagem por intermédio de Ricardo Horta, num remate de belo efeito. O empate chegaria perto do intervalo, pelo que para o segundo período estava tudo em aberto. A superioridade bracarense foi avassaladora, especialmente quando os leões jogaram a última meia hora com menos um elemento.  O tão desejado golo da vitória não surgia de modo algum, até que ao minuto noventa a crença dos comandados de Rúben Amorim deu frutos, com a chegada do momento do triunfo pela cabeça de Paulinho, que escancarou as portas da final. Antes do jogo terminar Mathieu ainda teve tempo para ser expulso, por conduto violenta sobre Esgaio, numa demonstração de desnorte completo. Os penaltis foram evitados quando os leões já preparavam a troca de guarda-redes para decidir o jogo dessa forma, tentando jogar com o fator psicológico a seu favor.

Para sábado estava agendada a final e o adversário era o Porto, que vencera na outra meia final o Vitória de Guimarães. As finais não são feitas para jogar, mas sim para ganhar, pelo que os bracarenses surgiram determinados a chegar ao golo, sempre com um apoio incrível dos seus adeptos ao longo de todo o jogo. Houve duas ocasiões flagrantes para os arsenalistas, que não deram golo por mero acaso e os portistas tiveram a sua melhor oportunidade no primeiro tempo, mas o nulo manteve-se até ao último período de descontos do encontro. Neste período de seis minutos concedidos pelo árbitro, Raúl Silva enviou uma bola à barra, mas um final impróprio para cardíacos estava guardado, com o golo de Ricardo Horta a levar as bancadas braguistas à loucura completa. Ricardo Horta foi a estrela maior desta final four, ainda que Fernando Santos não tenha visto, como é habitual. Estava encontrado o novo Campeão de Inverno e a Taça da Liga ficava mesmo em Braga, justamente pela campanha sem mácula realizada. Rúben Amorim chegava ao seu quinto triunfo e com ele ao primeiro troféu da sua curta e promissora carreira de treinador. Num curto espaço de oito dias o SC Braga venceu o Porto no dragão e o Sporting e o Porto na Pedreira, de modo consecutivo, pelo que é caso para dizer “Yes, we can” àqueles que diziam vezes sem conta que as vitórias frente aos “autoproclamados grandes” eram uma miragem.

Ao treinador Rúben Amorim, que tanta conversa proporcionou pela falta de habilitações, proponho a atribuição de “pós-nível IV”, pela excelência do percurso inicial da sua carreira ao mais alto nível e que mais parece um conto de fadas. Parabéns, Míster e muito obrigado pelo título que nos deu, cujo percurso da fase de grupos foi feito por Sá Pinto, que também se deve sentir um Campeão de Inverno.

A equipa B perdeu frente ao Vizela por 3-1, resultado que permitiu aos vizelenses fugirem na classificação. Já a batalha perdida não coloca a jovem equipa de Vasco Faísca fora de “guerra”, pelo que urge reagir e ir em busca de resultados que apurem a equipa para a fase decisiva.

No que concerne à formação, a equipa de Sub-23 venceu o V. Setúbal por 2-1 e persegue o apuramento para a fase de apuramento do campeão. A equipa de Sub-19 empatou no terreno do Porto e manteve a invencibilidade, que realça o trabalho notável realizado até aqui. A equipa de Sub-17 venceu em Chaves por 1-0 e persegue um apuramento que há pouco tempo parecia uma mera ilusão. A equipa de Sub-15 bateu o vizinho e rival Vitória de Guimarães por 6-3, num jogo louco ao nível da marcha do marcador.

A equipa feminina foi ao terreno do Sporting golear por 3-0 e segue para os quartos de final da Taça de Portugal. Este triunfo dá algum conforto ao conjunto liderado por Miguel Santos, numa época que se tem revelado bastante difícil.

A liga portuguesa não para e o SC Braga desloca-se ao reduto do Moreirense nesta quarta-feira, onde se espera uma boa adesão da Legião do Minho, no apoio aos novos Campeões de Inverno.

Parabéns, Sporting Clube de Braga pela conquista de mais um título.

Partilhar

Anuncios G
Anuncios M